Estudo Bíblico de Gênesis 36

Gênesis 36 é o capítulo que registra a descendência de Esaú, filho de Isaque. O estudo bíblico do livro de Gênesis mostra que capítulo inicia uma nova seção em seu conteúdo. O capítulo começa com uma palavra hebraica que geralmente é usada no livro para indicar as gerações de uma determinada pessoa relevante na narrativa bíblica.

O esboço de Gênesis 36 pode ser organizado da seguinte forma:

  • Os descendentes de Esaú (Gênesis 36:1-19).
  • Os descendentes de Seir (Gênesis 36:20-30).
  • Os reis e príncipes de Edom (Gênesis 36:31:43).

Gênesis 35 termina registrando a descendência de Jacó e a morte de Isaque. Agora, em Gênesis 36, o autor bíblico dedica um tempo a informar o desenvolvimento da família de Esaú, o outro filho de Isaque. Nesse sentido Gênesis 36 é particularmente importante, porque oferece uma base de conhecimento que serve de auxílio ao estudante da Bíblia na compreensão de eventos que ocorrem na sequência da história dos filhos de Israel no Antigo Testamento – sobretudo no que diz respeito aos conflitos envolvendo os israelitas e os edomitas.

Os descendentes de Esaú (Gênesis 36:1-19)

O primeiro versículo de Gênesis 36 rapidamente identifica Esaú com Edom. Essa palavra hebraica significa “vermelho” e nesse contexto tem relação com o fato de Esaú ser ruivo (cf. Gênesis 25:25,30). Depois, esse nome também passou a designar a terra de Edom que como característica tinha um solo avermelhado.

O texto bíblico de Gênesis 36 lista os filhos que Esaú teve com suas mulheres. Tem sido observada uma diferença entre os nomes das esposas de Esaú registrados nesse capítulo e os nomes registrados em capítulos anteriores (Gênesis 36:1-3; cf. Gênesis 26:34; 28:9). Isso provavelmente pode ser explicado pelo uso comum de nomes alternativos naquele tempo. Por exemplo: o próprio Saul é chamado também de Edom.

O autor bíblico informa nesse capítulo que Esaú e Jacó precisaram se separar porque eles possuíam muitos bens para habitarem juntos. Isso significa que havia muitos gados para pouco pasto, e as condições de vida não eram boas. Então Esaú resolveu se mudar definitivamente para Edom e habitou no monte Seir.

Aqui podemos perceber como Deus, em Sua providência, conduziu os acontecimentos de modo a tirar a linhagem de Esaú da terra de Cannaã que mais tarde seria dada aos filhos de Israel conforme a promessa feita a Abraão. Em Edom a família de Esaú acabou se desenvolvendo formando uma estrutura tribal (Gênesis 36:15-19).

Os descendentes de Seir (Gênesis 36:20-30)

O escritor bíblico também acrescenta em seu texto de Gênesis 36 a genealogia de Seir, o horeu. Esse era o povo que habitava em Seir antes da chegada de Esaú (Gênesis 36:20-30). Aparentemente eles possuíam alguma organização, pois príncipes ou líderes de clãs são enumerados entre eles.

Parece que houve uma mistura através de casamentos entre os descendentes de Esaú e os descendentes de Seir (Gênesis 36:22,25). Isso significa que de certo modo houve uma assimilação de parte dos descendentes de Seir pelos descendentes de Esaú. Contudo, no geral os horeus foram destruídos pelos filhos de Esaú que desapossaram suas terras e habitaram nelas em seu lugar (Deuteronômio 2:22).

Receber Estudos da Bíblia

Os reis e príncipes de Edom (Gênesis 36:31:43)

Gênesis 36 termina mostrando como a família de Esaú se desenvolveu e se estabeleceu como um tipo de nação mais evoluída do que simplesmente uma confederação tribal (Gênesis 36:31-43). Inclusive, o autor bíblico faz questão de enfatizar que já havia reis em Edom antes que houvesse rei sobre os filhos de Israel (Gênesis 36:31).

A lista de reis de Edom informada nesse capítulo revela que não havia uma dinastia. Isso significa que cada governante edomita não era filho de seu predecessor. Mais a frente a Bíblia destaca as relações tensas entre os edomitas e os israelitas e mostra como esse povo se tornou um amargo opositor do povo de Deus (cf. Números 24:17,18; Deuteronômio 17:14-20).

Essa última seção de Gênesis 36 mostra o cumprimento da palavra do Senhor a Rebeca de que em seu ventre havia duas nações. Isso explica a conclusão do capítulo: “Este é Esaú, pai de Edom” (Gênesis 36:43).

Que tal fazer Bacharel em Teologia sem mensalidades? Clique aqui! Pergunta Estudo Bíblico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar