Estudo Bíblico de Gênesis 9

Gênesis 9 registra a aliança de Deus com Noé e a benção de Noé sobre seus filhos. Um estudo bíblico de Gênesis 9 revela como aconteceu a sequência da história da humanidade após o dilúvio.

Um esboço simples de Gênesis 9 pode ser feito da seguinte maneira:

  • Deus abençoa Noé e sua casa (Gênesis 9:1-7).
  • A aliança de Deus com Noé e seus filhos (Gênesis 9:8-18).
  • A embriaguez de Noé (Gênesis 9:20-24)
  • Noé pronuncia bênção e maldição sobre sua descendência e morre (Gênesis 9:25-29).

Vejamos neste estudo bíblico os principais pontos acerca do texto bíblico de Gênesis 9.

Deus abençoa Noé e seus filhos e estabelece regras (Gênesis 9:1-7)

Gênesis 9 começa dizendo Deus abençoou Noé e seus filhos. Nessa benção, Deus deu uma ordem clara: “Sede fecundos, multiplicai-vos e povoai a terra” (Gênesis 9:1). De Gênesis 1 até Gênesis 9, essa é a terceira referência acerca de Deus abençoando a humanidade e ordenando que ela seja frutífera (Gênesis 1:28; 5:2; 8:17). Essa ordenança em Gênesis 9 faz todo sentido, pois aquele era um momento de renovação da criação.

A partir do versículo 2, lemos algumas regras e instruções importantes que Deus estabelece para os seres humanos. Primeiro Deus autoriza uma expansão na dieta humana. A partir daquele momento os seres humanos poderiam se alimentar de “tudo o que se move e vive” (Gênesis 9:3).

Aqui os estudiosos sugerem que há um claro indicativo de que anteriormente a dieta padrão dos homens era o vegetarianismo. Isso não significa que antes do dilúvio a humanidade pecadora não consumia carne, mas que a partir daquele momento havia uma permissão divina para tal prática.

Em Gênesis 9:6 encontramos também a instituição da pena de morte. Ao contrário do que muitas pessoas pensam, quem instituiu a pena de morte foi o próprio Deus. O texto bíblico explica por qual motivo Deus fez isso. Ele diz: “Se alguém derramar o sangue do homem, pelo homem se derramará o seu; porque Deus fez o homem segundo a sua imagem” (Gênesis 9:6).

Então perceba que a pena de morte foi instituída por Deus para preservar a vida. Sua função era servir como um instrumento que garantisse que a dignidade da vida não fosse banalizada. Isso porque o homem foi criado à imagem e semelhança de Deus. Então cada vez que uma pessoa é assassinada, ocorre um atentado contra a própria imagem de Deus representada nela. Aqui vale lembrar que antes do dilúvio as pessoas já matavam por motivos banais, como foram os casos de Caim e Lameque (Gênesis 4).

A aliança de Deus com Noé e seus filhos (Gênesis 9:8-18)

Em seguida, Deus confirma sua promessa de preservar a terra com uma aliança (Gênesis 9:8; cf. Gênesis 8:20-22). Aqui é interessante notar que Noé já estava num relacionamento pactual com Deus (Gênesis 6:18). Mas ocorre uma extensão desse pacto. A aliança que primeiramente era exclusiva com Noé, agora estava sendo estendida à descendência de Noé e a toda criação.

Então considerando os capítulos 8 e 9 de Gênesis, percebemos todas as características que indicam essa aliança. Há a promessa da aliança seguida por suas estipulações e a apresentação de uma marca que sinaliza a aliança firmada (Gênesis 8:21,22-9:17).

No caso dessa aliança com Noé, sua descendência e toda a criação, o sinal estabelecido por Deus foi o arco-íris. O texto bíblico diz: “O arco estará nas nuvens; vê-lo-ei e me lembrarei da aliança eterna entre Deus e todos os seres viventes de toda carne que há sobre a terra. Disse Deus a Noé: Este é o sinal da aliança estabelecida entre mim e toda a carne sobre a terra” (Gênesis 9:16,17).

As outras alianças registradas na Bíblia também foram confirmadas por certos símbolos. Na aliança de Deus com Abraão esse símbolo foi a circuncisão (Gênesis 17:11); na aliança com Moisés foi o sábado (Êxodo 31:13,17); e na nova aliança mediada por Cristo esse símbolo é a Ceia do Senhor (Lucas 22:20).

Noé fica embriagado e é desrespeitado por seu filho (Gênesis 9:20-24)

Gênesis 9 diz que Noé era lavrador e plantou uma vinha. Certo dia ele bebeu muito vinho e embriagou-se. Então, dentro de sua tenta, ele se despiu de sua roupa. Mas um de seus filhos, Cam, entrou na tenda viu a nudez de Noé. Depois ele saiu a contar o que havia acontecido. Os outros dois filhos de Noé, Sem e Jafé, trataram de cobrir Noé de forma muita respeitosa (Gênesis 9:20-23).

Essa é a primeira vez que a embriaguez é mencionada explicitamente na Bíblia. O vinho aparece nos textos bíblicos em dois opostos. Ele é visto de forma favorável, mas ao mesmo tempo há uma importante exortação acerca de seu perigo (Números 15:5-10; Deuteronômio 14:26; Salmo 104:15; João 2:1-11; cf. Provérbios 21:17; 23:20-35; Isaías 5:22; 28:7; etc.).

Inclusive, algumas pessoas eram ordenadas a se abster do vinho no exercício de determinadas funções ou durante certos períodos, como por exemplo: os nazireus durante o período de voto (Números 6:3-4); os sacerdotes no exercício de seu ofício (Levítico 10:9); e os governantes em suas ocupações de governo (Provérbios 31:4,5). Saiba mais sobre o que a Bíblia diz sobre a embriaguez.

Esse episódio envolvendo Noé mostra que o cabeça da raça humana depois do dilúvio acabou pecando, e seu pecado trouxe graves consequência para sua linhagem. Ainda mais do que o pecado de Noé, o texto bíblico enfatiza o pecado de Cam. Ele teve uma atitude maliciosa contra o próprio pai, desmoralizando-o ainda mais. Tanto Noé quanto Cam tiveram atitudes condenáveis nas Escrituras (cf. Êxodo 20:26; 21:15-17; Deuteronômio 21:18-21; 23:12-14; Marcos 7:10).

Receber Estudos da Bíblia

Benção e maldição na família de Noé (Gênesis 9:25-29)

Quando Noé recobrou a razão, ele ficou sabendo de tudo o que havia acontecido. Então ele proferiu benção e maldição em sua descendência. Ele amaldiçoou Canaã, filho de Cam, a ser servo dos servos a seus irmãos (Gênesis 9:25-27).

Algumas pessoas não entendem por que Canaã foi amaldiçoado, e não Cam. Mas esse padrão está de acordo com o texto bíblico que coloca como objetos das bênçãos e maldições as descendências dos três filhos de Noé. Por isso não é estranho que a maldição pronunciada por Noé não fosse sobre Cam, mas sobre seu filho de Canaã. Alguns intérpretes sugerem que talvez isso também indique que Canaã teve alguma conexão com o ocorrido, apesar de o texto bíblico não esclarecer. Seja como for, obviamente Canaã compartilhou da decadência moral de seu pai.

A sequência da história registrada nas Escrituras revela as implicações das bençãos e maldições sobre a descendência de Noé. Canaã deu origem a povos que foram historicamente inimigos do povo de Deus e subjugados por ele. Por outro lado, a promessa messiânica foi limitada à linhagem de Sem, da qual vieram Abraão, Isaque, Jacó e Judá, até culminar no nascimento de Jesus Cristo.

Já a benção sobre a linhagem de Jafé, encontrou seu cumprimento final com a Igreja no Novo Testamento; quando judeus e gentios foram reunidos num só povo através da obra redentora de Cristo. Gênesis 9 termina com o registro da morte de Noé, aos incríveis novecentos e cinquenta anos (Gênesis 9:29).

Que tal fazer Bacharel em Teologia sem mensalidades? Clique aqui! Pergunta Estudo Bíblico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar