Quem Foi Esdras?

Esdras foi um sacerdote e escriba que liderou um grupo de exilados judeus de volta a Jerusalém. Geralmente as pessoas se perguntam quem foi Esdras por conta do livro do Antigo Testamento que traz seu nome.

O nome Esdras pode significar tanto “ajuda”, do original ‘Ezra, como “Jeová ajuda”, caso seja uma abreviação de ‘Azaryahu. Além dos registros sobre ele no livro que leva seu nome, Esdras também é citado no livro de Neemias (caps. 8-10) e em algumas obras apócrifas, como 1 e 2 Esdras.

Quem foi Esdras, o sacerdote e escriba

Esdras era filho de Seraías, e genealogia registrada sobre ele fornece fundamentação suficiente para remontar sua linhagem sacerdotal até Arão, fazendo com que ele pertencesse a principal corrente sacerdotal de Jerusalém.

A Bíblia menciona Esdras especialmente como um sacerdote (Ed 10:10,16; Ne 8:2), especialmente como um escriba (Ed 7:6; Ne 12:36) e também como escriba e sacerdote, ou seja, com funções acumuladas (Ed 7:11,12,21; Ne 8:9; 12:26).

O relato bíblico ressalta que Esdras era um “escriba versado na Lei de Moisés”. Naquela época, um escriba geralmente era um funcionário do governo designado para executar algumas funções administrativas, como por exemplo, ser um oficial do exército responsável por fazer o controle e alistamento de contingente, ser encarregado do palácio ou ser a pessoa que cuidava de importantes funções literárias, como redigir crônicas e documentos reais além de fazer copias de textos sagrados. Saiba mais sobre o que é um escriba.

Esdras provavelmente possuía uma posição de prestigio na corte persa, tanto que ele foi encarregado de exercer a função de um tipo de secretário de estado dos negócios judaicos. Assim, o termo “escriba” aplicado a ele pode fazer referência tanto a sua autoridade governamental como a sua função de doutor da Lei de Deus, sendo essa última aplicação a mais enfatizada no relato bíblico (Ed 7:10,11,14,25; Ne 8).

Receber Estudos da Bíblia

A missão de Esdras

Esdras foi enviado a Jerusalém em 458 a.C. por Artaxerxes I (Ed 7:8). O objetivo de sua ida a Jerusalém era para que ele avaliasse as condições civis e religiosas do povo judeu que estava habitando ali e nas regiões circunvizinhas, a fim de também estabelecer as reformas necessárias.

Para isso, Esdras recebeu autoridade para fazer nomeações dentro do estado judaico, além de recursos, bens e alguns incentivos fiscais relacionados ao serviço no Templo. Então ele reunião um grupo formado por exilados que desejavam voltar para Jerusalém, e depois de jejuar e orar, ele liderou esse grupo rumo ao território de Judá.

Quando ele chegou a Jerusalém, o que encontrou foi uma comunidade muito pobre e culturalmente atrasada em relação aos judeus que estavam estabelecidos na Babilônia, de modo que havia ali grandes dificuldades.

As reformas feitas por Esdras

Esdras se empenhou na reconstrução da comunidade judaica. Seu principal foco se deu quanto à questão dos casamentos mistos. A maioria dos judeus havia se casado com mulheres estrangeiras e adotado suas práticas pagãs.

Esdras ficou muito angustiado, pois identificou que tal comportamento tinha corrompido os judeus com idolatrias e costumes pecaminosos, prejudicando a adoração ao Deus vivo. O povo reagiu bem à atitude proposta por ele, e alguns rejeitaram suas esposas pagãs (Ed 10:19). Vale ressaltar que o sucesso de sua missão se deu porque “a boa mão de Deus estava sobre ele”, bem como o apoio que recebeu de Artaxerxes foi devido ao fato de Deus ter movido seu coração (Ed 7:9,27).

Esdras e Neemias

Esdras e Neemias exerceram seus ministérios de forma simultânea durante algum tempo. Após os eventos narrados em Esdras 10, nada se sabe sobre ele até sua aparição novamente em Neemias 8, em 444 a.C., quando leu publicamente a Lei.

Falando sobre Esdras e Neemias, vale dizer que existe uma discussão entre os estudiosos sobre a cronologia envolvendo esses dois homens. Tradicionalmente é aceito que ele chegou a Jerusalém antes de Neemias, mas algumas interpretações modernas questionam essa posição.

Além de detalhes textuais, como por exemplo, a menção de um muro em Esdras 9:9 e a possibilidade Artaxerxes I ser na verdade Artaxerxes II em Esdras 7:1, o principal ponto de discussão é o estado de alienação encontrado por Neemias quando chegou a Jerusalém, algo que parece confrontar as reformas de Esdras e sua própria presença ali.

Certamente os problemas encontrados por Neemias, sobretudo com relação à imoralidade, dificilmente poderiam ter ocorrido se Esdras estivesse em Jerusalém. Todavia, o livro Esdras-Neemias favorece a posição de que Neemias, de fato, chegou depois dele.

A solução mais provável para essa questão é a de que Esdras poderia ter estado em Jerusalém temporariamente e depois retornado à corte da persa, algo semelhante ao que ocorreu também com o próprio Neemias (Ne 13:6).

Se assim for, então ele retornou mais tarde a Jerusalém onde participou, juntamente com Neemias, de novas reformas. Sobre a menção a um muro em Esdras 9:9, é perfeitamente aceitável que seja uma linguagem figurada fazendo referência à proteção concedida aos judeus que retornaram do Exílio na Babilônia. Além disso, o uso de ilustrações já começa no versículo anterior, 8.

Quanto à confusão com o nome do rei persa, realmente não há qualquer evidência que possa sustentar essa hipótese. Assim, a melhor sugestão sobre a cronologia desse período é a de que Esdras chegou a Jerusalém em 458 a.C. e Neemias em 445 a.C. É possível que ele tenha sido contemporâneo, pelo menos durante algum tempo, do profeta Malaquias.

A importância de Esdras

Esdras é reconhecido como um homem que exerceu uma função editorial de grande importância em algumas partes das Escrituras do Antigo Testamento. Aqui é importante dizer que originalmente os livros de Esdras e Neemias constituem uma única obra, e apesar do seu autor, em sua forma final, ser desconhecido, a tradição aponta Esdras como o principal autor dessa obra, no sentido de que a maior porção dos textos presentes no conjunto Esdras-Neemias foi escrita por ele.

Devido a sua competência literária inegável, a tradição judaica atribui muito respeito a Esdras, inclusive considerando que ele tenha sido o autor principal de 1 e 2 Crônicas. Entretanto, não existem evidências conclusivas nas Escrituras ou mesmo na História para afirmar que Esdras foi autor dos livros de Crônicas, além de que também existem particularidades que sugerem algumas diferenças entre os livros de Crônicas e Esdras-Neemias.

Seja como for, ainda assim é bem possível que Esdras tenha contribuído de alguma forma para a composição da redação de Crônicas. Sem dúvida a liderança espiritual que ele exerceu no período pós-exílico foi muito importante, de modo que alguns o consideram como sendo o fundador do Judaísmo, ou, pelo menos, o maior influenciador da resistência e o apego à tradição diante da invasão do helenismo.

Quando falamos sobre quem foi Esdras, também precisamos mencionar que outros dois personagens bíblicos são mencionados com esse nome. Ambos também eram sacerdotes e são mencionados no livro de Neemias (Ne 12:1,13,33).

Que tal fazer Bacharel em Teologia sem mensalidades? Clique aqui! Pergunta Estudo Bíblico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar