Quem Nunca Ouviu o Evangelho Será Salvo?

Quem nunca ouviu o Evangelho não será salvo. Mas algumas pessoas afirmam que aqueles que nunca ouviram o Evangelho e passaram por essa vida sem conheceram a Jesus, por causa da ignorância, serão salvos. A principal base deste argumento é o fato de que Deus é amor. Logo, a condenação de um possível “inocente” seria uma injustiça por parte d’Ele.

Mas à luz das Escrituras, realmente quem nunca ouviu o Evangelho será salvo? Vejamos a seguir.

Quem nunca ouviu o Evangelho será salvo? O que a Bíblia diz?

Definitivamente a Bíblia diz que não há a mínima possibilidade de quem nunca ouviu o Evangelho ser salvo. Não existe outra forma de obter justificação perante o juízo de Deus se não for pelos méritos de Cristo. São vários os textos bíblicos que expressam essa verdade.

E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos.
(Atos 4:12)

Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.
(João 14:6)

Porque ninguém pode pôr outro fundamento além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo.
(1 Coríntios 3:11)

Porque todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo.
(Romanos 10:13)

Esse princípio revelado nas Escrituras de modo algum afronta a bondade, a misericórdia, o amor ou qualquer atributo de Deus. Algumas pessoas entendem errado esse principio, e pensam que condenando aqueles que nunca ouviram o Evangelho, Deus estaria sendo injusto. Porém é exatamente o contrário disso. Deus condena quem nunca ouviu o Evangelho porque Ele é plenamente justo.

Algumas pessoas também confundem a questão dos que nunca ouviram o Evangelho com a situação das pessoas que viveram antes do tempo de Jesus. Mas aqui vale lembrar que a revelação de Deus na história da redenção é progressiva.

Desde que Adão caiu no Éden Deus já anunciou a vinda do Redentor (Gênesis 3:15). Portanto, as pessoas que foram salvas no tempo do Antigo Testamento creram no Messias que haveria de vir, da mesma forma com que hoje são salvas aquelas pessoas que creem no Cristo que já veio.

Não existem inocentes dentre a raça humana

A ideia de que é injusto alguém que nunca ouviu o Evangelho ser condenado, é facilmente derrubada quando entendemos que não existem inocentes entre os homens (João 5:42; Romanos 3:10-12, 23; 7:18,23; Efésios 4:18; 2 Timóteo 3:2-4; Tito 1:15). Vamos citar alguns versículos que ensinam essa verdade:

E não entres em juízo com o teu servo, porque à tua vista não se achará justo nenhum vivente.
(Salmos 143:2)

Todos se extraviaram, e juntamente se fizeram inúteis.Não há quem faça o bem, não há nem um só.

Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus;
(Romanos 3:12,23)

Portanto, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens por isso que todos pecaram.
(Romanos 5:12)

De forma alguma Deus é injusto, ao contrário, Ele é totalmente justo. Após a Queda do homem, quando Adão desobedeceu ao Senhor lá no Éden, todos os homens, sem exceção, passaram a merecer a condenação eterna. Isso porque Adão era o representante federal de toda a humanidade. Quando ele caiu, a raça humana caiu com ele (Romanos 5).

Então não é a injustiça de Deus que condena a humanidade, mas Sua justiça diante da própria perversidade e desobediência do homem. Quando um pecador é condenado ele não está recebendo injustiça da parte de Deus; ele está recebendo a pura justiça de Deus.

Versículos que falam sobre quem nunca conheceu a Palavra de Deus

Existem vários versículos que tratam da situação daquelas pessoas que nunca ouviram a Palavra de Deus. Em todos eles, porém, fica claro que mesmo sem conhecer os mandamentos de Deus, os homens perecem.

Um dos versículos mais claros sobre nesse sentido está na Carta aos Romanos:

Porque todos os que sem lei pecaram, sem lei também perecerão; e todos os que sob a lei pecaram, pela lei serão julgados.
(Romanos 2:12)

Como alguém pode ser cobrado por algo que nunca conheceu?

Mesmo se alguém argumentasse que nunca ouviu falar sobre a existência do verdadeiro Deus, e se houvesse a possibilidade de esse alguém ser absolvido da condenação segundo a sua própria conduta, ainda assim essa pessoa seria condenada. Isso porque todos os homens, conhecedores ou não do verdadeiro Deus, possuem um padrão moral dentro si. Isso significa que todas as pessoas, de uma forma ou de outra, julgam o que acham ser a conduta correta.

Ainda no capítulo 2 da Epístola aos Romanos, o apóstolo Paulo fala exatamente sobre isso:

Porque, quando os gentios, que não têm lei, fazem naturalmente as coisas que são da lei, não tendo eles lei, para si mesmos são lei;
Os quais mostram a obra da lei escrita em seus corações, testificando juntamente a sua consciência, e os seus pensamentos, quer acusando-os, quer defendendo-os.
(Romanos 2:14,15)

Se alguém disser que viveu sua vida sob a base de que deveria fazer o bem, praticando boas obras e amando o próximo, seria inevitável perguntar: Essa pessoa sempre fez o bem? Em todas as oportunidades ela praticou boas obras? Em todos os momentos de sua vida ela amou o próximo? A resposta seria evidente: Não!

Até mesmo os que conheceram a Lei não puderam ser salvos por ela, pois a Lei veio para oficializar a incapacidade do homem em cumpri-la. Nunca houve e nunca haverá salvação a não ser unicamente pela graça de Deus mediante a fé em Cristo Jesus.

Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus.
(Efésios 2:8)

Receber Estudos da Bíblia

Quem nunca ouviu o Evangelho também é pecador

Ao longo da História muitas dessas pessoas que nunca ouviram o Evangelho de Cristo viveram suas vidas mergulhadas no paganismo e praticando uma série de atrocidades. Não são poucos os relatos de missionários que foram evangelizar tribos e povoados que nunca tinham escutado falar de Jesus. Muitos desses relatos descrevem o desprezo, a rejeição e a perversidade dessas pessoas em relação ao Evangelho que estava sendo anunciado. Isso prova que os que nunca ouviram o Evangelho não são inocentes por isso.

Uma coisa importante que também precisamos considerar é que a Bíblia ensina que o grau de conhecimento da vontade de Deus que uma pessoa recebeu, fará diferença em seu julgamento; no sentido de ser mais brando ou mais severo. Mas isso não significa que haverá absolvição. A absolvição só pode ocorrer pela justificação em Jesus Cristo.

Esse ensino também reflete a justiça de Deus que irá considerar o conhecimento, as oportunidades e as vantagens que alguém desfrutou nessa vida em relação à iluminação sobre a verdade (Amós 3:2; Mateus 11:10-24; Lucas 10:12-15; 12:47,48; Hebreus 10:29). Jesus tratou claramente dessa questão em uma de suas parábolas.

E o servo que soube a vontade do seu senhor, e não se aprontou, nem fez conforme a sua vontade, será castigado com muitos açoites;
Mas o que a não soube, e fez coisas dignas de açoites, com poucos açoites será castigado. E, a qualquer que muito for dado, muito se lhe pedirá, e ao que muito se lhe confiou, muito mais se lhe pedirá.
(Lucas 12:47,48)

Sendo assim, podemos concluir que não existe possibilidade alguma de alguém que nunca ouviu o Evangelho ser salvo. Se isso fosse possível, então haveria outro meio de salvação além daquele garantido pelos méritos de Cristo.

Que tal fazer Bacharel em Teologia sem mensalidades? Clique aqui! Pergunta Estudo Bíblico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar