Quem Foi Baraque?

Baraque foi um líder militar da tribo de Naftali que viveu no período dos juízes em Israel. Baraque foi conclamado por Débora para liderar as tribos do norte de Israel contra a opressão estrangeira. Seu nome significa “relâmpago”, do original baraq.

Nos dias de Baraque, após a morte do juiz Eúde, os israelitas novamente tinham tornado a fazer o que era mau perante o Senhor. Então por causa de sua desobediência, Deus os entregou nas mãos de Jabim, um rei cananeu que reinava em Hazor.

Parece que Jabim possuía um poderoso exército para os padrões da época, que contava com novecentas bigas de ferro (Juízes 4:3). Esse exército devia ser um tipo de força militar da confederação cananeia. Sísera era o general responsável por comandar todo esse exército (Juízes 4:13).

A convocação de Baraque

Depois de vinte anos sob a dura opressão de Jabim, os israelitas clamaram ao Senhor. Naquele tempo a profetisa Débora julgava a causa dos israelitas em Efraim. Débora mandou chamar a Baraque, filho de Abinoão, e lhe disse que Deus o havia escolhido para derrotar o exército de Sísera.

Segundo a ordem do Senhor, Baraque deveria reunir um exército dentre os homens das tribos de Naftali e Zebulom e levá-lo ao monte Tabor (Juízes 4:6). Dali eles partiriam para o ribeiro Quisom, que ficava ao sopé do monte Tabor. Apesar do poder militar do exército comandado por Sísera, Baraque não deveria temê-lo, pois o próprio Deus entregaria Sísera e seu exército inimigo em sua mão.

Baraque concordou em fazer tudo aquilo, mas desde que Débora o acompanhasse. Ele literalmente disse a Débora: “Se fores comigo, irei. Porém, se não fores comigo, não irei” (Juízes 6:8). Ao dizer isto, Baraque estava pedindo que Débora arriscasse sua vida e fizesse aquilo que ele próprio deveria fazer. Talvez ele pretendesse verificar a veracidade das palavras da profetisa.

O que fica claro é que Baraque acreditava que a missão para qual ele havia sido designado, era suicida. Além de o exército liderado por Sísera ser muito poderoso, o monte Tabor não parecia ser um local muito adequado para reunir uma força militar. Aos olhos humanos, o exército dos filhos de Israel poderia ser facilmente cercado e destruído ali.

Receber Estudos da Bíblia

O castigo de Baraque

Baraque recebeu uma designação divina através de Débora para ser o libertador de seu povo do jugo de Jabim. Mas ele acabou duvidando da eficácia do plano a qual havia sido designado a executar. Então Débora lhe avisou que o acompanharia na batalha, porém não seria dele a honra de abater Sísera. Deus haveria de entregar a vida do comandante-chefe do exército inimigo nas mãos de uma mulher (Juízes 4:9).

Tudo o que o Senhor havia falado por intermédio de Débora, aconteceu. O exército de Sísera acabou massacrado devido a uma clara intervenção divina. O ribeiro Quisom passava boa parte do ano com um volume de água bem pequeno.

Mas naquele dia Deus enviou chuvas violentas que provocaram uma súbita inundação no ribeiro. Os temidos carros de ferro do exército adversário acabaram ficando atolados e tornaram-se inúteis. Então sob o ataque israelita, os cananeus procuraram fugir aterrorizados, mas todos foram mortos ao fio da espada.

Sísera, o comandante do exército, também se empenhou em fugir. Como seu carro estava imobilizado, ele teve de escapar a pé. O próprio Baraque perseguiu os inimigos fugitivos, mas dentre todos, Sísera foi justamente aquele que ele não conseguiu capturar.

O general cananeu buscou refúgio na tenda de uma mulher chamada Jael, esposa de Héber. Como estava muito cansado, Sísera caiu em profundo sono. Então Jael pegou uma estaca e um martelo e lhe cravou na cabeça (Juízes 4:21).

Uma atitude assim era extremamente incomum, e morrer pelas mãos de uma mulher era considerado vergonhoso naquela época. Mas foi desta forma que a palavra do Senhor a Baraque foi cumprida. Uma mulher teve sucesso naquilo que ele deveria fazer.

Baraque e o estimulo à fé

É verdade que em dado momento Baraque se mostrou vacilante na fé. Ele teve medo de enfrentar sozinho o perigo de uma batalha contra um exército mais poderoso. Ao pedir a companhia de Débora, parece que ele estava buscando algo palpável que lhe encorajasse na certeza daquilo que os olhos não veem. Ele estava enfrentando uma crise de fé! Saiba mais sobre o que é a fé.

Contudo, o nome de Baraque é citado entre os heróis da fé em Hebreus 11. Isto é uma prova de que os grandes homens de Deus do passado, que demonstraram ter uma fé inabalável no Senhor, não eram perfeitos. Baraque foi punido justamente por causa de sua falta de fé. Porém, evidentemente Baraque superou suas crises, e se achou incluído entre os grandes personagens do passado (cf. Samuel 12:11). Sem dúvida a história de Baraque serve de estimulo a todos nós, e por isto ele foi lembrado pelo escritor de Hebreus.

Tag

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close