Vós Sois o Sal da Terra | Devocional Mateus 5:13

Vós sois o sal da terra; e se o sal for insípido, com que se há de salgar? Para nada mais presta senão para se lançar fora, e ser pisado pelos homens.
(Mateus 5:13)

Sabemos que o sal possui muitas características, porém as duas mais importantes certamente são as exploradas por Jesus no ensinamento deste versículo: sabor e antisséptico. Uma das funções mais importantes do sal nos dias de Jesus era justamente o poder de preservar os alimentos, impedindo a deterioração, além de ser um tempero.

Mas o que isso tem a ver com nós cristãos? Qual o objetivo deste ensino de Jesus?

De forma semelhante ao sal que possui a função de preservação, os cristãos verdadeiros devem estar constantemente combatendo a corrupção moral e espiritual na sociedade. Da mesma forma com que o sal age secretamente, no sentido que não podemos ver sua ação preservativa ou como tempero, mas facilmente podemos senti-lo, assim também acontece com a presença da Igreja neste mundo. Muitas vezes parece que a ação dos cidadãos do Reino no mundo é nula ou quase invisível. Porém, somente Deus é quem sabe o quão mais perverso e depravado seria esse mundo ímpio sem a presença, o exemplo e as orações dos santos.

Todavia se o sal se tornar insípido, ou seja, sem sabor, para nada servirá. Não temos muita familiaridade com esta observação, pois estamos acostumados a comprar o sal já selecionado nas prateleiras do supermercado. Porém, nos dias de Jesus, o sal era retirado principalmente da região do Mar Morto, mas havia alguns pântanos e lagoas naquela região que, pelo contato com o cálcio e outras substâncias, o sal retirado destes locais adquiria um sabor alcalino, tornando-o inútil.

Naquela época havia muitos fariseus que se orgulhavam de sua religiosidade e legalismo, porém isso nada tinha haver com a verdadeira essência das Escrituras anunciadas pelos antigos profetas. Eles haviam se misturado, haviam perdido o sabor e não serviam para mais nada, a não ser para serem lançados fora (Mt 8:12).

Que alerta importante e, ao mesmo tempo, aterrorizante para todos nós. Que Deus possa nos guardar do farisaísmo e da religiosidade adultera que têm tomado conta de muitos intitulados cristãos, que pensam ser, eles mesmos, sal da terra, mas não passam de uma mistura monótona e sem sabor.

Devemos ser o sal do mundo, ou seja, ter sal em nós mesmos (Mc 9:50), para que possamos promover a verdade, bondade e a paz. Certamente isso só é possível pela graça, quando a Palavra de Deus, aplicada pelo Espírito Santo tenha nos transformado em novas criaturas, a ponto de não nos conformarmos mais com o padrão deste mundo.

Se nossos exemplos não refletir um ser regenerado, então para nada servirá a nossa pregação. Sempre devemos nos lembrar de que muitas pessoas nunca abriram a Bíblia para ler, mas estão, constantemente, lendo as nossas vidas.

Aplicativo de Estudo Bíblico

Você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.