Qual Foi o Pecado de Davi?

O pecado de Davi serve como um importante alerta de que ninguém está completamente imune aos efeitos da Queda do Homem. O pecado de Davi é também uma advertência à vigilância espiritual; é um lembrete de que em um descuido nossa natureza humana pode nos colocar numa situação terrível.

Obviamente o rei Davi pecou de várias maneiras ao longo de sua vida. Mas como um crente fiel a Deus, o pecado não era o padrão que moldava sua carreira. No entanto, lamentavelmente em dada ocasião o rei de Israel cometeu seu pecado mais grave e emblemático, e ainda tentou se acostumar a conviver com ele. Por isso que geralmente quando falamos sobre o pecado de Davi, estamos nos referindo ao seu pecado envolvendo Bate-Seba, a esposa de Urias.

Esse pecado de Davi não envolveu apenas o adultério com sua amante, mas também o assassinato do marido dessa amante.

Como aconteceu o pecado de Davi?

Davi estava no lugar errado na hora errada. O exército de Israel tinha saído para a guerra, mas dessa vez o rei guerreiro havia resolvido ficar em Jerusalém. Do terraço de seu palácio ele enxergou uma mulher muito bonita que estava se lavando (2 Samuel 11:1,2).

Rapidamente Davi perguntou sobre a identidade daquela mulher. Tratava-se de Bate-Seba, filha de Eliã e mulher de Urias, um soldado do exército de Israel. Mesmo sabendo que aquela bela mulher era comprometida, Davi mandou seus mensageiros trazê-la até ele (2 Samuel 11:3,4).

Esse episódio é um exemplo do processo do pecado a partir da tentação. Quando Davi olhou para Bate-Seba de seu palácio, ele foi tentado. Mas ao invés de resistir à tentação, ele cedeu a ela. Ele se deixou ser dominado por seus desejos carnais e se enveredou pelo caminho do pecado. A tentação pode ter uma fonte externa, mas também uma fonte interna. Ela tanto pode ser instigada por Satanás e pelo mundo, como pela própria natureza do homem (Tiago 1:13).

No caso do pecado de Davi, suas imaginações corrompidas o conduziram à queda. Davi olhou para a esposa de Urias com os óculos do pecado. Assim, quando ele recebeu Bate-Seba em seu palácio ele apenas estava tornando experiencial e concreto o pecado que já havia tomado sua vontade.

Diferentemente do anônimo salmista que escreveu: lâmpada para os meus pés é a tua Palavra e, luz para o meu caminho” (Salmo 119:105), naquele momento Davi estava pisando em terreno estranho e caminhando por um caminho tortuoso, longe da luz da vontade do Senhor revelada em Sua Palavra.

Pecado que gera pecado

Rendido aos seus instintos carnais, Davi não tomou conhecimento da Lei de Deus e quebrou vários mandamentos divinos. Ao olhar obstinadamente para a mulher de Urias, ele cobiçou aquilo que pertencia a seu próximo. Ao mandar trazer Bate-Seba com propósitos egoístas ao seu palácio, ele furtou o bem mais preciso do seu próximo. Por fim, ao se deitar com ela, Davi quebrou o mandamento do Senhor que proíbe o adultério (Êxodo 20:14-17).

Mas o pecado sem penitência gera ainda mais pecado. Após saciar a sede de seus desejos pecaminosos, Davi despediu a mulher. Talvez ele pensasse que nunca mais teria que lidar com esse assunto novamente. No entanto, Bate-Seba acabou engravidando.

Davi mandou chamar Urias do campo de batalha e tentou fazê-lo ir se deitar com Bate-Seba. Mas Urias se negou alegando que não poderia se banquetear e se deitar com sua esposa enquanto a nação de Israel estivesse envolvida numa guerra. Davi chegou até a embriagá-lo, mas Urias não cedeu (2 Samuel 11:6-13).

A ideia de Davi era fazer com que Urias pensasse que o filho que Bate-Seba estava esperando era seu. Mas ao ver que seu plano de engano havia fracassado, Davi tramou algo ainda pior. Ele ordenou a seu comandante que Urias fosse colocado na linha de frente da batalha onde o combate estivesse mais violento para que ele não pudesse escapar. Então foi assim que o pecado de adultério acabou levando Davi ao pecado de assassinato ao planejar covardemente a morte de Urias (2 Samuel 11:15-25).

Bate-Seba chorou a morte de seu marido. Mas passado seu período de luto, Davi mandou que ela fosse levada ao palácio para que ele pudesse fazer dela sua esposa. Naquele momento o plano de Davi parecia ter dado certo, se não fosse o conhecimento do Senhor. Davi poderia esconder seu pecado dos olhares humanos, mas jamais dos olhos de Deus. Por isso o escritor bíblico escreveu: “Mas o que Davi fez desagradou ao Senhor” (2 Samuel 11:27).

Receber Estudos da Bíblia

A denúncia do pecado de Davi

Davi não era um homem perfeito. Ele era um pecador assim como nós. Mas ele também era alguém temente a Deus e comprometido com Sua vontade. Ele zelava pela Palavra de Deus e procurava andar conforme Seus mandamentos. Em sua penitência, Davi orava para que Deus perdoasse até mesmo aqueles pecados que ele nem sabia que tinha cometido (Salmo 19:12).

Mas como vimos, em certo momento de sua vida ele cometeu um pecado gravíssimo que lhe trouxe sérias consequências. A princípio, aparentemente Davi ficou bem despreocupado. Ele conviveu em harmonia com seu pecado até que Deus o repreendeu através do profeta Natã. Inclusive, muito sabiamente o profeta do Senhor tratou com Davi de modo a fazê-lo declarar espontaneamente qual deveria ser a punição por seu pecado.

Após ouvir uma ilustração sobre um homem rico que se apropriou e matou a única cordeirinha de um homem pobre, Davi ficou irado e disse que aquele homem era digno de morte (2 Samuel 12:5). Ao descobrir que aquele homem era uma figura sua, Davi entendeu o quão grave havia sido o seu pecado. Ele cometeu adultério, assassinato, abusou de seu poder e agiu de forma corrupta.

Davi confessou o seu pecado e se arrependeu profundamente. Então em Sua infinita graça e misericórdia, Deus o perdoou. No entanto, o arrependimento de Davi e o perdão de Deus não significaram a imunidade das consequências do pecado.

O que aprendemos com o pecado de Davi?

A sequência da história mostra que Davi se arrependeu profundamente de seu pecado e alcançou o perdão de Deus. Nesse sentido, o crente também pode aprender com Davi no que diz respeito a sua contrição diante de Deus ao confrontar o pecado.

Davi aceitou a correção divina; ele se humilhou debaixo da potente mão de Deus que lhe afligiu; ele confessou o seu pecado, reconheceu sua miséria e buscou a restauração da parte do Senhor. Ao invés de buscar justificativa para seu erro, ele buscou perdão em Deus. Contudo, ainda assim ele teve de lidar com os efeitos de seu erro. As conseqüências do pecado de Davi atingiram não somente sua vida, mas também sua casa e a nação de Israel.

O Pecado Original afetou todos os seres humanos, sem exceção. A Bíblia testemunha que somente Jesus Cristo foi o único que nunca pecou. Apesar de ser plenamente homem, Ele foi tentado em todas as coisas e não cedeu ao pecado (Mateus 4.1; Hebreus 2.18).

Davi foi uma figura de Cristo. Como rei messiânico ele tipificou o reinado do Messias. Ele é reconhecido na Bíblia como um homem segundo o coração de Deus. Mas Davi não era impecável; ele não era perfeito. Isso sem dúvida nos ensina que não há em nós qualquer mérito próprio que nos faça alcançar o favor de Deus. Até mesmo o homem segundo o coração de Deus precisou da maravilhosa graça divina para ser aceito diante do Senhor.

Que tal fazer Bacharel em Teologia sem mensalidades? Clique aqui! Pergunta Estudo Bíblico
Botão Voltar ao topo
Fechar