Como Orar a Deus?

Todo cristão verdadeiro deve saber como orar corretamente. Há muitas pessoas que fazem orações de uma forma completamente inadequada e contrária aos princípios bíblicos. Orar é falar com Deus, e a Bíblia nos ensina importantes lições sobre como orar a Deus da maneira certa.

Infelizmente a oração tem sido uma das áreas da vida cristã mais atacadas por falsas doutrinas. Há muitas idéias que circulam entre os crentes sobre a oração que misturam conceitos pagãos, idólatras, supersticiosos e místicos. Essas ideias procuram distanciar os cristãos do genuíno ensinamento das Escrituras acerca da oração. A Bíblia tem toda a informação necessária para que possamos aprender a como orar da forma que agrada a Deus, e não precisamos de nenhuma outra informação complementar.

O que a Bíblia ensina sobre como orar?

Talvez o texto bíblico mais claro acerca de como orar é aquele em que Jesus ensina seus discípulos sobre a oração (Mateus 6:5-13). Mas obviamente esse texto não é exaustivo, ou seja, há também outros textos na Bíblia que agregam informações essenciais para que possamos orar do modo correto.

Abaixo pontuamos alguns princípios bíblicos que certamente serão muito útil a você que quer aprender como orar a Deus.

1. Tenha uma vida de oração

A oração não deve ser um evento extraordinário em sua vida, mas deve ser algo constante. No texto em que Jesus ensina seus seguidores sobre como se deve orar, Ele diz: “E, quando orardes…” (Mateus 6:5). Perceba que Ele não diz “se um dia vocês orarem”, mas diz “quando orardes”. Isso significa que Ele considera que a vida de seus seguidores é uma vida caracterizada pelo exercício da oração.

Muitas pessoas que buscam aprender como orar procuram alguma orientação acerca de qual deve ser a frequência da prática da oração, ou qual deve ser sua duração ou ainda qual o melhor horário para orar. A quem busque saber também qual é a postura correta ao orar; se de olhos fechados ou abertos, se de joelhos ou em pé etc. Mas a Bíblia não normatiza esse tipo de coisa. A Bíblia se concentra em dizer que os crentes verdadeiros devem orar em todo tempo e nunca devem deixar de lado o exercício da oração (Efésios 6:18; 1 Tessalonicenses 5:17).

Mas como é possível orar em todo tempo? O que significa orar sem cessar? Obviamente isso não significa abandonar todas as suas responsabilidades e passar o dia todo literalmente proclamando orações. É claro que o crente deve dedicar um período diário para orar a Deus. Mas orar em todo tempo é manter um espírito de oração constante; é reconhecer o controle de Deus em cada circunstância de sua vida e estar em contato direto com Ele o tempo todo.

2. Ore com humildade e entenda o propósito da oração

Jesus ensina que quando oramos, não podemos ser como os hipócritas que fazem da oração um espetáculo a si mesmos (Mateus 6:5). Nos dias de Jesus os fariseus tinham o costume de orar em locais públicos para que pudessem ser vistos pelos homens.

Jesus diz que esse tipo de pessoa recebe imediatamente sua recompensa, mas não de Deus, e, sim, dos homens. Isso porque de fato gente assim consegue o aplauso das pessoas com sua falsa aparência de piedade e espiritualidade. Isso também indica que essas pessoas não entendem o propósito essencial da oração. Para elas a oração é apenas um meio para chamar a atenção das pessoas e para se se mostrarem super espirituais, e não um canal para falar com Deus.

Então Jesus diz: “Tu, porém, quando orardes, entra no teu quarto e, fechada a porta, orarás a teu Pai, que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará” (Mateus 6:6).

Aqui é importante entender que Jesus não está dizendo que não devemos orar em público; e muito menos está dizendo que só podemos orar sozinhos. Na verdade a oração pública e coletiva é algo presente na Bíblia do Antigo ao Novo Testamento. A igreja primitiva, por exemplo, se reunia regularmente para orar e os crentes levantavam suas vozes em unanimidade para clamar a Deus (Atos 4:24). Na verdade Jesus está corrigindo os erros da soberba e da hipocrisia que podem perverter o propósito e o significado da oração.

Então nós podemos e devemos orar sozinhos. O próprio Jesus frequentemente procurava um local reservado para orar. Mas também podemos e devemos orar em público acompanhado de nossos irmãos na fé. Em ambos os casos, o propósito da comunicação com Deus deve ser a essência de nossa oração.

3. Cuidado com as fórmulas de oração

É impressionante o quanto as pessoas procuraram por fórmulas de orações supostamente poderosas. Existem por aí cartilhas de orações poderosas para tudo que é tipo de coisa. Então as pessoas se apegam a essas fórmulas e acreditam que repetindo certas combinações de palavras, a vitória é garantida.

Mas Jesus adverte: “E, orando, não usem de vãs repetições, como os gentios; porque presumem que pelo seu muito falar serão ouvidos” (Mateus 6:7). A oração correta não é um mantra! Você precisa saber que Deus jamais ficará impressionado com a eloquência, com a forma poética ou com as palavras bonitas de sua oração.

Muitas pessoas realmente tentam chamar a atenção do Senhor com essas coisas inúteis. Essas pessoas se assemelham aos pagãos da antiguidade que pensavam que quanto mais repetissem e gritassem suas petições aos seus deuses seriam atendidos por eles. Então não existe uma fórmula secreta de oração poderosa que ao ser pronunciada repetidamente faz com que Deus atenda o seu pedido.

4. Direcione sua oração à pessoa certa

A oração verdadeira sempre deve ser direcionada a Deus. Jesus é muito claro ao dizer: “entra no teu quarto e, fechada a porta, orarás a teu Pai”. Depois Ele diz que é “teu Pai, que vê em secreto” que te recompensará. Em seguida Ele ainda ressalta que “Deus, o vosso Pai” é quem conhece as suas necessidades (Mateus 6:6,7). Além do mais, a oração ensinada por Jesus começa com a seguinte declaração: “Pai nosso que estás nos céus” (Mateus 6:9).

A Bíblia ensina que há somente um mediador entre Deus e os homens. Esse mediador é Jesus Cristo (1 Timóteo 2:5). Então não adianta querer orar aos anjos ou aos santos que já morreram, porque além de isto não ter base bíblica alguma e consistir em idolatria, também é uma perda de tempo.

Mas aqui surge uma questão: Devemos orar somente ao Pai ou também podemos orar ao Filho e ao Espírito Santo? Em geral, as orações na Bíblia são dirigidas ao Pai. Mas não é um erro orar a Deus em seu caráter trino. Isso significa que também podemos orar a qualquer uma das pessoas da Trindade, pois elas são um único Deus.

Então nós podemos orar diretamente a Cristo (Atos 7:59; Romanos 10:8-13; 2 Coríntios 12:7-9). O próprio Senhor Jesus disse: “Tudo o que pedirdes em meu nome, eu o farei” (João 14:14). Estevão entendeu isto e na ocasião de sua morte orou a Cristo dizendo: “Senhor Jesus, recebe o meu espírito” (Atos 7:59).

Quanto à oração ao Espírito Santo, é verdade que não há qualquer exemplo bíblico de uma oração direcionada diretamente a Ele. Mas isso não significa que esse silêncio é uma proibição. Assim como o Pai e o Filho, o Espírito Santo é plenamente Deus e é digno de adoração e capaz de ouvir as nossas orações.

Além do mais, a oração é essencialmente um diálogo com Deus. Então é absolutamente natural e aceitável que procuremos falar com Aquele que foi enviado pelo Pai e pelo Filho para ser o nosso Consolador (João 14:16,26).

5. Ore com consciência de sua condição

Não é a toa que a Bíblia ensina que devemos orar em nome de Jesus Cristo (João 14:13,14; 1516; 16:23,24). Por causa do pecado, nós não podemos orar a Deus com base em nosso próprio mérito. Mas a boa notícia é que temos um Mediador através do qual temos acesso ao trono da graça (1 Timóteo 2:5).

É em nome do Senhor Jesus que podemos nos achegar com confiança a Deus e alcançar misericórdia e graça. Mas orar em nome de Jesus Cristo não significa somente terminar cada oração citando seu nome. Na verdade orar em nome de Jesus é ter consciência de nossa condição falha e limitada diante de um Deus infinitamente perfeito, santo e justo. Não há nada em nós mesmos que nos faça merecedor do favor de Deus; mas pelos méritos de Cristo somos cobertos de justiça.

Mas este ponto deve nos levar a uma profunda reflexão. Se devemos orar em nome de Cristo, isto significa que estamos fazendo uma oração a Deus que o próprio Cristo faria, ou seja, nossa oração apela para a autoridade de Cristo. Então antes de cada oração devemos pensar sinceramente se a oração que estamos prestes a fazer seria o tipo de oração que Cristo faria.

6. Ore com fé e alinhado à vontade de Deus

Este ponto está diretamente ligado ao ponto anterior. O pressuposto básico da oração é crer em Deus. A Bíblia diz que “sem fé é impossível agradar a Deus. Porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que Ele existe, e que recompensa os que o buscam” (Hebreus 11:6). É impossível conceber uma oração genuína e correta à luz da Bíblia se ela não estiver envolvida em fé.

Mas aqui é importante entender que orar com fé não significa fazer um tipo de oração forte que supostamente é irrecusável diante de Deus. Orar com fé não é determinar ou decretar que aconteçam certas coisas. Orar com fé é ter plena confiança em Deus e encontrar conforto em saber que Ele tem o melhor para os seus filhos, ainda que em algumas circunstâncias talvez isto não pareça claro para nós.

De fato a promessa de Jesus é: “E, tudo o que pedires em oração, crendo, o recebereis” (João 21:22). Mas esse “tudo o que pedires” deve ser entendido à luz de um coração comprometido com a vontade de Deus, que busca em primeiro lugar as coisas que trazem maior glória ao Senhor e que se preocupa com a expansão da obra de Deus nesta terra.

Por isto o apóstolo João escreve: “E esta é a confiança que temos para com Ele: que, se pedirmos alguma coisa segundo a sua vontade, Ele nos ouve. E, se sabemos que Ele nos ouve quanto ao que lhe pedimos, estamos certos de que obtemos os pedidos que lhe temos feito” (1 João 5:14,15).

7. Ore com fervor e perseverança

Sem dúvida devemos orar com fervor. Tem pessoas que entendem muito bem o conceito de como orar, mas falham em apresentar a Deus uma oração com fervor e perseverança. O escritor de Hebreus escreve sobre como o próprio Senhor Jesus orava com fervor: “Durante os seus dias de vida na terra, Jesus ofereceu orações e súplicas, em alta voz e com lágrimas, àquele que o podia salvar da morte, sendo ouvido por causa da sua reverente submissão” (Hebreus 5:7).

O fervor também tem uma ligação com a perseverança. Quem ora com genuíno fervor também persevera. Jesus traz importantes lições sobre a importância da perseverança na oração em duas de suas parábolas (Lucas 11:5-13; 18:1-8).

Uma vida de oração sem perseverança é uma vida incompleta. Aquele que ora ao Senhor também deve saber esperar no Senhor. Assim o salmista diz: “Senhor, em ti espero; tu me responderás, ó Senhor meu Deus” (Salmo 38:15). Tão importante quanto aprender como orar é também aprender a estar preparado para perseverar por um longo período de tempo enquanto aguarda a resposta do Senhor.

8. Ore sabendo que a oração é um privilégio

Orar é um dos maiores privilégios que podemos ter nesta vida. A maioria de nós vive neste mundo sem nunca ter a oportunidade de dirigir a palavra a uma pessoa considerada importante e notável. Mas através da oração nós temos o incalculável privilégio de falar com o Rei do universo, o Senhor da História.

Esse privilégio vai ainda mais além porque, mediante Cristo, podemos chamar esse Deus Todo-Poderoso de “Pai nosso”. Falar com Deus através da oração também nos dá o privilégio de saber que Ele está perto. O profeta Isaías diz: Buscai ao Senhor enquanto se pode achar; invocai-o enquanto está perto” (Isaías 55:6).

9. Ore tendo em vista a soberania de Deus

Deus é soberano sobre todas as coisas. Isso significa que nossas orações não mudam os decretos eternos de Deus, mas que através delas Deus executa e cumpre os seus propósitos. Nós não temos todas as respostas para explicar exatamente como isto pode ser possível. Porém, se para nós a relação entre a soberania de Deus e a eficácia da oração é difícil de entender, para Deus ela faz todo sentido.

Então jamais devemos olhar para a soberania de Deus como algo que desencoraja as nossas orações. Ao contrário disto, a soberania de Deus deve nos trazer conforto em nossas orações, pois Ele sabe o que precisamos antes mesmo que venhamos a pedir (Mateus 6:8).

Neste ponto também considere que nem sempre nossas orações são respondidas por Deus da maneira como gostaríamos que fossem. Quando isto ocorre há dois significados possíveis: ou estamos orando com a atitude errada e de forma desobediente a Deus (cf. Provérbios 28:9; Tiago 4:3; 1 Pedro 3:7); ou Deus tem algo melhor para nós, pois Ele nos conhece melhor do que conhecemos a nós mesmos e sabe de coisas que não sabemos. Há vários exemplos de pessoas na Bíblia que não tiveram suas orações respondidas de acordo suas vontades por conta de um propósito maior de Deus; inclusive o próprio Jesus e o apóstolo Paulo (Mateus 26:39; Coríntios 12:7-9).

Receber Estudos da Bíblia

Existe um modelo básico de como orar?

Na Bíblia há vários exemplos práticos de oração que nos auxiliam no entendimento de como orar a Deus corretamente. Aqui podemos citar a oração do Pai Nosso ensinada por Jesus aos seus discípulos. Essa oração reúne os principais elementos da oração. Veja:

  • Adoração: “Pai nosso que estás nos céus, santificado seja o teu nome; venha o teu; faça-se a tua vontade, assim na terra como no céu […] pois teu é o reino, o poder e a glória para sempre” (Mateus 6:9,10,13).
  • Petição: “O pão nosso de cada dia dá-nos hoje […] não nos deixes cair em tentação; mas livra-nos do mal” (Mateus 6:11,13).
  • Confissão: “Perdoa-nos as nossas dividas, assim como nós temos perdoado aos nossos devedores” (Mateus 6:12).

Você pode seguir muito bem essa estrutura quando for orar. Então em suas orações adore a Deus; renda-lhe graças por tudo; faça suas petições, pois ele te convida a lançar sobre Ele todas as suas ansiedades; confesse os seus pecados porque n’Ele está o perdão; e também cultive a prática de orar por outras pessoas.

Além disso, você precisa saber que o Espírito Santo é quem leva o crente a orar de forma cada vez mais confiante em Deus. Ele nos conduz à oração mesmo quando não sabemos como nos expressar em nossas palavras (Romanos 8:26,27). Que a cada dia possamos aprender mais e mais a como orar da forma que Deus se agrada.

Que tal fazer Bacharel em Teologia sem mensalidades? Clique aqui! Pergunta Estudo Bíblico

4 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar