Últimos Posts
Casa / Estudos Bíblicos / A Porta Formosa do Templo de Jerusalém

A Porta Formosa do Templo de Jerusalém

A Porta Formosa era uma das portas do Templo de Jerusalém mencionada por este nome no capítulo 3 do livro de Atos dos Apóstolos no Novo Testamento, na narrativa que descreve a cura de um homem coxo que ali pedia esmolas.

Onde ficava a Porta Formosa?

Essa pergunta é bem difícil de responder, pois não se sabe exatamente qual das portas do Templo era chamada “Formosa” naquela época, impossibilitando sua localização precisa. Isso ocorre porque faltam informações detalhadas sobre a área do Templo após a destruição de Jerusalém no ano 70 d.C.

O que se sabe é que no século 1 d.C., nos dias de Jesus e dos apóstolos, o Templo de Jerusalém, também conhecido como o Templo de Herodes, estava construído no meio de um grande pátio, chamado de Pátio dos Gentios.

Tudo formava um grande complexo, mas havia também uma muralha que separava esse pátio exterior da área central do Templo, que na verdade era o Templo propriamente dito. Numa possível crise, essa muralha fornecia uma proteção a essa área principal e transformava o Templo em uma fortaleza.

Assim, diante das dificuldades, os estudiosos apresentam pelo menos três possibilidades como alternativa para a localização da Porta Formosa.

  1. A Porta Formosa seria a também chamada Porta de Susã, localizada na muralha externa a leste do Templo. A Porta de Susã ficava próxima ao Pórtico de Salomão, do lado de fora do Pátio dos Gentios.
  2. A Porta Formosa seria uma porta que dava acesso ao Pátio das Mulheres quando se estava vindo do Pátio dos Gentios, ficando então localizada a leste do Pátio das Mulheres na muralha interna.
  3. A Porta Formosa era uma porta localizada entre o Pátio das Mulheres e o Pátio dos Homens, portanto situada numa área ainda mais interior no Templo. Essa porta também é chamada de Porta de Nicanor, apesar da segunda opção apresentada acima também ser chamada pelo mesmo nome.

Das três possibilidades apresentadas, a menos provável é a última opção, pois a narrativa de Lucas relata que, após ser curado, o homem coxo acompanhou os apóstolos Pedro e João para dentro dos pátios do Templo (At 3:8).

Entre as opções 1 e 2, a segunda possui vantagem, e boa parte dos estudiosos entende então que a porta oriental é a Porta Formosa mencionada no livro de Atos.

Como era a Porta Formosa?

Considerando a segunda opção apresentada no tópico anterior como a mais provável localização da Porta Formosa, podemos então responder razoavelmente como era tal porta.

Receber Estudos da Bíblia

A muralha onde ficava essa porta tinha no total nove portões, e de acordo com os estudiosos, oito dessas portas possuíam aproximadamente 9 metros de altura e quase 5 metros de largura.

Já a grande porta principal possuía entre 22 a 25 metros de altura, e entre 18 e 20 metros de largura. Essa porta também era chama de Porta de Nicanor porque havia sido doada por um judeu alexandrino chamado Nicanor. A porta era feita de bronze vindo da cidade de Corinto, por isso ela também era chamada de Porta Coríntia.

De fato era uma porta magnífica, e segundo Flávio Josefo, o valor desse tipo de porta excedia em muito às portas revestidas de prata e ouro.

O milagre na Porta Formosa

A passagem onde essa porta é nomeada como “Formosa” relata a cura de um homem coxo. A narrativa bíblica conta que Pedro e João estavam indo ao Templo na hora da oração, às três horas da tarde.

Ali, junto a Porta Formosa, ficava um aleijado de nascença que pedia esmolas diariamente a quem passasse pelo local. Quando pediu dinheiro aos apóstolos, ambos olharam fixamente para ele, e o apóstolo Pedro disse as conhecidas palavras: “Não tenho prata nem ouro, mas o que tenho, isto lhe dou. Em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, ande” (At 3:6).

Obviamente diante de uma porta tão valiosa, as palavras do apóstolo Pedro soam de forma bem apropriada, e também estabelece um contraste muito significativo. Infelizmente algumas pessoas na atualidade criam réplicas dessa porta, colocando-a num tipo de posição mística, quando na verdade, por mais valiosa que fosse, ela era apenas uma porta.

O paralítico possivelmente esteve ali naquela porta muitas vezes durante seus mais de 40 anos de invalidez, e ainda não havia recebido a cura (cf. At 4:22).

Isso significa que ele não foi curado porque estava na Porta Formosa, nem mesmo pelo nome “Formosa” que talvez fosse uma indicação de seu esplendor, mas foi curado pela fé no nome Jesus Cristo de Nazaré (At 3:6,16). Jesus, através da vida do apóstolo Pedro, foi quem restaurou aquele homem.

Sobre Daniel Conegero

Daniel Conegero
Daniel Conegero é o líder do Projeto Estilo Adoração. Começou a pregar a Palavra de Deus com apenas 3 anos de idade. Aos nove anos começou a compor e liderar o louvor na igreja. É professor de Teologia e também da Escola Bíblica Dominical na igreja em que congrega. É formado pela Universidade Presbiteriana Mackenzie.

Além disso, verifique

Tanque de Siloé

Tanque de Siloé na Bíblia

O Tanque de Siloé era um reservatório de água localizado em Jerusalém no lado sul ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *