O Que Significa “Crede Nos Seus Profetas e Prosperareis”?

A declaração “crede nos seus profetas e prosperareis” é um encorajamento acerca da confiança na Palavra do Senhor. Mas seu significado deve ser entendido à luz do seu contexto. Essa frase faz parte do conselho dado pelo rei Josafá à congregação de Judá diante da ameaça dos filhos de Amom e Moabe (2 Crônicas 20:20).

É verdade que esse versículo tem sido utilizado de forma distorcida por muita gente. Algumas pessoas defendem que a frase “crede nos seus profetas e prosperareis” significa uma garantia de que Deus fará próspero todo aquele que escutar os oráculos de alguns supostos profetas da atualidade. Por isso esse versículo é muito utilizado em campanhas da Teologia da Prosperidade.

Quando Josafá disse: “Crede nos seus profetas e prosperareis”?

Josafá disse: “crede nos seus profetas e prosperareis”, diante da resposta providencial do Senhor num momento de crise no reino de Judá. Já no final de seu governo, três povos se uniram para atacar o Reino do Sul. Os amonitas, os moabitas e os edomitas formaram um tipo de confederação com o objetivo de invadir a terra que havia sido dada por Deus ao povo da aliança.

Por causa do poder militar dos inimigos que contavam com um numeroso exército, Josafá sentiu medo. Então imediatamente ele se pôs a buscar ao Senhor e promoveu um jejum nacional. No Templo, diante de toda congregação de Judá e de Jerusalém, Josafá clamou ao Senhor.

Basicamente em sua oração o rei falou sobre a soberania e onipotência de Deus na condução da História. Ele também relembrou a promessa da aliança de Deus com Abraão, e que aquela terra havia sido dada por Deus aos seus descendentes. Mas naquele momento, a posse da terra estava sendo ameaçada por povos inimigos.

Josafá também reconheceu que aos olhos humanos o povo de Judá não tinha a menor chance contra o exército formado pelos adversários. Em resposta ao clamor de Josafá e do povo, o Espírito do Senhor veio sobre um homem chamado Jaaziel, um levita dos filhos de Asafe.

Pela boca desse homem Deus falou aos judeus que não havia nada a temer. Isso porque aquela peleja não era deles, mas de Deus. Na verdade, eles nem mesmo precisariam pelejar. Bastava ficar parados e contemplar o livramento do Senhor. Diante da resposta divina, o rei e todo o povo adoraram a Deus.

Enquanto isso, os levitas se dispuseram a louvar ao Senhor em alta voz. Então foi nesse contexto que, antes da batalha, Josafá aconselhou o povo: “Ouvi-me, ó Judá e vós, moradores de Jerusalém! Crede no SENHOR, vosso Deus, e estareis seguros; crede nos seus profetas e prosperareis” (2 Crônicas 20:20). O êxito naquela batalha foi garantido por Deus. Enquanto cantores ordenados marchavam à frente do exercido de Judá louvando ao Senhor com salmos, os inimigos se autodestruíram.

Por que Josafá disse: “Crede nos seus profetas e prosperareis”?

Quando o rei Josafá falou ao povo: “Crede no Senhor, vosso Deus, e estareis seguros”, ele estava dizendo que a verdadeira confiança em Deus conduziria o povo à segurança. O motivo disso era que o próprio Deus tinha garantido que lutaria por eles.

Na sequência, ao dizer: “crede nos seus profetas e prosperareis”, Josafá estava se referindo a como Deus havia falado ao povo. Ele estava se referindo a Jaaziel que havia profetizado no dia anterior acerca do livramento divino; bem como aos demais levitas que confirmaram a mensagem de Deus através de Jaaziel entoando louvores ao Senhor. Eram esses levitas que iriam liderar o povo na batalha ao marcharem na dianteira do exército. Logo, se o exército de Judá seguisse as instruções dos profetas levitas, o resultado seria próspero e favorável a eles.

Receber Estudos da Bíblia

O que aprendemos com o conselho: “Crede nos seus profetas e prosperareis”?

A declaração: “Crede no Senhor, vosso Deus, e estareis seguros; crede nos seus profetas e prosperareis” faz parte da Palavra de Deus imutável, inerrante e autoritativa. Isso significa que, sem dúvida, essa declaração é uma verdade válida para o nosso tempo. Como diz W. W. Wiersbe, Josafá deu um conselho que ainda se aplica aos dias de hoje.

Mas precisamos interpretar esse conselho corretamente; devemos considerá-lo à luz de seu contexto; e temos que enxergá-lo de acordo com o caráter progressivo da revelação de Deus nas Escrituras ao longo da história da redenção.

Aqui é importante se lembrar que o livro de 2 Crônicas foi escrito no período pós-exílico. Então certamente esse conselho de Josafá serviu de encorajamento ao remanescente judeu que tinha regressado do cativeiro. Eles tinham que dar ouvidos à palavra profética em seus dias.

No período pós-exílico Deus levantou profetas como Ageu, Zacarias e Malaquias para transmitir sua mensagem ao povo; além de líderes como Neemias e Esdras. Esses líderes faziam uso da porção das Escrituras que já tinha sido produzida até aquele momento para guiar o povo.

Quanto a nós, esse conselho também serve como um importante encorajamento. De fato não temos mais profetas como aqueles do período do Antigo Testamento. Naquele tempo a Escritura ainda não estava completa. Então uma das maneiras de Deus falar ao seu povo era através dos profetas. Pela capacitação do Espírito Santo, esses homens transmitiam de forma inspirada a mensagem divina.

Hoje, temos o grande privilégio de ter em mãos a revelação especial de Deus de forma completa nas Escrituras. Através da Bíblia podemos ter conhecimento da imutável Palavra de Deus e do seu cumprimento pleno e final na pessoa de nosso Senhor Jesus Cristo.

Por isso o escritor de Hebreus diz: “Havendo Deus, outrora, falado, muitas vezes e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, nestes últimos dias, nos falou pelo Filho, a quem constituiu herdeiro de todas as coisas, pelo qual também fez o universo” (Hebreus 1:1,2).

Cristo é o Profeta que nos traz a verdadeira prosperidade

Em Cristo se cumpre de forma perfeita o ministério profético. Ainda no Antigo Testamento Moisés anunciou que Deus suscitaria um profeta a quem as pessoas deveriam ouvir em tudo quanto ele dissesse. Quem rejeitasse a mensagem desse profeta receberia o juízo de Deus (Deuteronômio 18:18). Já no Novo Testamento, o apóstolo Pedro interpretou a profecia de Moisés afirmando que esse Profeta final é Cristo, o Filho de Deus (Atos 3:22,23).

Os profetas do passado profetizaram pelo Espírito de Cristo (1 Pedro 1:10,11). Como porta-vozes de Deus, eles proclamavam: “Assim diz o Senhor”. Mas Cristo, o grande Profeta sobre quem todos os profetas do passado testificaram, foi o único com autoridade para dizer: “Eu, porém, vos digo”.(Mateus 5:22-44). O teólogo sistemático Charles Hodge diz que Cristo executa o ofício de profeta ao revelar-nos mediante sua Palavra e Espírito a vontade de Deus para nossa salvação.

Portanto, a frase “crede nos seus profetas e prosperareis”, não significa que alguém hoje possui uma autoridade profética infalível que pode outorgar prosperidade a quem o escuta. Antes, esse conselho de Josafá deve nos encorajar a ouvir a pura mensagem do Evangelho de Cristo que nos conduz à verdadeira prosperidade.

Essa prosperidade nada tem a ver com bens terrenos; mas com uma herança celestial que nos é garantida por Aquele que nos purificou dos nossos pecados (Hebreus 1:3). O Filho de Deus lutou em nosso lugar a batalha que jamais poderíamos vencer, e nos livrou da condenação do pecado.

Crede nos seus profetas, e prosperareis! Como foi dito, esse é um princípio bíblico que também é válido para nós, aqui e agora. O quão urgente é esse conselho bíblico na nova dispensação está claro na citação de Pedro: “Acontecerá que toda alma que não ouvir a esse profeta será exterminada do meio do povo” (Atos 23:23; cf. Deuteronômio 18:19).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close