Quem foi Adão? Conheça a Biografia de Adão

Adão foi o primeiro homem criado, do qual se originou toda a humanidade. O próprio Deus o criou pessoalmente, à sua imagem e semelhança (Gênesis 1:27). Muita gente tem curiosidade sobre quem foi Adão ao ler sobre a criação da raça humana.

Neste estudo bíblico, vamos conhecer um pouco mais sobre ele. Vamos entender sua importância fundamental para o Cristianismo, a etimologia do nome Adão e outras curiosidades acerca do primeiro homem da História.

Quem foi Adão e qual o significado de seu nome?

Adão foi formado do pó da terra, e tornou-se alma vivente quando Deus soprou em suas narinas o sopro da vida. Quando a etimologia de seu nome, do hebraico adam, não se pode afirmar de maneira precisa, e talvez nem mesmo satisfatória, o significado do nome Adão.

Tal dificuldade ocorre por conta de que logicamente o hebraico não era o idioma utilizado na época de Adão. Todavia, os intérpretes pelo menos sugerem algumas possibilidades sobre essa questão.

A palavra da qual se traduz o nome Adão, pode ter sido derivada de adama, que significa “solo vermelho”. Assim, alguns intérpretes acreditam que o nome Adão significa “homem vermelho” ou apenas “vermelho”. Já outros defendem que o nome Adão pode ser derivado da raiz dama, que significa “ser como” ou “semelhança” (talvez em referência a Gênesis 1:26 e 5:1). Então seu significado seria algo como “semelhante”. Por fim, há aqueles que acreditam que talvez esse nome possa ser derivado de uma raiz acadiana que significa “fazer” ou “produzir”.

Sobre essa questão, o mais importante é saber que além de nome próprio, Adão também tem um sentido genérico nas Escrituras. Assim, o hebraico adam também é aplicado significando “humanidade”, “homens” ou “raça humana”. Nesse sentido, o termo adam aparece cerca de 500 vezes no Antigo Testamento.

Também existe uma discussão sobre os primeiros capítulos do livro de Gênesis, na tentativa de determinar quando o termo adam ocorre como nome próprio e quando ocorre como termo genérico. Alguns estudiosos acreditam que nos capítulos 1 e 2 o nome próprio já era utilizado. Outros intérpretes, fundamentados em um possível erro de pontuação, acreditam que somente a partir de Gênesis 3:16,21 ou 4:25, é que o nome próprio é empregado. Antes disso, então o nome Adão se referia de forma geral ao sentido de que ele era o representante da raça humana.

A vida de Adão

A Bíblia Sagrada nos mostra que Adão foi criado à imagem e semelhança de Deus. Ele foi colocado no Jardim do Éden, e ficou livre para lavrar, guardar e comer dos frutos e grãos da terra. Ele recebeu autoridade de Deus para dominar o lugar. A única restrição estava relacionada à arvore do conhecimento.

Deus também colocou a mulher ao seu lado como adjutora. Adão e Eva receberam a ordem divina para que multiplicassem e dominassem sobre todas as criaturas vivas na terra. Esse primeiro casal foi tentado por Satanás, e Adão e Eva desobedeceram a Deus e comeram do fruto da árvore do conhecimento.

Esse triste evento é conhecido como A Queda da Raça Humana, pois marcou o início do pecado na humanidade. Após esse acontecimento, Deus puniu o homem, mas ainda permitiu que eles continuassem a viver durante um tempo. Porém, a partir daquele momento, a morte passou a ser uma realidade.

O Senhor também forneceu as primeiras vestes para Adão e Eva, e os expulsou do Jardim. Ali, toda a criação foi afetada pelo pecado. Adão teve vários filhos, sendo os mais importantes: Caim, Abel e Sete. Ele viveu 930 anos (Gênesis 5:2-5).

Adão na Bíblia

Como vimos anteriormente, a palavra adam, em seu sentido genérico, ocorre diversas vezes no Antigo Testamento. Mas fora de Gênesis, existem pouquíssimas referências a Adão como pessoa.

Considerando os textos originais em hebraico, existe uma possível referência a Adão em Deuteronômio 32:8, Jó 31:33 e Oseias 6:7. Isso pode ser explicado possivelmente pelo fato de que o evento da criação do homem foi aceito naturalmente. Isso significa que o povo hebreu não teve dificuldade de entender a criação e a vida de Adão como um evento histórico.

Já nos livros apócrifos, existem diversas referências a Adão. Esse fato pode até ser considerado curioso, em contraste com sua ausência nos livros que compõe o Antigo Testamento.

Adão no Novo Testamento

Já no Novo Testamento, podemos encontrar de forma bastante esclarecedora uma avaliação teológica profunda da criação e da Queda. Sob esse aspecto, Adão aparece claramente mencionado como uma figura histórica.

Realmente existem várias referências no Novo Testamento sobre a pessoa de Adão, tanto de forma direta como indireta. Por exemplo: Mateus 19:4-6; Marcos 10:6-8; Lucas 3:38; Romanos 5:12-21; 1 Coríntios 15:22; 1 Timóteo 2:13,14 e Judas 14.

Receber Estudos da Bíblia

Adão foi uma figura histórica ou poética?

Algumas pessoas, principalmente desde o iluminismo, defendem que Adão é meramente uma figura poética. Elas acreditam que Adão foi utilizado de forma alegórica para descrever a criação da raça humana. Portanto, essas pessoas entendem Adão sempre como um personagem poético e figurado e nunca histórico e literal.

Todavia, não existem bases bíblicas para esse tipo de interpretação. Na verdade se interpretarmos Adão dessa maneira, isto é, como um mito, muitas contradições bíblicas são causadas. Por fim, toda a verdade das Escrituras acaba sendo comprometida. Geralmente quem tenta fazer uso desse argumento, são pessoas que querem combinar o criacionismo com a teoria da evolução.

Biblicamente Adão é encontrado como um representante da raça humana, mas também como uma figura histórica. Em cada passagem do Novo Testamento onde é citado, é inegável a historicidade de Adão.

Adão e Jesus

Em sua Carta aos Romanos, o apóstolo Paulo faz uma análise profunda onde ele contrasta as pessoas de Adão e Cristo, considerando as consequências de seus feitos. Em seu texto o apóstolo fundamenta a doutrina da depravação total da humanidade a partir de Adão.

Primeiro ele começa falando sobre o extraordinário amor de Deus que através da morte de seu filho reconciliou consigo pecadores. Então ele esclarece que esse estado de pecado da humanidade foi decorrência da desobediência do nosso primeiro representante. Por isto ele diz que por “um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens; por isso que todos pecaram” (Romanos 5:12).

Mas a boa notícia é a de que “se pela ofensa de um morreram muitos, muito mais a graça de Deus, e o dom pela graça, que é de um só homem, Jesus Cristo, abundou sobre muitos. E não foi assim o dom como a ofensa, por um só que pecou. Porque o juízo veio de uma só ofensa, na verdade, para condenação, mas o dom gratuito veio de muitas ofensas para justificação (Romanos 5:16).

Depois, o apóstolo continua sua exposição ressaltando eficácia da obra redentora de Cristo frente à desobediência de Adão. Ele escreve queassim como por uma só ofensa veio o juízo sobre todos os homens para condenação, assim também por um só ato de justiça veio a graça sobre todos os homens para justificação de vida. Porque, como pela desobediência de um só homem, muitos foram feitos pecadores; assim pela obediência de um muitos serão feitos justos (Romanos 5:19).

Resumindo, quando se fala sobre quem foi Adão, é importante ressaltar que ele foi uma figura histórica, e não um mito. Ele foi dotado de grande capacidade intelectual e moral. Todavia, ele não resistiu a tentação maligna e pecou contra Deus. Por conta disso, todos morrem em Adão, porém em Cristo, o segundo Adão, temos as boas-novas da redenção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close