Quem Foi Elcana na Bíblia? Qual o Significado de Elcana?

Elcana foi um levita que morava no território da tribo de Efraim. Ele era casado com Ana e Penina. A história de Elcana ficou conhecida na Bíblia por ele ter se tornado o pai do profeta Samuel.

Provavelmente o nome Elcana significa “Deus tem tomado posse” ou “Deus tem criado”. Parece que esse era um nome muito comum nos tempos bíblicos, pois no Antigo Testamento há pelo menos oito pessoas citadas com esse nome.

Inclusive, o primeiro Elcana citado na Bíblia foi um descendente de Corá mencionado no Pentateuco (Êxodo 6:24,25). Mas sem dúvida o Elcana mais conhecido por todos os leitores da Bíblia é aquele que era marido de Ana e Penina.

Elcana, pai de Samuel

Elcana é mencionado na Bíblia nos primeiros dois capítulos de 1 Samuel. De acordo com o texto bíblico, Elcana era de Ramataim-Zofim, na região montanhosa do território de Efraim. A Bíblia ainda explica que ele era filho de Jeroão, um efraimita (1 Samuel 1:1).

Mas embora Elcana fosse um homem de Efraim, sua linhagem de origem era a tribo de Levi. Isso significa que ele era um levita, mais precisamente um coatita da família de Zufe (1 Crônicas 6:22-35).

Algumas pessoas pensam que há uma contradição nesse ponto da biografia de Elcana. No entanto, era perfeitamente possível que Elcana fosse, ao mesmo tempo, um homem de Efraim e um descendente de Levi.

Isso porque a tribo de Levi não recebeu herança de território na distribuição de terras em Canaã. Na verdade, foram designadas aos levitas cidades que ficavam espalhadas pelos territórios das demais tribos de Israel. Então por isso Elcana era um efraimita por local de origem, mas levita por descendência.

Receber Estudos da Bíblia

Elcana, Ana e Penina

A Bíblia perece descrever Elcana como um homem piedoso e temente a Deus. Como levita, ele ia a Siló — o local onde estava o Tabernáculo naquele tempo — para cultuar ao Senhor. A única coisa que coloca Elcana numa posição difícil, era o fato de que ele tinha duas esposas, Ana e Penina. É verdade que a Lei Mosaica não proibia a poligamia, mas certamente o plano de Deus para o casamento sempre foi a monogamia (cf. Deuteronômio 21:15-17; Marcos 10:1-9).

Todos os personagens bíblicos que se envolveram em relacionamentos polígamos tiveram problemas, e com Elcana não foi diferente. Ana e Penina viviam num ambiente de rivalidade. Se por um lado nada de negativo é dito no texto bíblico a respeito de Ana, por outro Penina é descrita como alguém que irritava e zombava de Ana por causa de sua esterilidade.

A Bíblia registra que todos os anos Elcana levava sua família até Siló para adorar. E no dia em que Elcana sacrificava, ele distribuía entre os membros de sua família porções da refeição que fazia parte da adoração. Penina e seus filhos recebiam as porções da refeição, mas Elcana dava uma parte excelente a Ana, porque ele a amava — embora Deus a tivesse feito estéril.

Foi numa dessas visitas a Siló que Ana, a esposa favorita de Elcana, orou a Deus pedindo por um filho. Em sua oração, Ana prometeu que devolveria o filho recebido para o serviço integral ao Senhor. Então a Bíblia diz que Deus respondeu a oração de Ana e lhe abriu a madre. Assim, Ana e Elcana tornaram-se pais do profeta Samuel, um dos nomes mais notáveis da história bíblica.

Quando Samuel foi desmamado, Ana e Elcana entregaram Samuel ao sumo sacerdote Eli para que ele pudesse ser educado no serviço ao Senhor. Depois, de ano em ano Ana visitava Samuel, quando Elcana subia a Siló para oferecer o sacrifício anual.

O texto bíblico ainda diz que Eli abençoava a Elcana e a Ana, pedindo que o Senhor desse a eles descendência. Por fim, a Bíblia encerra a história de Elcana informando que Deus visitou a Ana, e ela deu à luz a outros filhos e filhas de Elcana.

Que tal fazer Bacharel em Teologia sem mensalidades? Clique aqui! Pergunta Estudo Bíblico
Fechar