Qual é o Significado de Vaidade? O Que é Vaidade na Bíblia?

Vaidade significa algo “fútil”, “inútil”, “vazio” ou “ilusório”. O significado de vaidade na Bíblia geralmente transmite exatamente a ideia de inutilidade e tolice. Há várias referências bíblicas acerca da vaidade. Inclusive, o conceito de vaidade permeia o tema principal do livro de Eclesiastes (cf. Eclesiastes 1:2; 12:8).

Muita gente pensa que vaidade significa, simplesmente, uma preocupação estética ou visual. Para muitos, vaidade é um corte de cabelo, uma roupa nova etc. Antigamente era comum, dentro de certos círculos cristãos, algumas pessoas se privarem de cuidados pessoais básicos por medo de incorrer no pecado da vaidade.

Mas a palavra vaidade na Bíblia traduz diferentes termos originais, o que torna sua aplicação bastante ampla. No entanto, ao analisar as passagens bíblicas que falam da vaidade, é fácil perceber que seu significado é muito mais profundo do que uma simples preocupação com a aparência externa. De forma geral, a vaidade na Bíblia denota o comportamento tolo do homem em tentar encontrar satisfação à parte de Deus. Por isso seu significado frequentemente aparece relacionado a comportamentos pecaminosos como a soberba, o orgulho e a idolatria.

O significado de vaidade no Antigo Testamento

Há pelo menos quatro palavras hebraicas usadas no Antigo Testamento que podem ser traduzidas como “vaidade”. A principal delas é hebel. Essa palavra significa “sopro”, “suspiro” ou “neblina” e transmite o sentido da fragilidade da vida humana e a futilidade de seus desejos do ponto de vista terreno.

Essa é a palavra usada no livro de Eclesiastes quando o autor bíblico diz que “vaidade de vaidade, tudo é vaidade” (Eclesiastes 1:2; 12:8; cf. Eclesiastes 1:14; 2:1,11,15,17; etc.). Essa mesma palavra também é usada em outras passagens bíblicas do Antigo Testamento, e geralmente é traduzida como “vaidade” ou simplesmente “sopro” e “fútil” (cf. Jó 7:16; Salmos 39:5,11; 62:9; 78:33; 94:11; 144:4).

Mas em alguns versículos o hebraico hebel é aplicado em conexão com a idolatria. Nesse sentido, seu significado enfatiza a inutilidade, a tolice e a falsidade dos deuses pagãos e do comportamento daqueles que os seguem. Por isso o profeta Zacarias diz que “os ídolos têm falado vaidade” (Zacarias 10:2).

No livro de Deuteronômio, por exemplo, lemos: “A zelos me provocaram com aquilo que não é Deus; com suas vaidades me provocaram à ira” (Deuteronômio 32:21). Nesse versículo, a frase “com suas vaidades me provocaram à ira” significa “com seus ídolos inúteis me provocaram à ira”.

No livro de 2 Reis essa palavra também é empregada nesse mesmo sentido. No texto, os filhos de Israel são repreendidos porque seguiram a vaidade e tornaram-se vãos (2 Reis 17:15). Em outras palavras, eles seguiram ídolos inúteis e tornaram-se, eles mesmos, inúteis. O profeta Jeremias igualmente fala da vaidade como sinônimo de ídolos inúteis (Jeremias 8:19; cf. 2:5; 10:8; 51:18; Jonas 2:8).

As outras palavras hebraicas no Antigo Testamento que podem ser traduzidas como “vaidade” são: 1) shaw’, que indica algo sem fundamento, uma coisa vã ou vazia, e por isso muitas vezes é traduzida palas palavras “falso” ou “falsidade” (cf. Êxodo 23:1; Salmos 12:2; 119:37); 2) tohu, que significa literalmente “vazio” e indica o caos da vida humana em sua pecaminosidade (cf. Isaías 41:17-23; 44:9; 59:4); 3) riq, que indica algo ilusório e vão (Salmo 4:2; Habacuque 2:13).

Receber Estudos da Bíblia

O significado de vaidade no Novo Testamento

A palavra vaidade, propriamente dita, não é muito comum no Novo Testamento. Mas geralmente quando aplicada, ela indica a realidade de algo fútil, sem propósito e pecaminoso. No livro de Atos dos Apóstolos, por exemplo, Paulo e Barnabé chamam os ídolos cultuados pelos habitantes de Listra de “vaidade” ou “coisas vãs” (Atos 14:15).

Na Carta aos Romanos, Paulo fala da vaidade da criação sob a maldição divina por causa da Queda do Homem (Romanos 8:20). Nesse caso ele usa a palavra grega mataiotes que transmite o sentido de “futilidade”. O apóstolo ainda usa a mesma palavra na Carta aos Efésios para falar da vida sem propósito dos ímpios (Efésios 4:17).

O mesmo apóstolo Paulo também fala sobre a importância da humildade e adverte os crentes de Filipos a não fazer nada por ambição egoísta ou por vaidade. Nesse casso, vaidade quer dizer “vanglória”, isto é, uma ostentação de seus próprios méritos.

Já o apóstolo Pedro classifica como vaidade as palavras tolas e arrogantes dos falsos mestres (2 Pedro 2:18). O apóstolo diz que essas pessoas, com seus discursos vaidosos, procuram provocar as concupiscências da carne e seduzir os outros ao erro. Num sentido semelhante ao significado de vaidade explorado no livro de Eclesiastes, Tiago fala da transitoriedade da vida comparando-a com a neblina que logo se dissipa (Tiago 4:14).

Que tal fazer Bacharel em Teologia sem mensalidades? Clique aqui! Pergunta Estudo Bíblico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar