A Rebelião de Absalão

A rebelião de Absalão foi um dos tristes episódios que marcaram a história do rei Davi. Ele conspirou contra o próprio pai e reivindicou o trono de Israel. Como resultado, Davi teve de fugir do próprio filho ao perceber que ele seria capaz de tudo para conseguir alcançar seu objetivo.

Absalão era o terceiro filho de Davi. Ele nasceu em Hebrom e se destacava dos demais por conta de suas características físicas. Ele tinha cabelos longos e uma aparência imponente. Aos olhos do povo, certamente ele parecia o candidato perfeito a ser o sucessor de Davi no governo de Israel.

Mas antes da rebelião de Absalão, outro episódio marcou sua história nas páginas da Bíblia. Ele foi o responsável por assassinar seu meio-irmão Amnom – que era o filho primogênito de Davi. Amnom havia abusado de sua própria meia-irmã, Tamar. Absalão, que era irmão de Tamar tanto por parte de pai quanto por parte de mãe, decidiu vingá-la matando Amnom (2 Samuel 13).

Alguns comentaristas enxergam nesse crime de Absalão não somente uma vindicação pelo que ocorreu com Tamar, mas também uma oportunidade pra tirar seu irmão mais velho da linha de sucessão ao trono de Israel.

O pano de fundo da rebelião de Absalão

Depois de ter se envolvido diretamente na morte de seu irmão Amnom, Absalão fugiu por três anos. Mas o influente Joabe conseguiu intermediar junto a Davi o retorno de Absalão – embora Davi ainda tenha ficado sem falar com ele por aproximadamente mais dois anos.

Aqui vale lembrar que toda essa derrocada na família real era consequência do pecado de Davi. Quando o rei adulterou com Bate-Seba e foi o responsável pela morte de Urias, Deus o repreendeu e lhe avisou das consequências de seu erro – o que incluía terríveis conflitos familiares.

Nesse contexto de intrigas, desgostos, ressentimentos e falta de liderança familiar por parte de Davi, Absalão começou as movimentações para tomar o reino de seu pai. Naquele tempo muita gente em Israel também estava de certa forma insatisfeita com algumas coisas no modo que o reino estava sendo conduzido. Então Absalão se aproveitou disso e começou a se exibir como um homem poderoso em Israel e também a se insinuar como um juiz melhor das causas do reino. Com isso, a Bíblia diz que ele conseguiu furtar o coração dos homens de Israel (2 Samuel 15:1-6).

  • Veja também: Quer melhorar o aproveitamento de suas aulas da EBD? Conheça um curso completo de formação para professores e líderes da Escola Bíblica Dominical.Conheça aqui! (Vagas Limitadas)

Como foi a rebelião de Absalão?

Num certo momento, Absalão disse a Davi que iria até Hebrom pagar um voto a Deus. Mas tudo isso fazia parte de seu plano perverso para usurpar o trono de Israel. Na verdade ele planejava se declarar rei em Hebrom. Naquele tempo ele já havia conseguido apoio de parte importante do povo, especialmente das tribos do norte.

Absalão advertiu seus mensageiros para que quando eles ouvissem o som de trombetas, proclamassem ao povo que ele reinava em Hebrom. Além disso, ele levou consigo um grupo de duzentas pessoas influentes em Israel e também Aitofel, um dos conselheiros de Davi. Aqui é preciso dizer que esses duzentos homens seguiram Absalão em sua simplicidade, pois eles não sabiam de seu plano para se apoderar do reino (2 Samuel 15:11).

Por fim, o número de apoiadores de Absalão cresceu muito a ponto de Davi ter de escutar que o coração de cada um em Israel seguia a Absalão. Davi analisou a situação e julgou prudente fugir de Jerusalém. Ele sabia que o próximo passo de seu filho seria tentar tomar a cidade, e um enfrentamento ali traria grandes perdas ao povo. Assim, Davi fugiu de Jerusalém acompanhado por um grupo leal de servos e soldados.

Receber Estudos da Bíblia

O fim da rebelião de Absalão

O espírito rebelde de Absalão o conduziu à ruína. Davi precisou organizar um exército para lutar contra o próprio filho e pôr fim àquela insurgência. Mas Davi recomendou calorosamente aos seus homens que poupassem a vida de Absalão.

O exército a favor de Davi era menor do que o exército reunido por Absalão. Contudo, mesmo assim o numeroso exército de Absalão foi derrotado. A batalha aconteceu na floresta de Efraim e se espalhou por toda a região. Mais soldados morreram pelas ciladas da floresta traiçoeira do que pela espada. A Bíblia diz que naquele dia vinte mil homens morreram (2 Samuel 18:7,8).

Durante a batalha, Absalão montou numa mula e saiu pela floresta. Mas ao passar pelos galhos de uma grande árvore, ele acabou ficando preso pela cabeça. Um homem que o viu ali não quis matá-lo em consideração ao pedido de Davi. Mas Joabe, um dos comandantes de Davi, tratou de transpassar com dardos o coração de Absalão. Na sequência, dez de seus escudeiros acabaram de matá-lo (2 Samuel 18:14,15).

Depois dessas coisas o conflito em Israel teve fim e Davi voltou à cidade de Jerusalém. Davi sentiu muito a morte de seu filho, mas teve de reprimir sua lamentação, afinal Absalão havia sido um traidor. Sem dúvida a história da rebelião de Absalão é uma advertência acerca dos perigos da ambição e da rebeldia. Mas dentro da história da redenção esse episódio revela como Deus preservou o trono de Davi para ser ocupado pela linhagem através da qual o Messias haveria de vir. Deus é fiel a Sua promessa, apesar das falhas humanas.

Que tal fazer Bacharel em Teologia sem mensalidades? Clique aqui! Pergunta Estudo Bíblico
Botão Voltar ao topo
Fechar