O Que Significa “A Sanguessuga Tem Duas Filhas: Dá e Dá”?

O significado do versículo que diz que “a sanguessuga tem duas filhas, a saber: Dá e Dá” fala sobre a ganância. Esse texto foi escrito por Agur e está registrado no livro de Provérbios (Provérbios 30:15).

Apenas o capítulo 30 do livro de Provérbios é atribuído a Agur, um sábio de quem nada sabemos. Mas pela inspiração divina, o escritor bíblico apresenta uma coleção de pequenos provérbios. No geral, esses provérbios tratam acerca da verdadeira sabedoria. O escritor enfatiza que o homem não possui sabedoria em si mesmo; mas a verdadeira sabedoria vem do Senhor através de Sua auto-revelação nas Escrituras.

Em sua reflexão, o sábio pontua vários comportamentos humanos insensatos, entre eles a ganância. Então é ao condenar o comportamento ganancioso que ele escreve: “A sanguessuga tem duas filhas, a saber: Dá, Dá. Há três coisas que nunca se fartam; sim, quatro que não dizem: Basta! Elas são a sepultura, a madre estéril, a terra, que se não farta de água, e o fogo, que nunca diz: Basta!” (Provérbios 30:15,16).

Curiosamente esses dois versículos já foram alvos de muitos debates. O livro de Provérbios reúne uma coletânea de reflexões de sabedoria. Então nem sempre há um contexto tão claro que facilita a interpretação de algumas passagens difíceis que podem sugerir diferentes significados.

Muitos intérpretes têm considerado a declaração: “A sanguessuga tem duas filhas, a saber: Dá, Dá”, como sendo uma dessas passagens difíceis. Mas uma leitura natural do texto bíblico parece indicar que a ideia das duas filhas da sanguessuga simplesmente preparam o pano de fundo que dá sentido ao que é expresso na sequência do provérbio no versículo 16. Saiba mais sobre quem escreveu o livro de Provérbios.

Dá! Dá! Quem são as duas filhas da sanguessuga?

O escritor bíblico provavelmente ilustra as duas bocas da sanguessuga na figura de duas filhas gêmeas. A sanguessuga é um anelídeo que se alimenta do sangue de suas vítimas – embora nem todas as espécies de sanguessuga sejam essencialmente hematófagas.

As sanguessugas possuem duas ventosas que se fixam na vítima e drenam seu sangue. Algumas espécies de sanguessuga podem ingerir uma quantidade de sangue tão grande que chega a ser quase que quinhentas vezes maior que o seu próprio volume.

Então usando a linguagem do observador, o escritor bíblico usa a figura da sanguessuga como uma ilustração da ganância insaciável que consome os recursos alheios como um parasita. O sábio chama as duas ventosas da sanguessuga personificada como suas filhas de “Dá e Dá”. Esses nomes referem-se ao clamor insaciável delas. Por isso algumas versões traduzem: “Duas filhas tem a sanguessuga. Dê! Dê!, gritam elas” (NVI).

Talvez a ideia seja que assim como a sanguessuga parece não ter outra finalidade, se não sugar sangue, o homem ganancioso parece servir apenas à sua concupiscência ambiciosa. O sábio expande seu raciocínio citando ditos numéricos que fornecem quatro ilustrações sobre a ganância: “a sepultura, a madre estéril, à terra, que se não farta de água, e o fogo, que nunca diz: Basta”.

A sepultura sempre aguarda mais corpos; o ventre da mulher estéril sempre está tentando conceber; a terra ressequida sempre necessita de mais água; e o fogo nunca se cansa de queimar tudo o que toca.

É interessante notar que antes ele escreve: “Há três coisas que nunca se fartam; sim, quatro que não dizem: Basta” (Provérbios 30:16). Essa é uma linguagem que aparece no livro de Provérbios com o objetivo de apresentar uma lista específica, mas não exaustiva (cf. Provérbios 6:16; 30:18; etc.).

Em outra parte, o mesmo livro de Provérbios traz a mesma lógica acerca do perigo da ganância: “O inferno e o abismo nunca se fartam, e os olhos do homem nunca se satisfazem” (Provérbios 27:20).

Receber Estudos da Bíblia

A sanguessuga continua tendo duas filhas

Infelizmente vivemos num tempo em que a ganância não é apenas incentivada, mas quase que cultuada. Ser ganancioso parece que se tornou sinal de força, determinação e um pré-requisito essencial para o sucesso.

Inclusive, esse tipo de mentalidade mundana tem invadido até as igrejas. Quantas e quantas comunidades cristãs têm sido exploradas por homens gananciosos que não se fartam de negociar Jesus para satisfazerem sua ambição e seu compromisso com Mamom (cf. Mateus 6:24).

A Bíblia diz que o amor ao dinheiro é raiz de todos os males (1 Timóteo 6:10). Isso se dá pelo fato de que o coração ganancioso coloca o objeto de sua ambição no lugar que só pertence a Deus.

Por isso Deus enxerga a ganância como um tipo de idolatria (cf. Efésios 5:5; Colossenses 3:5). Mas o Deus que em sua Palavra chama a ganância de idolatria, haverá de julgar os idólatras que são devotos das riquezas (1 Coríntios 6:10; Apocalipse 22:15).

Há quase três milênios o sábio escreveu: “A sanguessuga tem duas filhas, a saber: Dá, Dá”. Mas esse provérbio continua tão atual quanto nos dias em que foi escrito. Então que possamos a cada dia, pela atuação do Espírito Santo em nossas vidas, fazer com que nossa devoção a Deus esmague qualquer desejo caído pela devoção aos bens terrenos. Como diz W. W. Wiersbe, não é pecado ser rico; mas é pecado desejar mais riquezas do que precisamos, e reter aquilo que deveríamos dar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close