Quem Era o Pai de Abraão? A História de Terá na Bíblia

O pai de Abraão era Terá, conforme o registro bíblico. Terá é citado pela primeira vez na Bíblia no livro de Gênesis, no Antigo Testamento (Gênesis 11:24-32). Além de ser o pai de Abraão, Terá ainda foi o pai de Naor, Harã e Sarai (Gênesis 11:26).

A Bíblia fala muito pouco sobre Terá, o pai de Abraão. Na verdade, praticamente nenhum detalhe específico sobre sua biografia é revelado. O que de fato se sabe é que a linhagem de Terá recua até Sem, o filho de Noé (Gênesis 11:10).

Considerando a breve genealogia de Sem, é possível perceber que os ancestrais mais próximos de Terá foram Naor e Serugue. Nesse sentido, o texto bíblico diz: “E viveu Serugue trinta anos e gerou a Naor. Viveu Serugue, depois que gerou a Naor, duzentos anos; e gerou filhos e filhas. E viveu Naor vinte e nove anos e gerou a Terá” (Gênesis 11:22-24).

Mas é difícil afirmar com exatidão se Naor foi o pai de Terá e Serugue o seu avô. Isso porque provavelmente a genealogia de Sem em Gênesis 11 possui lacunas. É possível chegar a essa conclusão pelo fato de que se a genealogia de Sem for considerada exaustiva e cronológica, o próprio Sem teria sobrevivido ao tempo da morte do patriarca Abraão.

Então é mais provável que essa genealogia onde Terá é mencionado, seja apenas representativa, ou seja, uma genealogia que enfoca apenas as pessoas mais importantes daquela linhagem. Além disso, o principal objetivo do escritor de Gênesis ao registrar a genealogia de Sem foi introduzir a história de Abraão que enfatiza a formação do povo de Israel e destaca a linhagem messiânica.

A família do pai de Abraão

A Bíblia não menciona o nome da esposa de Terá, nem mesmo esclarece se o pai de Abraão teve mais de uma esposa ou concubinas. Mas é certo que Terá teve filhos com mais de uma mulher. Isso porque mais a frente, a Bíblia informa que Sara, a esposa de Abraão, era também sua meia-irmã por parte de pai (Gênesis 20:12). Em outras palavras, o pai de Abraão era também o pai de Sara — que naquele tempo ainda se chamava Sarai.

Portanto, também é possível que o pai de Abraão tenha tido outros filhos, mas que não são citados na Bíblia por não terem sido relevantes para a história. O fato de o filho e a filha de Terá terem se casado entre si, deve ser entendido sob o contexto de que naquela época esse tipo de relação parental ainda não havia sido expressamente proibido por Deus (cf. Levítico 18:6-18).

Além disso, naquele tempo a família de Terá adotava costumes idólatras, o que significa que o conhecimento de Deus não tinha sido preservado no ramo de sua linhagem. A verdade é que após o dilúvio, tão logo a humanidade novamente se rebelou contra a vontade do Senhor conforme a Bíblia registra no episódio envolvendo a Torre de Babel.

Os filhos homens de Terá mencionados na Bíblia são apresentados na seguinte ordem: Abrão, Naor e Harã. Muitos estudiosos consideram que apesar dessa ordem, não é possível determinar com exatidão que Abrão tenha sido o filho mais velho de Terá. Alguns intérpretes argumentam que talvez o próprio Harã, o irmão de Abrão e pai de que morreu antes de sua família migrar para o Norte, tenha sido o primogênito de Terá. Seja como for, a Bíblia informa que aos setenta anos de idade Terá já havia gerado Abrão, Naor e Harã (Gênesis 11:26).

Receber Estudos da Bíblia

A vida de Terá

A Bíblia diz que Terá migrou com sua família da cidade de Ur para o Norte, em direção a Canaã. Mas depois de percorrer uma distância de aproximadamente oitocentos quilômetros, a família de Terá se estabeleceu durante um tempo na cidade Harã.

No tempo de Terá, tanto a cidade de Harã como a cidade Ur, eram centros de adoração a Nannar, o deus sumério da lua. Inclusive, o livro de Josué traz a informação de que Terá era um idólatra (Josué 24:2). Isso reforça o fato de que Deus chamou Abraão soberanamente do meio do paganismo para se auto revelar e firmar uma aliança com ele e com sua descendência (Josué 24:3).

Alguns comentaristas sugerem que é possível que o pai de Abraão tenha se tornado um adorador de Yaweh, considerando o fato de que a experiência religiosa de Abraão foi a base da migração da família de seu pai da idólatra Ur dos Caldeus. Mas a questão é que depois de sair de Ur, a família do pai de Abraão parou em Harã, outra cidade politeísta. Então é difícil concluir qualquer coisa nesse sentido.

Além das breves referência no Antigo Testamento, Terá também é citado no Novo Testamento na genealogia de Jesus; bem como indiretamente na pregação do diácono Estevão (Lucas 3:34; Atos 7:2-4). O livro de Gênesis diz que Terá viveu duzentos e cinco anos e morreu em Harã (Gênesis 11:32). Foi após sua morte que Abraão partiu para Canaã.

Que tal fazer Bacharel em Teologia sem mensalidades? Clique aqui! Pergunta Estudo Bíblico
Fechar