O Que é Batalha Espiritual na Bíblia? Como Vencer a Batalha Espiritual?

A batalha espiritual é o tipo de conflito que os servos de Deus enfrentam durante suas vidas cristãs contra as forças das trevas. A expressão “batalha espiritual” não aparece na Bíblia, mas isso não significa que seu conceito esteja ausente nas Escrituras. Ao contrário disso, biblicamente a batalha espiritual é uma realidade que não pode ser subestimada.

Mas é verdade que o conceito de batalha espiritual é um dos mais mal compreendidos e distorcidos pelos cristãos. Inclusive, a ideia errada de batalha espiritual tem sido amplamente utilizada com a finalidade de semear heresias no meio da Igreja.

Por isso é importantíssimo que todo cristão verdadeiro saiba realmente o que é a batalha espiritual e qual a sua implicação na vida cristã. Neste estudo bíblico entenderemos o que a Bíblia de fato diz sobre a batalha espiritual.

A batalha espiritual na Bíblia

Como foi dito, apesar de o nome “batalha espiritual” não ser encontrado especificamente assim na Bíblia, há muitos versículos que tratam claramente sobre a realidade da batalha espiritual. Essas referências são tão abundantes que é correto até dizer que do começo ao fim, isto é, de Gênesis a Apocalipse, a Bíblia afirma a existência de uma guerra espiritual travada.

Um exemplo disso pode ser visto já em Gênesis 3. Esse capítulo retrata a tentação e queda do homem no pecado. Isso significa que desde muito cedo o reino das trevas tem se empenhado em afastar o homem de Deus. O grande objetivo de Satanás e os demônios é fazer oposição a Deus e tentar destruir o seu povo.

Os detalhes dessa batalha espiritual vão sendo revelados conforme a história bíblica vai sendo registrada. Então é no Novo Testamento que encontramos os textos que tratam com maior profundidade e de forma prática a realidade da batalha espiritual.

Por exemplo: em diversas ocasiões, o próprio Jesus alertou seus seguidores a estarem sempre despertados espiritualmente para não cederem à tentação. Nesse sentido, a vigilância e a oração tem uma relação fundamental. Por isso Jesus diz: Vigiai e orai (Mateus 36:41; cf. Marcos 13:33).

O apóstolo Pedro aconselha seus leitores a serem sensatos e vigilantes, e que resistam firmes na fé. Isso porque Satanás é um inimigo perigoso que anda ao derredor bramando como leão, buscando a quem possa tragar (1 Pedro 5:8,9).

Mas sem dúvida é o apóstolo Paulo quem mais escreve sobre a batalha espiritual na Bíblia. Inclusive, é uma característica dele usar termos militares para se referir aos embates que os crentes enfrentam nesta terra.

Então frequentemente Paulo fala da caminhada da fé como um combate, uma guerra, uma milícia, uma luta e um exercício de resistência (1 Coríntios 16:13; Efésios 6:10-20; Timóteo 1:18,19). Já no final de sua vida, o mesmo apóstolo declarou: Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé (2 Timóteo 4:7).

Os erros sobre a batalha espiritual

Há muitos erros sendo cometidos entre os cristãos quando o assunto é batalha espiritual. No geral, esses erros podem ser classificados em duas vertentes: subestimação e supervalorização.

Há um grupo de cristãos que subestimam a realidade da batalha espiritual. Esse grupo vive como se os demônios não existissem; como se Satanás fosse apenas um mito inventado pelas pessoas; e como se a batalha espiritual fosse apenas um conto popular.

Há também outro grupo que faz exatamente o contrário. Esse grupo supervaloriza a ideia de batalha espiritual e acaba criando um conceito de atuação maligna que não está na Bíblia; além de colocar Satanás num grau de importância e poder que ele não está.

Para essas pessoas, tudo o que acontece consiste em batalha espiritual, e toda e qualquer adversidade é culpa do Diabo. Tem gente que até enxerga Satanás como um tipo de deus do mal que possui autonomia em suas ações. Esse também não é o conceito bíblico de batalha espiritual.

Além disso, foi dentre aqueles que supervalorizam a ideia de batalha espiritual que surgiram as mais graves heresias dentro das igrejas nesse sentido. Um exemplo que pode ser citado é o chamado “movimento de batalha espiritual”. Esse movimento tenta infiltrar dentro das comunidades cristãs práticas sincréticas e pragmáticas, fundamentadas em doutrinas influenciadas pelo ocultismo e o misticismo.

Algumas das práticas mais conhecidas desse meio são: quebra de maldição (especialmente maldição hereditária); mapeamento espiritual para subjugar espíritos territoriais; crença em possessão demoníaca de cristãos verdadeiros etc.

Seja o grupo que subestima seja o grupo que supervaloriza a batalha espiritual, ambos estão errados. A verdadeira posição bíblica sobre a realidade da batalha espiritual exige equilíbrio.

  • Veja também: Quer melhorar o aproveitamento de suas aulas da EBD? Conheça um curso completo de formação para professores e líderes da Escola Bíblica Dominical. Conheça aqui! (Vagas Limitadas)

As características da batalha espiritual

Quando olhamos o que realmente a Palavra de Deus diz sobre batalha espiritual, podemos claramente entender o erro que muita gente comete. O capítulo 6 da Carta aos Efésios é um dos textos bíblicos que trata com mais detalhe essa questão. Com base nesse texto aprendemos algumas coisas interessantes sobre as características da batalha espiritual.

Em primeiro lugar, a Bíblia de fato confirma a existência da batalha espiritual. Inclusive, ela exorta o povo de Deus acerca de sua urgência e importância (Efésios 6:10-20).

Em segundo lugar, a Bíblia informa claramente quem são os agentes do mal, ou seja, quem são os inimigos que devem ser combatidos na batalha espiritual. O apóstolo Paulo diz que esses inimigos são principados e potestades, príncipes das trevas deste século e hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais (Efésios 6:12). Com isso ele quer dizer que Satanás e seus servos formam um grupo ou um reino bem organizado.

Em terceiro lugar, a Bíblia esclarece qual é o objetivo desse império do mal e como ele age. Satanás e seus anjos se ocupam de fazer oposição a Cristo e à Igreja. O desejo deles é destruir a obra de Deus nesta terra. Na tentativa de conseguir esse objetivo os seres malignos agem de forma organizada e estratégica.

Paulo diz que o Diabo promove “astutas ciladas” e lança “dardos inflamados” (Efésios 6:11,16). É interessante saber que a palavra “cilada” traduz um termo que vem de uma raiz grega que significa literalmente “método”.

Isso significa que Paulo diz que Satanás possui um método bem definido para empreender contra o povo de Deus. Em outras palavras, ele não faz um ataque desordenado e sem sentido. É com base nesse método que ele lança dardos inflamados, ou seja, ele possui um alvo muito bem estabelecido.

Como lutar e vencer a batalha espiritual?

Os adeptos do movimento de batalha espiritual dirão que a batalha espiritual só poderá ser vencida com certos rituais fortes, com quebras de maldições e com mapeamento espiritual. Segundo eles, tudo isso serve para identificar demônios territoriais e familiares e coisas desse tipo. Uma vez identificado, esses espíritos poderão ser destronados, amarrados ou expulsos.

Por outro lado, a Bíblia diz algo completamente diferente disso. Aqui podemos dizer que a Bíblia fala da vitória na batalha espiritual em dois aspectos diferentes.

A batalha espiritual é uma guerra vencida

Num primeiro aspecto, a Bíblia aponta para a suficiência da obra de Cristo. Isso significa que Jesus já impôs uma derrota esmagadora a Satanás. Na cruz Ele triunfou sobre os poderes malignos, e despojou os principados e potestades (Colossenses 2:15).

A obra de Cristo é perfeita e suficiente; ela não precisa de complementos humanos. Não é o crente que destrona os espíritos malignos, porque eles já foram despojados por Cristo. Então podemos dizer que de certo modo lutamos numa guerra vencida e contra um inimigo derrotado.

Através de Cristo o crente pode vencer a batalha espiritual

Num segundo aspecto, a Bíblia diz que ainda é necessário que nos posicionemos como cidadãos do reino de Deus diante das investidas malignas. Efésios 6 é muito esclarecedor nesse sentido. Isso quer dizer que apesar de Satanás ser um inimigo derrotado, sem qualquer chance de reverter sua miséria e ruína, ele ainda procura fazer o maior estrago que puder.

Então sempre quando a Bíblia fala sobre o papel do crente na batalha espiritual, ela enfatiza o conceito de resistência. São inúmeras as recomendações bíblicas para que o crente resista, persevere, vigie, permaneça firme etc. O próprio apóstolo Paulo ensina que o cristão deve enfrentar a batalha espiritual revestido com a armadura de Deus, para que ele possa resistir ao dia mau (Efésios 6:13).

O crente só pode ser vitorioso na batalha espiritual através de sua união com Cristo. Por isso Paulo diz: “Mas graças a Deus, que nos dá a vitória por meio de nosso Senhor Jesus Cristo” (1 Coríntios 15:57). Depois, o mesmo apóstolo escreve dizendo que durante sua vida ele foi vitorioso porque o Senhor o revestiu de forças, o libertou da boca do leão e o livrou de toda obra maligna (2 Timóteo 4:17,18).

Receber Estudos da Bíblia

O papel do crente na batalha espiritual

É fácil perceber que o falso ensino que diz que na batalha espiritual o crente deve ser um caçador de demônios, não é bíblico. O verdadeiro ensino bíblico diz que Cristo derrotou Satanás e seus anjos e já garantiu a vitória definitiva sobre o reino das trevas. Agora, cabe a nós apenas resistir à fúria de um inimigo derrotado mas astuto, enquanto trabalhamos em prol do avanço do Evangelho pelo mundo. Durante a vida cristã o crente resiste como um soldado que monta guarda sob um território já conquistado.

A Bíblia não fala de crentes atacando demônios na batalha espiritual; ao contrário, ela fala de crentes sendo atacados por ações e ciladas malignas, mas resistindo e triunfando sobre esses ataques pelo poder e o fortalecimento de Deus. Isso fica claro quando entendemos que todas as armas e recursos que devemos usar na batalha espiritual vêm de Deus.

A Bíblia não diz que temos que usar supostos amuletos sagrados, ou fazer certas correntes, campanhas e rituais para vencermos a batalha espiritual. A Bíblia diz que temos que tomar a armadura de Deus. Precisamos estar cingidos com a verdade; vestidos da couraça da justiça; amparados com o escudo da fé; protegidos com o capacete da salvação; e com a espada do Espírito empunhada nas mãos. A tática que devemos seguir durante a batalha espiritual consiste em oração, súplica, vigilância e perseverança constantes (Efésios 13-18).

Portanto, sem dúvida a batalha espiritual é uma realidade que não pode ser subestimada. Na verdade não há um único crente verdadeiro que não esteja envolvido na batalha espiritual. Por isso é fundamental que todo cristão saiba realmente o que é a batalha espiritual à luz da Bíblia. Todo crente precisa entender que a vitória nesse conflito é garantida por Cristo que já subjugou todas as criaturas e todos os poderes ao seu senhorio.

6 comentários em “O Que é Batalha Espiritual na Bíblia? Como Vencer a Batalha Espiritual?”

  1. A paz do senhor jesus,a todos que ensino maravilhoso como estou edificada com tudo que estudei,a Deus toda onra toda gloria e todo louvor ,que o ministério de todos vcs seja casa dia mais abençoado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close