Quem Foram os 12 Apóstolos de Jesus?

Os 12 apóstolos de Jesus foram homens escolhidos por Ele no início de seu ministério para auxilia-lo. Esses homens foram treinados pessoalmente por Jesus. Por isso eles também são chamados de “os doze discípulos”.

Os 12 apóstolos eram pessoas comuns, homens de profissões diferentes que tinham diversas falhas e fraquezas. Porém eles foram capacitados de uma forma sobrenatural para realizarem a principal missão do reino de Deus: pregar o Evangelho.

O que significa apóstolo? Qual a diferença entre apóstolo e discípulo?

Antes de falarmos sobre quem eram os 12 apóstolos de Jesus, é importante tirarmos uma dúvida que muitas pessoas possuem. Elas ficam em dúvida sobre qual seria a diferença entre apóstolos e discípulos. Por que os 12 discípulos depois passam a ser chamados de 12 apóstolos? O significado dessas duas palavras, discípulo e apóstolo, responde  a esta pergunta.

A palavra discípulo vem do grego mathetes e significa “seguidor” ou “aprendiz”. Já a palavra apóstolo vem do grego apostolos que deriva do verbo apostellein, e significa “enviar” e “remeter”. Logo, a palavra apóstolo significa “enviado”, “agente”, “mensageiro” ou “alguém que é enviado”.

Nós podemos identificar na Bíblia que durante o ministério de Jesus, os 12 apóstolos eram chamados de discípulos. Mas mesmo em algumas ocasiões do ministério terreno de Cristo, o termo apóstolo também foi utilizado para se referir aos 12 discípulos. Isso acontece principalmente principalmente em ocasiões em que eles eram enviados em alguma missão.

Depois de sua ressurreição, Jesus enviou os seus discípulos ao mundo com a missão de pregar o Evangelho a toda criatura e serem testemunhas d’Ele. Por isso a partir daí os discípulos passam a ser designados como apóstolos. O principal é entender que a palavra apóstolo atribui uma ênfase naquele que envia o mensageiro, sendo que o enviado passa ser um tipo de extensão da personalidade e influência do mestre.

Receber Estudos da Bíblia

Quem foram os 12 apóstolos de Jesus?

A Bíblia responde a pergunta sobre quem foram os 12 apóstolos de Jesus em três passagens diferentes: Mateus 10:2-4, Marcos 3:16-19 e Lucas 6:13-16. Utilizando como base o texto do Evangelho de Mateus, temos os seguintes nomes:

  1. Simão, chamado Pedro (o apóstolo Pedro).
  2. André (irmão de Pedro).
  3. Tiago, filho de Zebedeu.
  4. João, irmão de Tiago (o apóstolo João).
  5. Filipe (não confundir com o Filipe evangelista citado no livro de Atos).
  6. Bartolomeu (também chamado de Natanael).
  7. Tomé (também chamado de Dídimo).
  8. Mateus, o publicano (também chamado de Levi).
  9. Tiago, filho de Alfeu.
  10. Judas, também chamado Lebeu (ou Judas Tadeu).
  11. Simão, o zelote.
  12. Judas Iscariotes (aquele que traiu Jesus).

Comparando os três textos presentes nos Evangelhos, podemos notar que existem pequenas diferenças nos nomes listados. Por exemplo: Tadeu também é chamado de Judas, filho de Tiago ou Lebel. Outro exemplo é o nome de Simão, o zelote, que também é chamado de Simão, o cananeu.

A Bíblia também descreve que Jesus tinha outros discípulos (Lucas 10; 19:7), porém os 12 apóstolos foram chamados de uma forma especial para serem os companheiros mais próximos de Jesus durante seu ministério. Eles também foram designados para liderar a missão de anunciar o Evangelho de Cristo, exercendo o apostolado na estruturação da Igreja Cristã. Claro, nesse ponto a exceção foi Judas Iscariotes.

Quem substituiu Judas Iscariotes no grupo dos 12 apóstolos?

Também vale dizer que após Judas Iscariotes trair Jesus, mais tarde os apóstolos se reuniram, oraram a Deus e escolheram Matias para fazer parte do grupo dos Doze. Essa reunião foi registrada por Lucas no primeiro capítulo do livro de Atos dos Apóstolos.

Alguns intérpretes da Bíblia acreditam que o apóstolo Paulo, por escolha de Deus, tenha sido quem realmente substituiu Judas Iscariotes. Nesse caso, Paulo então passaria a pertencer ao seleto grupo dos 12 apóstolos de Jesus, e invalidaria a escolha do apóstolo Matias.

A verdade sobre isso é que não existe qualquer referência bíblica que sustente essa posição. O que existe na Bíblia é a confirmação do apostolado de Paulo, mas não a invalidez do apostolado de Matias. Definitivamente Paulo não tomou o lugar de Matias (Romanos 1:1; 1 Coríntios 1:1; 9:1; 15:8; Gálatas 2:7).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close