Devemos Pedir Um Sinal de Confirmação a Deus?

A prática de pedir sinais de confirmação a Deus é frequentemente adotada pelas pessoas. No geral, para muitos cristãos pedir confirmação a Deus sobre algo significa desejar algum sinal externo que indica diretamente qual é a vontade de Deus em determinada ocasião.

Mas na verdade não faz muito sentido um cristão pedir sinais de confirmação a Deus atualmente. Inclusive, esse tipo de prática acaba até se chocando com aquilo que é ensinado nas Escrituras. Porém, muita gente que adota a prática de pedir sinais de confirmação a Deus diz se basear em textos bíblicos. Então como entender esta questão?

A Bíblia diz que devemos pedir sinais de confirmação a Deus?

Na Bíblia há vários textos que relatam situações em que algumas pessoas pediram sinais de confirmação a Deus. Sem dúvida um dos mais conhecidos é aquele que registra a história da convocação de Gideão (Juízes 6).

O texto bíblico diz que Deus chamou Gideão para liderar o exército israelita contra os midianitas. Mas Gideão não se achava qualificado para aquela tarefa. Por isso ele pediu um sinal da parte de Deus para confirmar que aquela realmente era a vontade divina.

Então ele tomou um velo de lã e pediu para que Deus fizesse com que a lã ficasse molhada enquanto o chão ao seu redor permanecesse seco. Após Deus tê-lo respondido com aquele sinal, ele buscou outra confirmação de Deus. Dessa vez, ele pediu que a lã ficasse seca, enquanto o chão ao seu redor ficasse molhado. Somente depois desses sinais Gideão entendeu que Deus realmente havia confirmado sua vontade.

Mas esse comportamento de Gideão não deve servir como um incentivo para o crente pedir sinais de confirmação a Deus; ao contrário, deve servir como exemplo para que ele não repita a fé vacilante de Gideão naquele momento. Deus já havia falado claramente com Gideão e provado de forma miraculosa que Sua presença e proteção estavam com ele (Juízes 6:14-21).

Além disso, Gideão já tinha percebido que havia visto o Anjo do Senhor face a face e edificado um altar a Deus (Juízes 6:22,24). Então ao pedir mais sinais de confirmação de que Deus estava realmente falando com ele, na verdade Gideão estava quase que tentando a Deus. Inclusive, ele sabia disso e até pediu que Deus não ficasse irado com ele (Juízes 6:39).

Em Sua paciente misericórdia, Deus concedeu os sinais que Gideão pediu e fortaleceu a sua fé. Mas a prática de pedir sinais externos de confirmação a Deus é uma atitude que pode significar uma fé fraca e vacilante.

Por que é errado pedir um sinal de confirmação a Deus?

A maioria das pessoas que defendem que temos que pedir a Deus que nos envie sinais de confirmação em determinadas situações, desconsidera o caráter progressivo da revelação de Deus e se baseia em algumas passagens isoladas.

Há uma grande diferença entre nós e os crentes dos tempos bíblicos. Naquela época, a revelação especial de Deus através de Sua Palavra ainda não estava completa; ou seja, as Escrituras ainda estavam sendo escritas pela inspiração do Espírito Santo.

Mas uma vez que a Sagrada Escritura está completa, temos nela nossa única regra de fé e prática. Ela é infalível, inerrante e autoritativa. O apóstolo Paulo escreve que “toda Escritura divinamente inspirada é proveitosa para ensinar, para redarguir, para corrigir, para instruir em justiça; para que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente instruído para toda boa obra” (2 Timóteo 3:16,17).

Além disso, também devemos ter ciência de que os personagens bíblicos estavam envolvidos de forma extraordinária num estágio da história da redenção que já foi cumprido. Isso quer dizer que Deus estava conduzindo todas as coisas de modo a enviar o Seu Filho como Salvador a este mundo. Nesse processo houve teofanias, visões extraordinárias e experiências dramáticas através das quais Deus revelou sua vontade aos profetas.

Porém, conforme explica o escritor de Hebreus, a promessa foi cumprida e a forma como Deus fala ao mundo mudou. Ele escreve: “Havendo Deus, antigamente, falado, muitas vezes e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas; a nós falou-nos, nestes últimos dias, pelo Filho, a quem constituiu herdeiro de tudo; por quem fez também o mundo” (Hebreus 1:1,2).

Portanto, se uma pessoa tem a Palavra de Deus completa e perfeita em suas mãos, e ainda assim pede por sinais externos de confirmação a Deus, ela ignora o ministério e obra de Cristo, que é a própria encarnação da Palavra de Deus.

Receber Estudos da Bíblia

Então como saber se Deus está confirmando algo?

É verdade que por causa do pecado, o coração do homem tem uma tendência a sempre duvidar e desacreditar da Palavra do Senhor. Aqui serve de exemplo o comportamento dos fariseus e saduceus do tempo de Jesus. Eles estavam diante do próprio Messias; estavam diante do cumprimento final das promessas de Deus; mas ainda assim estavam pedindo por sinais.

Por isso o próprio Senhor Jesus lhes repreendeu dizendo que uma geração adultera e má pede um sinal; mas que nenhum outro sinal seria dado a não ser aquele da qual as Escrituras testificava e que apontava para a Sua ressurreição (Mateus 16:1-4).

Portanto, hoje nós temos a Palavra de Deus para nos instruir em todas as coisas; e o Espírito Santo que habita em nós é quem nos guia em toda verdade (João 16:13). Nós não precisamos pedir sinais externos de confirmação a Deus quando temos o próprio Deus habitando em nós.

A obra e a presença do Espírito Santo em nossas vidas conforma a nossa mente à mente de Deus; alinha as nossas vontades à vontade de Deus. Por isso a Bíblia diz que nós temos a mente de Cristo e devemos olhar para todas as coisas sob essa perspectiva (1 Coríntios 2:16).

Então diante de alguma decisão importante que tenhamos que tomar em nossas vidas pessoais, ao invés de pedirmos por sinais de confirmação a Deus, devemos simplesmente pedir que o Espírito Santo ilumine o nosso entendimento para que possamos decidir de uma forma que não desagrade ao Senhor; mas que esteja em harmonia com os princípios de Sua vontade revelada nas Escrituras.

Portanto, não ore dizendo: “Senhor me mostre algo, me dê um sinal de confirmação”; mas ore: “Senhor me ajude a enxergar o que o já está revelado em sua Palavra; ajude-me a decidir de acordo com o maior Sinal que o Senhor enviou à minha vida, que é a presença do Seu Santo Espírito habitando em mim; o qual não quero entristecer com uma decisão errada”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close