Quem Foi Simão Cireneu?

Simão cireneu foi o homem que carregou a cruz de Jesus em parte do caminho até o Gólgota. Muitas vezes ele é designado como “Simão cirineu”, mas a designação correta é “cireneu”. O nome “cireneu” não é um sobrenome, mas uma indicação de seu lugar de origem, a cidade de Cirene. Portanto, a forma “Simão cireneu” é a mesma que “Simão de Cirene”.

Cirene, a cidade de Simão

Cirene era uma cidade que ficava localizada no norte da África. Ela estava situada na metade do caminho entre Alexandria e Cartago, numa planície a cerca de dezesseis quilômetros do mar Mediterrâneo. Atualmente essa região fica na Líbia, a oeste do Egito.

Estima-se que a cidade de Cirene foi fundada em 630 a.C. Durante o reinado de Alexandre o Grande, Cirene esteve debaixo de seu governo. Depois ela ficou sob a jurisdição dos Ptolomeus, e no primeiro século antes de Cristo passou a pertencer aos romanos.

Cirene chegou a ser reconhecida como um centro intelectual. Em seu auge, acredita-se que Cirene alcançou uma população de aproximadamente cem mil habitantes. Cirene é mencionada na Bíblia no Novo Testamento. No texto bíblico ela é conhecida principalmente em conexão à pessoa de um de seus habitantes, Simão, o cireneu. Esse foi o homem que ajudou Jesus a carregar a cruz de Jesus.

No livro de Atos, Cirene é relacionada na lista de cidades e regiões das quais se originavam os peregrinos que presenciaram o derramamento do Espírito Santo no Pentecostes (Atos 2:10). Por isto mais tarde alguns cireneus aparecem envolvidos com a pregação do Evangelho (Atos 11:20; 13:1). Mas também alguns cireneus estavam entre aqueles que fizeram oposição à pregação de Estêvão (Atos 6:9). Tudo isso parece indicar que havia muitos judeus vivendo em Cirene.

A história de Simão cireneu

Pouco se sabe sobre quem foi Simão cireneu. A Bíblia apenas informa que ele foi forçado pelos soldados a carregar a cruz de Jesus em determinado ponto do caminho. O evangelista Marcos adiciona que ele era pai de Alexandre e Rufo, duas pessoas conhecidas dos cristãos romanos (Marcos 15:21; Romanos 16:13).

Se a Bíblia não fornece detalhes sobre a história de Simão cireneu, várias especulações tentam revelar os detalhes desconhecidos. Já foi dito que Simão cireneu era um gentio, pois ele colocou nomes gregos em seus filhos. Mas era muito comum entre os judeus adotar nomes gregos. Além disso, como já foi dito, em Cirene havia uma grande colônia judaica.

Assim como Marcos, o evangelista Lucas informa que naquela sexta-feira quando Simão cireneu cruzou com a comitiva que seguia para o Calvário, ele vinha do campo. Essa informação levou muita gente a afirmar que Simão cireneu era um agricultor. Mas essa é outra especulação forçada sobre sua pessoa. Ele poderia estar vindo do campo por muitos motivos, não apenas por trabalhar ali.

Seja como for, a maioria dos estudiosos sugerem que Simão cireneu era um judeu, obviamente de Cirene, que tinha ido a Jerusalém por ocasião da festividade da Páscoa. Nessa época era o costume de muitos judeus que viviam fora de Jerusalém, partirem para lá. Além disso, em Jerusalém havia uma sinagoga dos cireneus (Atos 6:9).

Simão cireneu ajudou Jesus a carregar a cruz

Na manhã da sexta-feira em que Jesus foi crucificado, Simão cireneu estava retornando à cidade de Jerusalém vindo do campo. Naquela época era costume que o condenado carrega-se sua própria cruz até o local em que seria crucificado. Com Jesus não foi diferente, Ele teve de carregar sua própria cruz (João 19:16,17).

Mas naquele momento Jesus já estava muito debilitado fisicamente. Além de todo stress psicológico e dos interrogatórios e julgamento a que foi submetido, Ele ainda havia sido violentamente açoitado e depois escarnecido e espancado pelos soldados no pretório. Seu corpo estava bastante machucado com os açoites e sua cabeça machucada pela coroa de espinhos e pelas pancadas na cabeça que recebeu dos soldados.

Mas surpreendentemente Jesus ainda conseguiu carregar sua cruz por certa distância. Então quando finalmente suas forças físicas se esgotaram, os soldados obrigaram Simão cireneu a carregar a cruz de Jesus pelo restante do caminho. Pela forma com que o texto é construído, parece que a princípio Simão cireneu carregou a cruz com certa relutância.

Também não é possível afirmar em qual local Simão tomou sobre seus ombros a cruz. Tradicionalmente afirma-se que talvez isto tenha acontecido na Via Dolorosa. Então ele teria tomado a cruz e a carregado saindo pelo portão da cidade. Há também quem afirme que Simão cireneu carregou apenas uma extremidade da cruz, dividindo seu peso com o próprio Jesus.

Receber Estudos da Bíblia

Simão cireneu se tornou um cristão?

Embora a Bíblia não afirme isto diretamente, muito provavelmente Simão cireneu se tornou um cristão. Quem sabe ele tenha reconhecido Cristo como seu Salvador ao presenciar tudo o que ocorreu no Calvário?

De qualquer forma, seus filhos são mencionados como pessoas que pertenciam ao círculo cristão de Roma. Marcos faz questão de dizer: “Simão, o pai de Alexandre e de Rufo” (Marcos 15:21). Os cristãos obviamente sabiam de quem ele estava falando.

Em sua Carta aos Romanos, o apóstolo Paulo muito provavelmente faz menção a esse mesmo Rufo, filho de Simão cireneu. Ele escreve: “Saúda a Rufo, eleito no Senhor, a sua mãe e minha” (Romanos 16:13). Se de fato for o mesmo Rufo, então o apóstolo tinha um apresso maternal para com a esposa de Simão cireneu. Alguns também identificam Simão cireneu com o Simeão citado em Atos 13:1

Realmente pouco se sabe sobre a história de Simão cireneu. Mas tudo parece indicar que aquele ato, inicialmente forçado, de carregar a cruz de Jesus, resultou numa bênção permanente que alcançou sua vida e sua casa. Embora Simão cireneu tenha carregado literalmente a cruz de Jesus, ele se tornou um exemplo da devoção esperada a todos os seguidores genuínos do Senhor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close