Quem Foi Benjamim na Bíblia?

Benjamim foi o filho mais novo de Jacó. Ele era irmão de José e meio irmão dos demais filhos de Jacó. Sua mãe foi Raquel, a esposa preferida do patriarca. A história de Benjamim está registrada no livro de Gênesis (Gênesis 35-49).

A Bíblia não fornece muitas informações sobre a vida pessoal de Benjamim. Os textos bíblicos registram os detalhes que evolveram seu nascimento; sua posição privilegiada diante de seu pai, Jacó; o episódio relacionado ao encontro entre José e seus irmãos no Egito; e o fato de Benjamim ter dado origem a uma das doze tribos de Israel.

O nascimento de Benjamim

Por ter sido o caçula da casa, Benjamim foi o único dentre os filhos de Jacó que nasceu na Palestina. O local de seu nascimento ficava na região entre Betel e Efrata. Ele era filho da esposa predileta de Jacó, Raquel. Raquel foi a mãe biológica de apenas dois dos filhos de Jacó: José e Benjamim. Inclusive, a mãe de Benjamim acabou morrendo por complicações durante o parto.

Na ocasião do nascimento de Benjamim, Raquel lhe chamou de Benoni. Esse nome significava “filho da minha dor”. Os nomes naquela época tinham uma importância muito grande na vida de uma pessoa. Os povos antigos acreditavam que um nome expressava a natureza essencial e a identidade de alguém.

Provavelmente temendo as consequências do nome que havia surgido no pranto de Raquel por seu filho, Jacó chamou o menino de Benjamim. Alguns intérpretes enxergam o nome originalmente dado por Raquel a Benjamim como sendo um tipo de pressagio do futuro, em certo aspecto, agonizante, que a nação teve de enfrentar (cf. Jeremias 31:15-17; Mateus 2:17,18).

Já o nome Benjamim vem do hebraico yamin que pode ser uma referência tanto ao lado direito como à direção sul. Então o nome Benjamim pode significar “filho da minha mão direita” ou “filho do sul”. Tradições judaicas apontam Benjamim como “o filho da velhice” (cf. Gênesis 44:20).

A história de Benjamim

Benjamim se tornou o filho favorito de Jacó depois do desaparecimento de José. Para Jacó ele era o filho sobrevivente de Raquel. O patriarca não sabia que José tinha sido vendido aos ismaelitas por seus próprios irmãos.

Tempos depois, quando José já ocupava a posição de governador do Egito, Benjamim foi figura importante no reencontro entre José e seus irmãos. Num primeiro momento Jacó enviou seus filhos ao Egito em busca de suprimentos por causa da grande escassez daquele tempo. Contudo, ele cuidou de não liberar Benjamim para acompanhar seus irmãos. Jacó temia que alguma desgraça pudesse ocorrer ao seu filho mais novo (Gênesis 42:4).

Quando os filhos de Jacó chegaram ao Egito, tão logo José os reconheceu. Mas José manteve sua identidade em segredo. Então ele interrogou aqueles homens até saber sobre Benjamim, e descobriu que seu irmão mais novo havia ficado na casa de seu pai. Sabiamente José exigiu que seus irmãos trouxessem Benjamim ao Egito. Para garantir que essa exigência fosse cumprida, ele manteve Simeão preso. Saiba mais sobre a história de José, governador do Egito.

Benjamim vai ao Egito

O plano de José deu certo, e com relutância Jacó permitiu que Benjamim fosse ao Egito. José ficou profundamente emocionado quando viu Benjamim, mas conseguiu esconder sua reação para que seus irmãos não percebessem algo de estranho. Logo depois José ordenou que lhes fossem servido uma refeição. Nessa hora Benjamim foi favorecido cinco vezes mais (Gênesis 43:15-34).

Na noite anterior à partida dos filhos de Jacó do Egito, José ordenou que o mordomo de sua casa colocasse seu copo de prata no saco de mantimento de Benjamim. No outro dia José mandou que a bagagem de seus irmãos fosse revistada, até encontrar o copo de prata no saco de mantimento correspondente a Benjamim.

De acordo com seu plano, José então exigiu que Benjamim ficasse no Egito como seu servo. Mas tudo isso era um teste (Gênesis 44:14-34). Quando seus irmãos imploraram que Benjamim pudesse retornar com eles a Canaã, pelo bem da saúde de seu pai, José revelou sua verdadeira identidade. Nesse momento José e Benjamim se abraçaram com grande emoção (Gênesis 45:1-15).

Receber Estudos da Bíblia

Os descendentes de Benjamim

Após esses acontecimentos, praticamente Benjamim não é mais citado na Bíblia, pelo menos não de forma pessoal. As outras referências a ele são todas com ênfase em seus descendentes: a tribo de Benjamim.

A bênção de Jacó sobre ele dizia que “Benjamim é lobo que despedaça”, e isso pôde ser visto na reputação de bravura que a tribo de Benjamim alcançou. Importantes personagens bíblicos foram descendentes de Benjamim, como: o rei Saul, a rainha Ester e Paulo de Tarso (1 Samuel 9:1; Ester 2:5; Romanos 11:1).

Há também pelo menos outros dois homens citados na Bíblia com esse mesmo nome. O primeiro foi um líder de um clã guerreiro (1 Crônicas 7:10). O segundo foi um homem que viveu no período após o cativeiro babilônico e que provavelmente participou da reconstrução de Jerusalém (Esdras 10:32; cf. Neemias 3:23; 12:34). Ambos também pertenciam à tribo de Benjamim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close