A História de Sansão na Bíblia

Sansão foi um dos últimos juízes de Israel antes Samuel. A História de Sansão é uma das mais conhecidas da Bíblia, sobretudo pela forma com que ele era usado pelo Espírito de Deus, demonstrando uma força sobre-humana.

É difícil saber o significado do nome “Sansão”, no original Shimshon. É possível que esse nome tenha sido derivado do hebraico shemesh, “sol”. Se for esse o caso, então Sansão significa algo como “pessoa solar” ou “parecido com o sol”.

Existe também a possibilidade de seu nome ter sido derivado do hebraico shamam, que significa “destruir”. Se essa sugestão estiver correta, então Sansão poderia significar “destruidor”.

O que sabemos é que o nome “Sansão” foi lhe dado por seus pais, talvez fazendo uma referência antecipada sobre sua força e energia miraculosa concedida pelo Senhor (cf. Jz 5:31; Sl 19:5; 84:11).

Quem foi Sansão na Bíblia

Sansão foi um israelita da tribo de Dã, e era filho de Manoá. Desde antes de seu nascimento, Sansão já havia sido dedicado por seus pais ao Senhor como um nazireu, voto que ele deveria seguir por toda sua vida (Jz 13:3-7).

Sansão nasceu por volta de 1090 a.C., logo no início da opressão dos filisteus que durou quarenta anos (Jz 13:1). A mãe de Sansão era estéril, mas o texto bíblico nos informa que o anjo do Senhor apareceu e prometeu a seus pais que teriam um filho (13:5).

É possível que o início de sua história como grande opositor dos filisteus tenha se dado após a terrível batalhada que ocorreu próximo de Afeca, em cerca 1070 a.C.

Na ocasião, os filisteus capturaram a Arca da Aliança, incendiaram Silo e milhares de israelitas perderam a vida (1Sm 4:1-11). O povo de Israel ficou tão desmoralizado e se submeteu ao jugo filisteu de tal forma que em nenhum momento procurou arrependimento, nem mesmo orou ao Senhor pedindo livramento durante os 20 anos do ministério de Sansão (Jz 15:20; 16:31; 1Sm 7:2).

O perfil de Sansão

Como já foi dito, Sansão era um narizeu e cresceu recebendo treinamento espiritual adequado. Já crescido, o Espírito do Senhor veio sobre Sansão e o capacitou a realizar grandes proezas que demonstravam uma força física sobre-humana (ex.: Jz 13:25; 14:6,19; 15:14).

Apesar disso, Sansão falhava em guardar os votos do nazireado e honrar a Deus em todas as ocasiões. Ele ignorou a proibição de seu voto e se aproximou de um cadáver (Jz 14:8), tomou vinho quando ofereceu um banquete (Jz 14:10) e praticou relações imorais com uma prostituta de Gaze e com Dalila.

Sansão odiava os filisteus, sendo um grande opositor para aquele povo numa época em que os israelitas pareciam não se importar com a condição de submissão. A Bíblia diz que era o Espírito do Senhor que o incitava contra os filisteus (Jz 13:25; 14:4).

Os feitos de Sansão

Sansão, dotado do Espírito do Senhor, demonstrava uma força sobrenatural e realizou grandes feitos. A narrativa dos feitos memoráveis de Sansão curiosamente concentra-se no envolvimento dele com três mulheres, conforme veremos a seguir.

Sansão mata um leão e se casa

O primeiro episódio diz respeito a uma mulher filistéia de Timna a qual ele procurou como esposa. Na verdade com o casamento Sansão tinha o objetivo de procurar um motivo de discórdia com o povo dela, os filisteus.

Foi em evento envolvendo esse casamento que ele matou um leão com as próprias mãos e mais tarde encontrou um enxame de abelhas com mel dentro do corpo morto do leão. Ele tomou o mel com as mãos e foi comendo dele.

Depois ele utilizou esse acontecimento como um enigma que contou aos convidados durante a festa de casamento, o que o levou a matar 30 filisteus de Asquelom para tomar-lhes as roupas e dar aos convidados de seu casamento.

Sansão ateia fogo no campo dos filisteus usando raposas

Depois disso, a esposa de Sansão foi dada a um companheiro dele, e seu sogro o impediu de vê-la. Sansão então se vingou capturando 300 raposas e amarrou tochas em suas caldas, e as soltou nos campos e pomares dos inimigos filisteus.

Como retaliação, os filisteus queimaram sua esposa e seu sogro na fogueira, e Sansão se vingou disso realizando uma grande matança, e depois se escondeu no cume da rocha de Etã (Jz 15:3-8).

Receber Estudos da Bíblia

Sansão mata mil filisteus com uma queixada de jumento

Os filisteus foram até Judá procurar por Sansão, e os israelitas, amedrontados com a presença dos filisteus, foram até Sansão com três mil homens para entregar-lhe aos filisteus. Sansão deixou que os homens de Judá o amarrassem com duas cordas novas.

Quando ele foi entregue aos filisteus, o Espírito do Senhor se apoderou dele e ele soltou-se das cordas, pegou uma queixada de jumento e matou mil filisteus com ela (Jz 15:9-16). Depois, quando sentiu sede, Sansão clamou ao Senhor por água e Deus fez com uma corrente de água brotasse de uma rocha em Leí.

Sansão visita uma prostituta em Gaza e arranca o portão da cidade

Sansão foi até Gaza, uma fortaleza dos filisteus. Nessa cidade ele se interessou por uma prostituta, e quando souberam que Sansão estava ali, os filisteus o cercaram durante a noite para matá-lo.

Porém Sansão se levantou à meia-noite e arrancou o portão da cidade com seus postes e sua tranca, e colocando tudo sobre os ombros, carregou até o cume do monte que está defronte de Hebrom.

Esse ato de Sansão significou a maior humilhação que ele poderia ter infligido contra seus inimigos, pois as portas das cidades simbolizavam sua força e poder nacional (Jz 16:1-3).

Sansão e Dalila

Sansão se envolveu significativamente com mais uma mulher, Dalila. Essa mulher vivia perto de sua casa, e não se sabe ao certo sua nacionalidade, isto é, se pertencia ao povo de Israel, aos filisteus ou a outro povo.

Dalila foi persuadida pelos filisteus e aceitou suborno para descobrir a fonte da força de Sansão e contar aos filisteus. Em três tentativas Sansão resistiu a sua investida, mas num determinado dia, após Dalila acusá-lo de falta de amor, Sansão contou-lhe sobre sua condição como nazireu, e o significado de seus cabelos com relação à força sobrenatural que vinha da parte de Deus sobre ele.

Com essa atitude, Sansão violou completamente o voto de sua aliança, e o Senhor o desamparou (Jz 16:4-20). Dalila então rapidamente chamou alguém para cortar o cabelo de Sansão enquanto ele dormia.

A morte de Sansão

Após ter seus cabelos cortados, Sansão foi capturado. Os filisteus o cegaram e colocaram-no para trabalhar de maneira humilhante moendo os grãos (Jz 16:4-21).

Durante a festa nacional dedicada ao deus Dagom, os filisteus levaram Sansão até o templo a fim de que ele servisse de chacota para a multidão que se acumulava ali. Sansão, profundamente arrependido, clamou ao Senhor pedindo por uma última vez a força sobrenatural que vinha sobre ele (Jz 16:28).

Então Sansão abraçou as duas colunas principais que sustentavam o telhado daquele lugar e as arrancou de suas bases, fazendo com que tudo desmoronasse soterrando todos que estavam ali.

Na ocasião estavam presentes os príncipes dos filisteus e um grande número de pessoas, de tal modo que apenas no telhado havia mais de três mil pessoas. A Bíblia diz que em sua morte Sansão matou mais pessoas do que havia matado em toda sua vida (Jz 16:22-30).

O corpo de Sansão foi recolhido e sepultado por seus irmãos entre Zorá e Estaol, no sepulcro de Manoá, seu pai.

Sansão como juiz em Israel

Sansão julgou Israel por vinte anos, e resolveu problemas em Dã e Judá. Muito provavelmente Samuel foi contemporâneo de Sansão durante algum tempo, de maneira que existe a possibilidade de talvez Sansão ter passado a residir em Hebrom enquanto Samuel estava em Mispa (1Sm 7:6).

Apesar dos grandes feitos, Sansão nunca conseguiu reunir um exército para combater os filisteus e libertar o seu povo.

Também vale dizer que no Novo Testamento o escritor da Epístola aos Hebreus mencionou Sansão na galeria dos heróis da fé.

2 comentários em “A História de Sansão na Bíblia”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close