O Que Significa “Cristo” na Bíblia?

Cristo significa “ungido”. A palavra Cristo vem do grego Christos, um adjetivo verbal derivado de chrio, que significa “ungir”. A palavra grega Christos, por sua vez, traduz o hebraico Meshiach, que também é traduzido em português pela palavra Messias e igualmente significa “ungido”.

Então quando lemos na Bíblia a designação “Jesus Cristo”, seu significado literal é “Jesus, o Ungido”. Sem dúvida esse é um dos títulos mais conhecidos atribuídos ao nosso Senhor Jesus, e também o mais frequente no texto do Novo Testamento. O problema é que nem todos entendem o verdadeiro significado da palavra Cristo.

Comumente a palavra Cristo é vista praticamente como um nome alternativo ou adicional de Jesus. Existem pessoas que pensam que Cristo é o sobrenome de Jesus, mas é claro que isso está errado. De acordo com os costumes de sua época, o complemento do nome de Jesus certamente era um designativo de sua família ou de sua região, isto é, “Jesus, filho de José” ou “Jesus de Nazaré”. Mas ao se referir a Ele como Jesus Cristo, biblicamente isso implica em um significado muito mais profundo.

O Antigo Testamento registra claramente a promessa de que Deus enviaria o Ungido para libertar o seu povo do pecado. Esse Ungido, no entanto, não era como outros ungidos que foram apresentados ao longo dos tempos. Saiba também quem é Jesus.

Por que Jesus é chamado de Cristo?

Durante a história veterotestamentária de Israel, algumas pessoas foram ungidas com a finalidade de revelar que elas tinham sido escolhidas, chamadas e capacitadas por Deus para desempenhar certas tarefas e ocupar determinadas posições. Por isso os sacerdotes, reis ou profetas eram ungidos.

Aqui podemos citar o episódio de quando Arão e seus filhos foram ungidos para servirem a Deus como sacerdotes (Êxodo 28:41); também quando o jovem Davi foi ungido a rei de Israel (1 Samuel 16:13); ou quando Eliseu foi ungido profeta em lugar de Elias (1 Reis 19:16).

Todas essas pessoas que foram ungidas eram um tipo de messias, ou seja, na linguagem grega, um tipo de cristo. Mas apesar do aparecimento desses cristos que eram separados por Deus para desempenharem papeis importantes naquele estágio da história, ainda havia a promessa de que se levantaria Aquele que não seria apenas mais um ungido (cristo), mas o Ungido, isto é, o Cristo.

O Cristo prometido por Deus e anunciado nas Escrituras seria o Libertador de seu povo; Ele seria o Grande Profeta, o Eterno Sacerdote e o Supremo Rei. Esse Cristo seria chamado de Emanuel, o Deus conosco. Numa profecia messiânica, o profeta Isaías profetizou que o Cristo prometido se chamaria Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade e Príncipe da Paz (Isaías 9:6).

Evidentemente todas as profecias sobre a vinda do Cristo se cumpriram na pessoa de Jesus. Como Profeta Ele anunciou a mensagem do Reino de Deus, as boas novas da Salvação, e foi Ele próprio a revelação final de Deus (João 1:18). Como Sumo Sacerdote Ele proveu o sacrifício perfeito e definitivo que providenciou a expiação do pecado de seu povo (Hebreus 5-10). Como Rei Ele recebeu do Pai toda autoridade no céu e na terra (Mateus 28:18). Ele está exaltado à destra do Pai e Seu reinado jamais terá fim (Lucas 1:33; Atos 2:33).

Receber Estudos da Bíblia

O significado de Jesus ser o Cristo

De fato são muitas as evidências que apontavam, ainda apontam e sempre apontarão Jesus como o verdadeiro Cristo. Ele próprio mostrou, de muitas formas, ser o Ungido sobre o qual as Escrituras testemunham.

Num dia de sábado, durante seu ministério terreno, Ele entrou na sinagoga, abriu o livro do profeta Isaías e leu: “O Espírito do Senhor é sobre mim; pois que me ungiu para evangelizar os pobres; enviou-me a curar os quebrantados de coração; a pregar liberdade aos cativos, e restauração da vista aos cegos; a pôr em liberdade os oprimidos; a anunciar o ano aceitável do Senhor”. Depois disso Ele fechou o livro e declarou: “Hoje se cumpriu esta Escritura em vossos ouvidos” (Lucas 4:18-21). Essa é uma das passagens que revelam o profundo significado da palavra Cristo aplicada a Jesus.

No entanto, apesar de tudo, a maioria das pessoas não o reconheceu como o Cristo. Em certos momentos as multidões até se empolgaram e o viram como um enviado de Deus; mas ao mesmo tempo falharam em entender o tipo de Cristo que de fato Ele era. Aquelas pessoas queriam um cristo com propósitos terrenos e com intenções nacionalistas.

Na procura por um cristo que os libertasse do julgo estrangeiro e lhes desse paz na terra, muitos não reconheceram o Cristo que veio libertar os homens do pecado e lhes dar a verdadeira paz; não uma paz terrena, mas a paz que excede todo entendimento, a paz com Deus.

Na verdade, o homem, de si mesmo, é incapaz de reconhecer que verdadeiramente Jesus é o Cristo. As pessoas até confundiam Jesus com importantes profetas de Deus da história de Israel. Mas quando o apóstolo Pedro solenemente confessou “Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo”, Jesus esclareceu que aquela verdade lhe havia sido revelada pelo Pai (Mateus 16:16,17). Isso também explica porque Jesus foi acusado de blasfêmia no julgamento que o condenou à morte após Ele ter confirmado ser mesmo o Cristo, o Filho do Deus Bendito (Marcos 14:61-64).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close