O Que Significa o Fermento na Bíblia?

O significado do fermento na Bíblia muitas vezes está relacionado à ideia do pecado. Mas apesar de esse ser o seu significado mais comum, ele não é o único possível. Na verdade o fermento pode aparece nos textos bíblicos tanto de forma positiva quanto negativa; tanto no sentido literal quanto no sentido figurado.

O fermento desempenhava um importante papel na cultura judaica. Ele não estava apenas relacionado ao processo de fabricação de pães e bolos, mas também ao aspecto religioso.

O uso do fermento nos tempos bíblicos

O fermento era muito usado nos tempos bíblicos nas misturas de massas para pães e bolos. Na verdade o pão era o alimento básico da refeição judaica. Por isso, na oração do Pai Nosso a expressão “o pão nosso de cada dia nos dá hoje” significa a porção necessária essencial à vida (Mateus 6:9-13).

Normalmente os pães e bolos eram levedados. As exceções ocorriam justamente em conexão com as prescrições divinas acerca das ofertas a Deus ou àquelas que exigiam a exclusão temporária do fermento da dieta do judeu.

O fermento usado pelas pessoas nos tempos bíblicos geralmente era a porção de uma mistura antiga de massa guardada até que ficasse levedada. Quando fosse utilizada na fabricação do pão, essa pequena porção azeda era dissolvida na água na amassadeira antes que a farinha fosse colocada. Algumas pessoas também preferiam colocar essa porção no meio da mistura já amassada. Havia outros tipos de fermentos menos usuais. Por exemplo: o fermento feito de farelo misturado com borra de uva; ou a cevada mistura com água e guardada até azedar.

O fermento na vida religiosa judaica

Como foi dito, a Lei Mosaica proibia o uso do fermento em certas ocasiões. Durante a Páscoa e a Festa dos Pães Asmos, por exemplo, o fermento devia ser excluído totalmente. O fermento também era proibido na composição das ofertas queimadas que eram oferecidas a Deus. Nesses casos somente os pães asmos eram aceitáveis. Mas havia apenas duas exceções: nas ofertas pacíficas, que podiam incluir pão fermentado; e nas ofertas movidas, onde podia ser usado o bolo levedado.

O fermento era excluído da maior parte da vida religiosa judaica porque o processo de fermentação sugeria desintegração e corrupção. Qualquer coisa que estivesse num estado ativo de decomposição era considerada imunda e implicava em contaminação cerimonial.

Receber Estudos da Bíblia

O significado figurado do fermento na Bíblia

No sentido figurado, o fermento na Bíblia assume justamente a ideia de influência corrupta e representa o pecado. Esse sentido também era comum no ensino rabínico da época que semelhantemente enxergava o fermento como um símbolo do mal e da corrupção humana.

No Novo Testamento o significado figurado do fermento também é empregado. Jesus usa a figura do fermento para se referir a terrível influência negativa da hipocrisia e do falso ensino dos fariseus, dos saduceus e dos herodianos (Mateus 16:6-12; Marcos 8:15; Lucas 12:1).

O apóstolo Paulo também usa o fermento no sentido figurado em suas epístolas. Por duas vezes ele cita um provérbio que diz que um pouco de fermento leveda toda a massa (1 Coríntios 5:6; Gálatas 5:9). No contexto da Carta aos Coríntios, o apóstolo usa o fermento como símbolo da influência destrutiva do pecado que pode comprometer a unidade da igreja local. Então como uma metáfora da influência corruptora do pecado, ele contrasta “o fermento da malícia e da corrupção” com “os asmos da sinceridade e da verdade” (1 Coríntios 5:7,8). Já no contexto da Carta aos Gálatas, ele usa a figura do fermento como símbolo da falsa doutrina.

Mas por outro lado o Senhor Jesus usou o fermento no sentido figurado com um significado positivo. Na Parábola do Fermento Ele compara o aspecto invisível da ação e do crescimento do Reino de Deus no mundo à ação do fermento que silenciosamente leveda toda a massa (Mateus 13:33).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close