Qual a Missão da Igreja?

A grande missão da Igreja é ser testemunha do Senhor Jesus Cristo, proclamando o seu Evangelho a todas as pessoas e tornando conhecido o Reino de Deus no mundo. Em outras palavras, no centro da missão da Igreja está o Evangelho.

O último assunto que o Senhor Jesus tratou com seus discípulos antes de subir ao Céu, foi justamente com relação à missão da Igreja. Nesse sentido, Ele disse: “Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo” (Mateus 28:19). Essa declaração de Jesus é uma ordem muita clara quanto ao compromisso da Igreja com a proclamação do Evangelho.

No livro de Atos dos Apóstolos, temos mais uma declaração do Senhor Jesus sobre a missão da Igreja: “Mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judeia e Samaria e até os confins da terra” (Atos 1:8).

Esses dois versículos, embora sejam breves, são muito profundos quanto ao esclarecimento da missão da Igreja. Podemos destacar alguns pontos importantes nesse sentido.

O centro da missão da Igreja é o Evangelho

Quando Jesus ordenou: Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações […]”, Ele colocou a ênfase principal dessa ordem na tarefa da proclamação e ensino. O imperativo que dá o tom à ordem de Jesus é o “fazei discípulos”. Obviamente o verbo anteposto, o particípio grego traduzido por “ide”, é a condição necessária que viabiliza a tarefa de fazer discípulos, ou seja, a ordem de Jesus é “fazei discípulos de todas as nações”, e é claro que para isso é preciso se deslocar, ou seja, ir às nações.

Mas algumas pessoas se esquecem que o “ide” não é um fim em si mesmo. Muitas vezes essas pessoas estão dispostas a ir, mas não estão dispostas a fazer discípulos. Só que Jesus não chamou os seus discípulos simplesmente para serem viajantes. Jesus os chamou para serem missionários compromissados com a tarefa de fazer crescer o número de discípulos batizados em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo; Jesus os chamou para serem professores empenhados na tarefa de fazer com que cada vez mais pessoas conheçam e guardem todas as coisas que Ele ensinou.

A missão da Igreja é abrangente

Também é interessante notar que Jesus ordenou que seus discípulos fossem a “todas as nações” (Mateus 28:19). No texto de Atos dos Apóstolos, Ele foi ainda mais específico dizendo que os crentes tinham de ser suas testemunhas “tanto em Jerusalém como em toda a Judeia e Samaria e até os confins da terra” (Atos 1:8).

Isso significa que não há limitação geográfica para a missão da Igreja. A ordem de Jesus é que o Evangelho seja proclamado a todos os lugares, a todos os povos da terra. Escrevendo a Tito, o apóstolo Paulo explica que “a graça de Deus se manifestou salvadora a todos os homens” (Tito 2:11). Essa não é uma declaração universalista como alguns pensam, mas é uma declaração inclusivista. Ou seja, o que Paulo diz é que pessoas de todos os tipos são alcançadas pela graça de Deus. No contexto de sua epístola, isso incluía homens e mulheres, jovens e velhos, senhores e escravos.

Isso implica no fato de que faz parte da missão da Igreja levar o Evangelho a todo tipo de pessoa, sem distinção. Às vezes queremos apenas levar o Evangelho a quem gostamos, mas também devemos levar o Evangelho com o mesmo empenho a quem não temos qualquer afinidade pessoal. Durante seu ministério terreno, Jesus frequentemente anunciou as boas novas às pessoas mais detestáveis perante os olhos da sociedade judaica. Isso nos serve de alerta para jamais cairmos no erro de desprezar àqueles a quem Deus está buscando.

A autoridade, o poder e a garantia da missão da Igreja

Outro ponto importante sobre a missão da Igreja é que os crentes não são missionários por sua própria autoridade e poder. Algumas pessoas têm a pretensão de pensar que são elas próprias que possuem a capacidade fazer e acontecer. Mas a verdadeira Igreja sabe que sua missão repousa na autoridade de Cristo e no poder do Espírito Santo.

Imediatamente antes de Jesus dizer: “Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações”, Ele disse: “Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra” (Mateus 28:18). Isso quer dizer que a Igreja opera sob a autoridade de Cristo. O Senhor Jesus recebeu toda a autoridade e então comissionou a sua Igreja.

Em outras palavras, os cristãos têm o direito conferido por Cristo de cumprir sua missão. Nesse sentido, podemos dizer que a missão da Igreja é apostólica. A palavra “apóstolo” tem origem grega e significa “aquele que é enviado”. No mundo grego, um apóstolo era um tipo de delegado enviado sob a autoridade de um superior. Então o apóstolo na cultura grega não carregava consigo sua própria autoridade, mas a autoridade daquele que o enviou.

E além de contar com a autoridade divina, a Igreja também conta com o poder divino para realizar sua missão. No texto do livro de Atos, lemos que Jesus prometeu que o Espírito Santo seria derramado sobre os seus seguidores, e consequentemente eles receberiam poder divino. Isso implica no fato de que a Igreja não apenas possui a autoridade para sua missão, mas também possui a capacidade dada pelo Espírito Santo para desempenhá-la.

Mas qual a garantia do sucesso da missão da Igreja? Após esclarecer qual é a principal missão da Igreja, Jesus garantiu que jamais o seu povo estaria abandona à própria sorte nessa tarefa. Antes de subir ao céu Ele prometeu: “E eis que estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos” (Mateus 28:20). Por tudo isso a missão da Igreja é infalível!

Receber Estudos da Bíblia

Outras funções da Igreja decorrentes de sua missão

Considerando que a base de tudo o que a Igreja faz é o Evangelho, podemos entender que a missão da Igreja também implica em vários desdobramentos que decorrem dessa missão principal. Por exemplo: a missão de anunciar o Evangelho que resulta em novos discípulos convertidos a Cristo, também exige o compromisso com o discipulado. Além disso, sendo a Igreja a comunidade dos redimidos, é obvio que a edificação mútua dos membros dessa corporação, e a união deles na adoração, são funções requeridas da Igreja.

Mas ainda há outro aspecto mais externo da função da Igreja neste mundo. É fácil perceber isso quando nos atentamos para o fato de que Jesus disse que seus discípulos seriam as suas testemunhas (Atos 1:8). Aqui não podemos nos esquecer que testemunhar significa tornar conhecido ou revelar algo que está escondido. Por isso o reformador João Calvino disse que a grande tarefa de Igreja é tornar visível o Reino invisível.

É claro que proclamar o Evangelho é a parte principal de ser testemunha de Cristo. Mas a Igreja também tem a oportunidade de testemunhar através de outras atividades. Por exemplo: a Igreja pode ser testemunha de Cristo revelando ao mundo como é o Reino de Deus através de demonstrações de obras de justiça e misericórdia.

Apesar de a preocupação social não consistir no centro da missão da Igreja como algumas pessoas pensam, sem dúvida a responsabilidade de praticar atos de retidão, amor e compaixão também faz parte da tarefa da Igreja neste mundo. Jesus demonstrou essa preocupação enquanto esteve aqui na terra, e indicou que esperava o mesmo de seus seguidores, conforme aprendemos com a Parábola do Bom Samaritano (Lucas 10:25-37).

Que tal fazer Bacharel em Teologia sem mensalidades? Clique aqui! Pergunta Estudo Bíblico
Fechar