Quem foi Gamaliel na Bíblia?

Para responder a pergunta sobre quem foi Gamaliel na Bíblia é preciso saber que existem dois personagens citados na Bíblia com o nome de Gamaliel. O nome grego Gamaliel, do hebraico gamli’el, significa “recompensa de Deus”.

O primeiro Gamaliel citado na Bíblia, ainda no Antigo Testamento, foi um príncipe da tribo de Manassés, filho de Pedazur, escolhido para ajudar Moisés na contagem do povo no deserto (Nm 1:10; 2:20; 7:54,59; 10:23).

E junto a ele estará a tribo de Manassés; e Gamaliel, filho de Pedazur, será príncipe dos filhos de Manassés.
(Números 2:20)

O mestre Gamaliel

O outro, e mais conhecido Gamaliel, foi um doutor da Lei e ocupava uma posição importante como membro do Sinédrio, citado no Novo Testamento no livro de Atos dos Apóstolos. Ele era filho de Simão e neto do renomado Rabino Hilel. Logo, Gamaliel representava o grupo mais liberal dos Fariseus, a Escola de Hilel, em contraposição à Escola de Samai. Portanto, Gamaliel apresentava opiniões moderadas em relação às leis do sábado, do casamento e do divórcio.

O reconhecimento de Gamaliel era tamanho que foi atribuído a ele o título de “Raban” que significa “nosso mestre”, um título muito mais elevado que o mais comum “Rabi” que significa “meu mestre”. Uma das principais obras do judaísmo rabínico, a Mishnah, descreve que “desde que morreu o Rabã Gamaliel, o Ancião, não houve mais reverência pela Lei, e a pureza e a abstinência morreram ao mesmo tempo“.

No julgamento dos Apóstolos (At 5:33-40), Gamaliel apresentou um discurso persuasivo, recomendando moderação no tratamento dos Apóstolos. Alguns intérpretes consideram que esse fato reflete o temperamento equilibrado de Gamaliel, enquanto outros acreditam que Gamaliel tenha usado de ironia em tal discurso para atacar o ceticismo Saduceu em relação à providência divina.

Mas, levantando-se no conselho um certo fariseu, chamado Gamaliel, doutor da lei, venerado por todo o povo, mandou que por um pouco levassem para fora os apóstolos;
E agora digo-vos: Dai de mão a estes homens, e deixai-os, porque, se este conselho ou esta obra é de homens, se desfará,
Mas, se é de Deus, não podereis desfazê-la; para que não aconteça serdes também achados combatendo contra Deus.
(Atos 5:34,38,39)

Existem algumas antigas tradições que sugerem que Gamaliel tenha se tornado um cristão, e, de acordo com tais sugestões, Gamaliel teria sido batizado por Pedro e João. Entretanto, não há nenhuma evidência histórica mais clara que confirme essa conversão.

Receber Estudos da Bíblia

Gamaliel foi professor de Paulo?

Em Atos dos Apóstolos 22:3, o Apóstolo Paulo reconheceu Gamaliel como sendo seu antigo professor:

Quanto a mim, sou judeu, nascido em Tarso da Cilícia, e nesta cidade criado aos pés de Gamaliel, instruído conforme a verdade da lei de nossos pais, zelador de Deus, como todos vós hoje sois.
(Atos 22:3)

Apesar de parecer um assunto fácil, e de ser amplamente aceita a condição de Gamaliel como professor de Paulo no farisaísmo, algumas objeções são levantadas. Alguns estudiosos sugerem que a expressão “criado aos pés de Gamaliel” deveria ser entendida de forma mais genérica, ou seja, algo como “criado sob a influência de Gamaliel”. Esses estudiosos alegam que o ódio tão radical demonstrado por Paulo contra os cristãos não reflete o ensino moderado de Gamaliel, além do Apóstolo nunca o ter mencionado em suas Epístolas. Outros estudiosos defendem até mesmo a possibilidade de Paulo nunca ter estudado em Jerusalém (algo explicitamente contraditório em relação ao texto de Atos dos Apóstolos citado acima).

Em contrapartida, existem evidências nos conceitos do Apóstolo Paulo que refletem a tradição farisaica de Gamaliel, como por exemplo, o fato dele chamar o livro de Isaías de “Lei” (1Co 14:21), uma expressão adequada para um aluno de Gamaliel. Existem também passagens no Talmude (um dos livros básicos da religião judaica), que se referem a um aluno de Gamaliel como “aquele aluno”, e, segundo alguns intérpretes, possivelmente se trata de Paulo. Outra questão importante é que há indícios de que Gamaliel era um dos poucos rabinos que permitiam aos seus alunos aprenderem o grego. O fato de Paulo nunca ter mencionado Gamaliel em suas epístolas talvez possa ser explicado pela profunda experiência de sua conversão, e por passagens como a encontrada na Epístola aos Filipenses:

Mas o que para mim era ganho reputei-o perda por Cristo.
E, na verdade, tenho também por perda todas as coisas, pela excelência do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; pelo qual sofri a perda de todas estas coisas, e as considero como escória, para que possa ganhar a Cristo,
E seja achado nele, não tendo a minha justiça que vem da lei, mas a que vem pela fé em Cristo, a saber, a justiça que vem de Deus pela fé.
(Filipenses 3:7-9)

O profundo conhecimento de Paulo acerca das leis judaicas e das Escrituras evidencia que o Apóstolo teve um alto grau de instrução. Particularmente, considero que existem fatores muito mais fortes para entendermos que Paulo tenha sido sim, um aluno de Gamaliel.

Que tal fazer Bacharel em Teologia sem mensalidades? Clique aqui! Pergunta Estudo Bíblico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar