Devemos Fazer Culto e Oração aos Anjos?

Não devemos adorar ou fazer oração aos anjos. Não há nada na Bíblia que incentive esse tipo de prática. Na verdade a Bíblia traz recomendações que proíbem a adoração e o culto aos anjos e desencorajam o crente a dirigir suas orações a qualquer pessoa que não seja o próprio Deus.

Embora a existência dos anjos seja uma doutrina bíblica importante, infelizmente muita gente acaba atribuindo a essas criaturas algumas qualidades que só pertencem a Deus. Essa não é uma prática nova, ao contrário, desde muito cedo na Igreja Cristã alguns grupos têm colocado os anjos numa posição que eles não ocupam.

A adoração e o culto aos anjos

A palavra de Deus reprova explicitamente a adoração e o culto aos anjos. No Novo Testamento lemos que o culto aos anjos era uma das falsas doutrinas ensinadas em Colossos. Em sua Epístola aos Colossenses, o apóstolo Paulo trata acerca de um tipo de competição que havia se formada na mente dos crentes colossenses entre Cristo e seres espirituais.

Provavelmente influenciados por uma filosofia que combinava tanto um entendimento mais místico sobre os anjos presente numa parte do judaísmo quanto pensamentos pagãos acerca da existência de poderes astrais e cósmicos, os colossenses estavam adotando a adoração aos anjos.

Paulo fala sobre essa questão e alerta sobre o perigo dessa prática. Ele escreve: “Ninguém se faça árbitro contra vós outros, pretextando humildade e culto dos anjos, baseando-se em visões, enfatuado, sem motivo algum, na sua mente carnal; e não retendo a cabeça, da qual todo o corpo, suprido e bem vinculado por suas juntas e ligamentos, cresce o crescimento que procede de Deus” (Colossenses 2:18,19).

Então parece que alguns crentes colossenses estavam sendo tentados a desviar a adoração que deveria ser exclusiva a Deus e direcioná-la a anjos. Mas perceba que Paulo adverte que cultuar qualquer criatura angélica significa deixar de honrar a Cristo – que de fato é a plenitude da divindade – e não usufruir plenamente das bênçãos da redenção provida por Ele (cf. Colossenses 1:20-22; 2:9-15).

No livro do Apocalipse temos também o exemplo do apóstolo João que foi advertido por um anjo a não adorá-lo. Quando João caiu aos pés do anjo com a finalidade de prestar-lhe adoração, o anjo lhe disse: “Não faça isso! Sou servo como você e como os seus irmãos que se mantêm fiéis ao testemunho de Jesus. Adore a Deus! O testemunho de Jesus é o espírito de profecia” (Apocalipse 19:10).

Quando no Antigo Testamento lemos sobre algum episódio em que parece que um anjo aceitou adoração, devemos nos atentar de que se tratou do Anjo do Senhor. Nesse tipo de caso o que ocorreu foi uma teofania, ou seja, uma manifestação visível de Deus (cf. Juízes 13:21,22; cf. Josué 5:14).

A oração aos anjos

Se não podemos adorar seres angelicais, também não devemos fazer oração aos anjos. Na verdade dizer que é possível fazer oração aos anjos e não adorá-los é uma ilusão enganosa. Isso porque a Bíblia nos ensina a dirigir nossas orações exclusivamente a Deus, pois somente Ele é onisciente para ouvir toda a oração do Seu povo; bem como somente Ele é onipotente para responder às nossas orações.

A Escritura é clara ao afirmar que “há um só mediador entre Deus e os homens: Jesus Cristo homem (1 Timóteo 2:5). Então devemos orar ao Pai em nome do Senhor Jesus. A partir do momento que dirigimos orações aos anjos, automaticamente estamos colocando-os como iguais a Deus, e atribuindo a eles uma posição que só pertence a Cristo. Além disso, a Bíblia não deixa dúvida de que é um erro gravíssimo não reconhecer a superioridade de Cristo em relação aos anjos (Hebreus 1:1-2:18).

Por fim, não encontramos ninguém na Bíblia fazendo oração aos anjos. Também não encontramos nenhum exemplo legitimo de alguém adorando e cultuando os anjos. Ao contrário disso, Satanás é o único anjo que aparece na Bíblia disposto a receber adoração. E diante de sua pretensão ousada e pecaminosa, ele foi repreendido pelo Senhor Jesus: “Vai-te, Satanás; porque está escrito: Ao Senhor, teu Deus, adorarás e só a ele servirás” (Mateus 4:9,10).

O erro de buscar aparições de anjos

Também não somos incentivados na Bíblia a buscar qualquer interação extraordinária com os anjos. Todas as vezes que os anjos apareceram aos homens de Deus nos tempos bíblicos, esses homens não estavam procurando ativamente por essas aparições. Elas simplesmente aconteceram sob a ordem de Deus e para o cumprimento do Seu propósito. Quando alguém busca pela aparição de anjos, essa pessoa corre o risco de ser enganada, pois Satanás pode se transformar em anjo de luz para propagar suas mentiras (2 Coríntios 11:13-15).

Então se temos a oportunidade de orar diretamente Aquele que é o próprio Senhor de todas as coisas – inclusive das forças angelicais – não faz sentido dirigir nossas orações a qualquer outro ser que não seja o próprio Deus. De fato os anjos servem à Igreja, mas isso ocorre sob a ordem do Deus Todo-Poderoso que houve e responde a oração do Seu povo (Salmo 91:11; Mateus 18:10; Hebreus 1:14).

Que tal fazer Bacharel em Teologia sem mensalidades? Clique aqui! Pergunta Estudo Bíblico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar