As Pedras Clamarão em Nosso Lugar se Ficarmos Calados?

Jesus disse que, se necessário, as pedras clamariam caso seus seguidores se calassem. Isto basicamente significa um indicativo de que a vontade de Deus não pode ser frustrada (Lucas 19:40). Mas este versículo que diz que até as pedras clamarão, precisa ser entendido à luz de seu contexto.

Normalmente algumas pessoas entendem que a ideia de que as pedras clamarão significa um tipo de ameaça feita diante de uma suposta omissão da Igreja em anunciar o Evangelho. Mas na verdade o propósito deste texto não é exatamente este, e seu significado é muito mais profundo do que isto.

Por que Jesus disse que, se necessário, as pedras clamarão?

Jesus disse que as pedras clamariam se seus seguidores se calassem, quando estava a caminho de Jerusalém. Aquela era a sua entrada triunfal na Semana da Paixão. A Bíblia diz que enquanto Jesus cavalgava sobre um jumentinho rumo a Jerusalém, a multidão o aclamava dizendo: “Bendito é Aquele que vem, o Rei, no nome do Senhor! No céu paz, e glória nas alturas!” (Lucas 20:38).

O evangelista Lucas diz que as pessoas estavam maravilhadas pelos milagres que tinham presenciado. Foi neste momento que alguns dos fariseus pediram que Jesus repreendesse o povo que o aclamava. A maioria dos fariseus odiava o Senhor Jesus. Então não surpreende o fato de alguns deles terem ficado incomodados diante do louvor direcionado a Cristo.

Além disto, os Evangelhos registram que a multidão aplicava a Jesus palavras messiânicas presentes nos salmos. Eles o saudavam como o Filho de Davi, e exclamavam: Hosana nas maiores Alturas! (Mateus 21:9). A multidão estava declarando que Jesus é o Messias, apesar de manterem uma visão completamente distorcida acerca do que isto significava.

Aquele apelo popular evidentemente intimidou os fariseus. Eles próprios não ousaram tentar silenciar o povo, mas pediram que Jesus fizesse isso por eles. Foi aí que Jesus respondeu: “Se estas pessoas se calarem, as pedras clamarão”.

O significado das pedras clamarem

A frase “as pedras clamarão” parece ser um dito proverbial. Talvez, em algum aspecto, Jesus tivesse em mente as palavras do profeta Habacuque: “Porque a pedra clamará da parede, e a trave lhe responderá do madeiro” (Habacuque 2:11).

Quando Jesus disse que as pedras clamariam, Ele não estava dizendo exatamente que um milagre aconteceria e literalmente as pedras iriam clamar. Obviamente que Deus é poderoso para fazer isto, se assim o quisesse. João Batista certa vez disse que das pedras, “Deus pode suscitar filhos a Abraão” (Mateus 3:9).

Além disso, por diversas vezes a natureza inanimada é citada nas Escrituras como rendendo louvores a Deus (Salmos 96:11; 98:7-9; 114:7; Isaías 55:12; etc.). Sobre isto, C. H. Spurgeon diz que as pedras poderiam clamar se Aquele que fez com que os surdos falassem, ordenasse que elas levantassem sua voz. Se as pedras clamassem, certamente elas teriam muito a dizer em louvor Àquele que as criou pela palavra de seu poder (Gênesis 1).

Mas quando Jesus disse que se a multidão se calasse as pedras clamariam, ele estava dizendo que aquelas palavras de louvores eram inevitáveis. Havia chegado o momento de Ele se revelar da forma mais explicita em seu ministério como o Messias enviado por Deus, o cumprimento das Escrituras. Ninguém seria capaz de esconder isto. Naquele momento a voz que aclamava Jesus como o Messias jamais poderia ser silenciada, nem que as próprias pedras tivessem de clamar. Saiba também como a Bíblia diz que Jesus é Deus.

Receber Estudos da Bíblia

As pedras clamarão: uma declaração da divindade de Jesus

Portanto, a resposta de Jesus aos fariseus ao dizer “se estes se calarem, as pedras clamarão”, foi uma declaração enfática de sua divindade. Mas por outro lado, a resposta de Jesus não significava que Ele estava aprovando plenamente a reação da multidão.

O povo acertava em reconhecer a posição messiânica de Jesus, mas por outro lado eles erravam terrivelmente em não entender a verdadeira natureza dessa posição. Os corações daquelas pessoas estavam tomados por ambições terrenas e nacionalistas, e rejeitaram o ministério do Salvador.

Isto explica os versículos seguintes, onde é dito que quando Jesus se aproximou de Jerusalém, ele chorou. O mestre sabia o grave castigo que seria derramado sobre aquela cidade por causa do pecado de o haver rejeitado. Apesar de terem-no aclamado como Messias, aquelas pessoas não tinham alcançado a genuína percepção acerca da Pessoa do Filho de Deus. Saiba mais sobre por que Jesus chorou.

Alguns estudiosos sugerem que de forma simbólica as pedras clamaram ao se partirem no momento da morte de Jesus (Mateus 27:11). Outros também veem na queda de Jerusalém uma forma e ocasião em que as pedras deram testemunho de sua divindade. Quando não ficou pedra sobre pedra, cumpriu a palavra de Jesus contra aquela cidade (Lucas 19:44).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close