Quem Foi Ananias na Bíblia?

A resposta sobre quem foi Ananias dependerá de qual Ananias estamos falando, visto que a Bíblia menciona diversos personagens com esse nome. Dentre estes, os mais conhecidos são dos dois homens citados no livro de Atos dos Apóstolos.

O nome Ananias é a forma grega do hebraico Hananiah, que significa “Javé tem sido gracioso”. No Antigo Testamento esse nome aparece em sua forma hebraica, enquanto que no Novo Testamento ele aparece em sua forma grega.

Quem foi Ananias no Antigo Testamento?

No Antigo Testamento, o nome Ananias aparece com certa frequência designando pelo menos 10 pessoas diferentes. Dentre estes, os que aparecem com mais proeminência são:

  1. Líder de um grupo de músicos responsáveis por tocar durante o culto no reinado de Davi (1 Crônicas 25:4,23).
  2. Um falso profeta, filho de Asur, que foi denunciado pelo profeta Jeremias por profetizar falsamente sobre o fim do cativeiro babilônico sob o comando do rei Nabucodonosor. Ele acabou morrendo meses depois (Jeremias 28).
  3. Pai de um príncipe durante o reinado de Jeoaquim, em Judá (Jeremias 36:12,13).
  4. Um dos jovens companheiros do profeta Daniel no palácio de Nabucodonosor durante o exílio. Na Babilônia, ele recebeu o nome de Sadraque.
  5. Um capitão do exército durante o reinado do rei Uzias (2 Crônicas 26:11).
  6. Um comandante do palácio na época de Neemias (Neemias 7:2) . Na verdade, vários outros personagens com esse nome aparecem nas listas de Esdras e Neemias durante o período pós-exílio e de reconstrução dos muros.

Quem foi Ananias no Novo Testamento?

O Novo Testamento menciona três homens que tinham esse nome, todos no livro de Atos dos Apóstolos. A seguir, conheceremos mais detalhadamente a história de cada um deles.

Ananias, marido de Safira

O primeiro a ser citado é o Ananias marido de Safira (Atos 5:1-11). Ao lado de sua esposa, ele aparece na narrativa bíblica como sendo um homem egoísta, soberbo e enganador.

Eles venderam uma propriedade e fingiram ofertar à Igreja todo o valor recebido, enquanto escondiam uma parte para si mesmos. O apóstolo Pedro repreendeu Ananias por sua atitude desonesta, e alvo do juízo Divino, imediatamente ele caiu morto. Pouco tempo depois o mesmo aconteceu com sua esposa.

Ananias, o homem que orou por Paulo

O segundo Ananias a ser mencionado é um discípulo que vivia em Damasco (Atos 9:10-19). Ele recebeu uma visão da parte de Deus onde foi instruído a se encontrar com Saulo de Tarso, que na ocasião estava cego, a fim de que sua visão fosse restituía.

Saulo também foi batizado e pouco depois apresentado à comunidade cristã da Igreja Primitiva. Apesar de a Bíblia não fornecer quase nenhum detalhe sobre a biografia de Ananias, o apóstolo Paulo, dando testemunho dos eventos envolvidos em sua conversão, descreve Ananias como um homem “piedoso conforme e Lei, tendo bom testemunho de todos os judeus” que moravam em Damasco (Atos 22:12-16).

Ananias, o sumo sacerdote

O último Ananias mencionado na Bíblia é o sumo sacerdote que aparece na ocasião do julgamento do apóstolo Paulo perante o Sinédrio (Atos 22:5; 23:2). O historiador judeu Flávio Josefo, registra que esse Ananias era filho de Nebebaeus, exerceu o oficio de sumo sacerdote, indicado por Herodes, o rei da Cálcida, aproximadamente entre 48 e 59 d.C.

Diante do Sinédrio, Ananias interrompeu o discurso de Paulo e mandou que as pessoas que estivessem próximas ao apóstolo batessem em sua boca (Atos 23:2). Essa atitude violava as normas do tribunal, e causou um grande alvoroço.

Diante disso, Paulo o insultou e sinalizou o fato de Ananias ter quebrado os protocolo de julgamento: “Deus está para feri-lo, parede branqueada! Você se senta aí para julgar-me de acordo com a Lei, mas com a ordem de bater em mim, você mesmo infringiu a Lei” (Atos 23:3).

A expressão “parede branqueada”, possivelmente era um insulto genérico que apontava para o caráter perverso de Ananias, e se referia à parede dos túmulos caiados que por dentro guardavam restos mortais, mas por fora tinham uma aparência vistosa.

Quando foi repreendido por falar assim com Ananias devido a posição que ele ocupava, Paulo disse que não sabia que falava com o sumo sacerdote. Essa explicação de Paulo tem sido alvo de muitos debates entre os estudiosos, visto que nenhuma interpretação para tal explicação é satisfatória.

Uns alegam que Paulo não reconheceu Ananias porque não enxergava direito, outros defendem que Paulo não sabia que ele de fato Ananias era o sumo sacerdote em exercício, e outros sugerem que Paulo não reconhecia a autoridade de Ananias. Todas essas sugestões encontram problemas. O mais provável é que simplesmente o apóstolo tenha ficado bastante nervoso com a injustiça sofrida, se descontrolou e depois deu uma desculpa sem muito sentido.

É possível que o julgamento de Paulo tenha ocorrido durante o período final de atividade de Ananias. Esse sumo sacerdote viajou cerca de 105 quilômetros de Jerusalém a Cesaréia para pessoalmente acusar Paulo diante do procurador romano, Félix (Atos 24:1ss). Essa atitude revelava, certamente, toda sua antipatia contra o apóstolo.

As acusações apresentadas contra Paulo foram: (1) foi alegado que ele era um agitador que perturbava a ordem pública e a paz no Império Romano; (2) era o líder de uma seita religiosa e (3) tentava profanar o Templo.

Esse Ananias era um homem rico e poderoso, mas também cruel e violento. Seu comportamento ganancioso o tornou impopular diante do povo. Ele foi deposto pelo rei Agripa em 59 d.C., e terminou assassinado pouco antes do início da revolta judaica contra Roma de 66 a 70 d.C.

Aplicativo de Estudo Bíblico

Você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.