O Que é a Lei de Deus?

A lei de Deus pode ser definida como uma expressão de seu caráter justo e santo. Deus criou o homem para viver sob a sua lei. Isso significa que o homem não foi criado para viver segundo o seu próprio padrão moral, mas segundo o padrão moral exigido por Deus.

Essa lei moral de Deus é comunicada ao homem de várias formas. Ela está impressa na consciência do homem, na obra da criação e, especialmente, nas Escrituras. Ninguém pode alegar desconhecer a lei de Deus, pois em menor ou maior grau, todos recebem conhecimento sobre sua vontade.

A transgressão da lei de Deus

Logo que criou Adão e Eva, Deus deu instruções específicas sobre como eles deveriam viver. Eles receberam de Deus informações sobre o que podiam e não podiam fazer. A mensagem era muito clara: obedecer significaria viver e desobedecer significaria morrer (Gênesis 2:17; 3:3).

Isso não significava uma privação do homem como agente livre, mas uma preservação. Ao cumprir a lei de Deus, o homem desfrutaria da mais plena alegria e Deus seria glorificado.

O primeiro casal tinha condições de poder cumprir a lei de Deus. Sua vida dependia simplesmente de sua obediência à lei do Senhor. Eles foram criados absolutamente livres no sentido de poder fazer escolhas que agradavam a Deus. Mas eles desobedeceram, transgrediram a lei de Deus e por isso a morte entrou no mundo. A Bíblia chama essa transgressão da lei de Deus de “pecado”.

Adão era o cabeça da raça humana diante de Deus, isto é, ele era o representante da humanidade. Quando ele quebrou a lei de Deus, toda a humanidade também quebrou com ele. Quando Adão caiu, toda sua descendência caiu junto com ele. Assim, a natureza humana foi corrompida pelo pecado. Saiba o que significa pecado na Bíblia.

Aquela capacidade natural de poder obedecer à lei de Deus foi perdida. O coração do homem passou a ser inclinado ao mal. Por causa do pecado, o homem passou a odiar as coisas de Deus, e em sentir prazer em ofendê-lo. Por sua própria natureza, ninguém é capaz de fazer o bem diante de Deus.

A lei de Deus ao longo da História

No decorrer do tempo, Deus foi revelando sua lei de forma especial. Por exemplo, Ele comunicou sua vontade a Noé e aos patriarcas do povo de Israel. Essa revelação da vontade Deus foi sendo feita de forma progressiva na História.

Já nos dias de Moisés, Deus deu instruções bastante especificas e detalhadas ao seu povo. Essas ordenanças foram codificadas, e estavam em harmonia com o estágio da história da redenção naquele momento. Essa descrição da lei de Deus é chamada também de lei mosaica. Saiba quem foi Moisés.

A lei mosaica é bastante ampla e complexa, e abrange vários aspectos. Normalmente esses aspectos são classificados em três tipos na teologia:

  1. Lei Moral: indica o comportamento que Deus exige ao homem, e proíbe aquilo que lhe desagrada. A lei moral é sintetizada nos Dez Mandamentos.
  2. Lei Cerimonial: se refere a todo sistema religioso praticado no Antigo Testamento (cultos, rituais, etc.).
  3. Lei Civil: tinha o objetivo de regular a vida em sociedade da nação de Israel (regras sociais e criminais).

A vigência da lei de Deus

Engana-se quem pensa que a lei de Deus não é mais vigente. Na verdade, são os aspectos cerimoniais e civis da lei que não são mais aplicados a nós. O aspecto cerimonial da lei regulava o culto no Antigo Testamento, a adoração no Tabernáculo e no Templo. Já o aspecto civil da lei, servia para conduzir judicialmente a nação de Israel como o povo de Deus.

Tanto o aspecto cerimonial como o civil apontavam diretamente para Cristo. Eles tinham propósitos específicos e limitados, de acordo com as circunstâncias da época. Os rituais, cerimônias, sacrifícios e símbolos, eram temporários e foram cumpridos plenamente em Cristo.

No entanto, o aspecto moral da lei de Deus, que inclusive serviu de fundamento para os aspectos cerimonial e judicial, continua vigente. O padrão moral exigido por Deus não foi alterado e jamais será, pois seu caráter é imutável.

Essas ordenanças do Senhor são aplicáveis a todas as pessoas, em todos os lugares e épocas. A lei moral de Deus está expressa nas Escrituras, ela é sua Palavra que jamais passa. O que era pecado diante de Deus no tempo do Antigo Testamento continua sendo nos dias de hoje.

Receber Estudos da Bíblia

As funções da lei

A teologia reformada aponta três funções principais da lei de Deus. Em primeiro lugar, ela revela a justiça de Deus e aponta a pecaminosidade humana. A lei de Deus realça o pecado do homem, visto que ela expressa seu padrão moral. Por isso Paulo escreve que quando veio a lei o pecado aumentou (Romanos 5:20).

Aqui entendemos que o problema não é a lei, mas o pecado. A lei, em si, é boa, pois expressa a vontade de Deus e revela sua perfeição. Mas por causa do pecado, todos se tornaram transgressores dessa lei, e por ser uma lei, ela cumpre sua função: condenar o transgressor. Assim, a lei que foi dada para a vida, se torna ocasião de morte.

Em segundo lugar, a lei cumpre a função de refrear o mal moral. Ao mesmo tempo em que a lei aponta o erro, ela também traz ameaças de julgamento. Em certo sentido, ela acaba inibindo que a pecaminosidade do homem se agrave ainda mais. Isso não significa que a lei muda o coração do homem, pois isto ela é incapaz de fazer. O que a lei faz é coagir o homem, e causar-lhe certo temor do castigo.

Em terceiro lugar, a lei de Deus serve de orientação e exortação para o cristão. Ela ensina qual é a vontade de Deus para sua vida, e o adverte acerca do pecado. Assim, capacitado pelo Espírito Santo, aquele que foi regenerado procura guardar com zelo a lei de Deus (Salmo 19:7-14).

O cristão guarda a lei de Deus

O cristão verdadeiro não deseja guardar a lei de Deus por obrigação, mas como expressão de sua gratidão. Deus o salvou, o ressuscitou dos mortos, e agora ele sente prazer em agradá-la. Então ele se pergunta: “Como agradar a Deus?” Nesse sentido, a própria lei de Deus responde esta pergunta, e o Espírito Santo faz com que o regenerado compreenda sua resposta.

Uma função que a lei não possui é a de salvar. Ela aponta o pecado, mas não confere ao pecador o poder de cumprir suas exigências. Como ninguém é capaz de cumpri-la, ninguém pode ser salvo por ela (Gálatas 2:16). É por isto que a letra mata, mas o Espírito vivifica (2 Coríntios 3:6). Portanto, a salvação é pela graça, mediante a fé em Jesus Cristo (Efésios 2:8).

Deus aplicou a maldição da lei à pessoa de seu Filho Unigênito. Ele se fez maldito em lugar de seu povo. Os redimidos são justificados pelos méritos de Cristo, e não por suas boas obras e obediência à lei de Deus.

Mas como já foi dito, aquele que nasceu de novo agora possui uma nova natureza. Essa nova natureza deseja e ama as coisas do Senhor. Jesus disse que o amor de seus discípulos por Ele é provado pela obediência de seus mandamentos (João 14:15). Assim, os cristãos não estão sob a maldição da lei, mas estão sob a lei de Cristo, e tem nela sua regra de vida. A lei de Cristo é a mesma lei de Deus interpretada e aplicada pelo próprio Cristo (1 Coríntios 9:21).

Tag

3 comentários em “O Que é a Lei de Deus?”

  1. Obrigado por este estudo maravilhoso, que Deus continue vos iluminando e inspirando a nos passar essas maravilhas que é o ensino da palavra de Deus.

  2. O importante disso tudo é que nós não somos capazes de guardar a lei e que a nossa salvação vem por meio da fé no Senhor Jesus Cristo e se fosse por meio da lei o Senhor Jesus Cristo não precisava morrer pois nos dava a lei e quem a cumprisse estava salvo mas ele viu que todos se desviaram e juntamente se fizeram inúteis e não a ninguém que busque a Deus então pela graça sois salvos por meio da fé isto não vem de nós é um dom de Deus e não vem das obras para que ninguém se glorie.pois meu amigo você que ainda pensa que está está

  3. Estou complementando o que escrevi assina você que esta pensando que pode fazer algo para ser salvo se convença que você não tem como ser salvo com os teus esforços mas só Cristo pode salvar perfeitamente um pecador que reconhecendo o seu pecado diante de Deus e que não tem como fazer nada ele olha para o Senhor Jesus Cristo é o recebe como seu Salvador e olhe a maravilha da graça de Deus mas a todos quantos o receberam deu lhes o poder de serem feitos filhos de Deus aos créditos no seu nome portanto agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus e dou lhes a vida eterna e ninguém arrebataras das minhas mãos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close