A Doutrina do Culto Levítico

A doutrina do culto levítico foi registrada em detalhes no livro de Levítico escrito por Moisés. Deus revelou a Moisés tudo acerca de como deveria ser o culto em Israel naquele tempo, de modo que os israelitas pudessem compreender que serviam ao Deus Todo Poderoso e criador de todas as coisas.

Aqui vale lembrar que o povo de Israel havia saído recentemente das terras do Egito. Ali os israelitas tinham vivido durante séculos. Isso significa que, em certo aspecto, para muitos deles o conceito da aliança entre Deus e seus antigos pais era algo distante. Isso significa que a verdadeira religião dos patriarcas havia sido esquecida por muitos descendentes da casa de Jacó.

Então era necessário que uma regulamentação acerca da adoração em Israel fosse registrada, e a doutrina do culto levítico transmitida ao povo. Isso foi feito de uma maneira que aquelas pessoas que estavam peregrinando no deserto entendessem que constituíam um povo escolhido; e que o Deus que firmou essa aliança era também o criador e sustentador de todas as coisas.

  • Veja também: Quer melhorar o aproveitamento de suas aulas da EBD? Conheça um curso completo de formação para professores e líderes da Escola Bíblica Dominical. Conheça aqui! (Vagas Limitadas)

A doutrina do culto levítico apontava para o Deus Criador

Os israelitas precisavam entender que serviam ao Deus que criou todas as coisas. Desde muito cedo na História da humanidade sugiram lendas e folclores acerca da origem do universo. Normalmente essas lendas eram repletas de elementos mitológicos, com batalhas épicas entre diferentes divindades.

É claro que todos esses conceitos enganosos resultavam da cegueira espiritual do homem por causa do pecado. Obviamente os israelitas tiveram contato com esse tipo de ideia no tempo em que estiveram no Egito.

Então ao serem libertados da escravidão do Egito, através de Moisés Deus instruiu seu povo acerca de sua pessoa e de qual é a verdadeira origem de todas as coisas, inclusive a origem dos próprios israelitas como nação. O livro de Gênesis aborta especialmente todas essas questões. Um exemplo disso é que logo no primeiro capítulo desse livro é revelado que Deus é Aquele que no princípio criou os céus e a terra e tudo o que neles há (Gênesis 1).

Portanto, a origem do cosmos não foi fruto de uma batalha entre deuses rivais como a maioria dos povos antigos acreditava, mas foi obra do único e verdadeiro Deus. Ele criou todas as coisas através de sua Palavra. Logo, os israelitas receberam claramente a informação de que tudo pertence a Deus, e como Criador Ele deve ser adorado por suas criaturas. Saiba como foi a criação do mundo.

Receber Estudos da Bíblia

A doutrina do culto levítico apontava para o Deus Santíssimo

Tendo compreendido a verdade acerca de que o Deus que lhes tirou do Egito era também Aquele que criou o mundo, os israelitas precisavam aprender que não podiam se aproximar dele de qualquer maneira. É justamente nesse ponto que se concentra a mensagem principal do livro de Levítico.

O Deus que criou todas as coisas é infinitamente santo, e exige santidade e fidelidade de seu povo. Diferentemente das religiões politeístas que dominavam o Antigo Oriente Próximo, a verdadeira religião deveria ser monoteísta. Isso significa que os israelitas tinham que reconhecer que serviam ao único Deus; e que Ele não divide sua glória com mais ninguém. Portanto, não faria qualquer sentido adorar coisas, objetos, animais, astros e elementos da criação ou personagens criados pela própria imaginação pecaminosa do homem.

Assim, o propósito último da existência do homem deve ser adorar ao seu Criador. Então surgia a pergunta entre os israelitas: Como adorar ao Deus santíssimo? Naquele estágio específico da história da redenção a resposta veio através da regulamentação e doutrina do culto levítico.

Deus informou detalhadamente ao seu povo tudo o que deveria envolver a adoração em Israel. Isso incluía seus elementos, utensílios, locais, cerimoniais, oficiais e sistema sacrifical. Foi aí que o sacerdócio levítico foi instituído, e o Tabernáculo e seu mobiliário construído. Toda uma regulamentação cerimonial foi definida, enfocando o sistema sacrifical.

O objetivo principal desse sistema era prover a expiação do pecado do povo diante de Deus, e ensinar aos israelitas sobre como eles deveriam render graças ao Senhor por sua misericórdia e pelas bênçãos derramadas. Com tudo, todo esse sistema era temporário, visto que o pecado não poderia ser expiado definitivamente pelo sacrifício de animais. Saiba mais sobre quais eram os sacrifícios no Antigo Testamento.

Além disso, o principal oficial do culto levítico, o sumo sacerdote, era ele mesmo um pecador. Dessa forma, a doutrina do culto levítico apontava para Jesus Cristo, o eterno e perfeito Sumo Sacerdote, cujo sacrifício expiatório proveu redenção eterna ao seu povo.

3 comentários em “A Doutrina do Culto Levítico”

  1. Sou muito grato!esses estudos tem sido de grande valia.
    Tem ajudado muito nas complementações das minhas aulas,que o Senhor nosso Deus continue lhe abençoado com sabedoria.

  2. Estão de parabéns pelo site e ensinamento da palavra de Deus cumprindo o ideal de Nosso Senhor Jesus Cristo, ótim, amo estudar os vossos estudos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close