O Que Significa Deserto na Bíblia?

A palavra “deserto” na Bíblia pode ter um significado tanto literal quanto figurado. No sentido literal, deserto significa uma área seca, sem água ou um lugar desolado. Já no sentido figurado, o significado de deserto pode ser empregado de diferentes formas, desde um lugar de pecado até um lugar de provação ou de manifestação da providência divina.

As palavras bíblicas para “deserto”

Vários termos originais do texto bíblico são traduzidos como “deserto”. O mais comum entre todos eles é o hebraico midbar que é empregado na Bíblia não apenas para se referir a uma terra seca e estéril, mas também a uma planície semidesértica. Embora essa última não fosse útil para o cultivo, ela geralmente podia ser usada como pastagem para os rebanhos em alguns períodos do ano.

Outros dois termos comumente traduzidos como “deserto” são os hebraicos siyya e yeshimon, que indicam uma área muita seca e sem água. Inclusive, yeshimon vem de uma raiz que significa “estar desolado”, e às vezes é empregado no texto bíblico para se referir a um lugar inútil que mesmo que alguém pudesse levar água até ele sua condição não mudaria. Um termo que também possui um significado próximo a este é o hebraico horbah. Esse termo algumas vezes é traduzido como “deserto”, mas geralmente indica uma área completamente arruinada.

Há algumas palavras bíblicas que também podem ser traduzidas como “deserto”, mas que se referem a certas áreas específicas. Por isso é melhor entendê-las como nomes próprios. Arabá e Neguebe são exemplos disso.

Na Septuaginta e no Novo Testamento o termo normalmente usado para falar do deserto é o grego eremos. Esse termo significa não apenas um lugar deserto, mas também um lugar solitário, abandonado ou desabitado.

A importância do deserto na Bíblia

O deserto é citado com muita freqüência na Bíblia em diferentes contextos. Isso se dá, principalmente, por causa das próprias características geográficas e culturais da Palestina. Na verdade, importantes partes da história bíblica ocorreram no deserto.

Muitos personagens bíblicos viveram ou estiveram profundamente relacionados a regiões desérticas. É impossível falar em deserto na Bíblia e não se lembrar da peregrinação dos israelitas pela península do Sinai após o êxodo do Egito.

Muitas guerras registradas no Antigo Testamento aconteceram nos desertos. Inclusive, era constante a hostilidade entre os habitantes do deserto e aqueles que habitavam nas terras mais férteis. Pelos desertos também passavam importantes rotas comerciais que movimentavam a economia do antigo Oriente Próximo. No Novo Testamento as passagens mais significativas que possuem o deserto como pano de fundo são aquelas que falam da tentação de Jesus no deserto e da vida de João Batista como um habitante do deserto da Judeia.

Receber Estudos da Bíblia

O significado simbólico do deserto

De modo simbólico e alegórico, a figura do deserto pode ser usada tanto no sentido negativo quanto positivo nos textos bíblicos. No sentido negativo, o deserto é símbolo de um lugar de pecado e de um lugar de castigo – pelo pecado.

Esse uso deriva das várias ocasiões em que o povo de Israel desobedeceu a Deus ao Senhor no deserto. Por exemplo: no deserto os israelitas praticaram a idolatria quando construíram para si um bezerro de ouro (Êxodo 32:23). Também foi no deserto que a terra se abriu para engolir o rebelde Corá e seus aliados (Números 16; 17). Mais tarde, os israelitas também sofreram o juízo de Deus quando se identificaram com Baal-Peor (Números 25).

Num sentido positivo, a hostilidade do deserto também é usada na Bíblia para representar um lugar ou ocasião em que Deus prova o seu povo escolhido com o objetivo de aperfeiçoá-lo (cf. Salmos 78; 95; 107). Nesse sentido, o significado de deserto também pode falar da vida do crente que depende completamente do Senhor para sobreviver em um mundo hostil.

Dessa forma, o deserto na Bíblia é também símbolo do lugar onde Deus demonstra seu poder e sua presença protetora ao seu povo. No deserto Deus cuidou, livrou e expressou seu amor por Israel (Jeremias 2; 3; Oseias 13:5; Habacuque 3:2-7). Débora, por exemplo, louvou ao Senhor lembrando seu poder soberano no deserto (Juízes 5:4,5).

O profeta Isaías também falou do deserto como um lugar de manifestação dos maravilhosos poderes criativos de Deus; pois sob o comando do Senhor o deserto pode se tornar um lugar frutífero (Isaías 32; 35; 41).

Portanto, se por um lado a vida do povo de Deus sempre esteve identificada com os desafios do deserto, por outro lado é também no deserto que a os crentes podem enxergar de forma ainda mais nítida a providência do Senhor que governa soberanamente todas as coisas.

Que tal fazer Bacharel em Teologia sem mensalidades? Clique aqui! Pergunta Estudo Bíblico

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar