O Que é Benignidade? O Que Significa Ser Benigno?

Benignidade é a característica daquele que transmite bondade, ternura e serenidade em suas atitudes e comportamento, ou seja, a benignidade significa “benevolência”, “bondade para com as outras pessoas”.

Assim, uma pessoa benigna é aquela que não causa dor e sofrimento a ninguém, que se compadece do próximo e que possui um caráter exemplar. Ser benigno é exatamente o oposto de ser maligno. Neste texto entenderemos um pouco melhor o que é benignidade.

O significado de benignidade na Bíblia

A palavra benignidade aparece algumas vezes na Bíblia sendo empregada nas versões em português para traduzir pelo menos dois termos originais, o hebraico hesed e o grego chrestos.

Às vezes, outras palavras também são utilizadas para traduzir esses termos originais. A seguir, conheceremos o significado e a aplicação da palavra benignidade no Antigo e no Novo Testamento.

A benignidade no Antigo Testamento

No Antigo Testamento a palavra benignidade traduz o termo hebraico hesed aproximadamente 30 vezes (dependendo da versão). No entanto, esse termo também é traduzido como “misericórdia” e “bondade”.

Existe até certa discussão entre os intérpretes sobre qual a melhor tradução para hesed. Originalmente esse termo transmite a ideia de lealdade e fidelidade, sobretudo numa relação pactual.

Assim, alguns sugerem que o melhor significado para esse termo é o de “amor constante e leal à uma aliança”, enquanto outros também aplicam o sentido de “piedade” ou “solidariedade”.

Esse termo hebraico também é utilizado com relação a Deus nos livros do Antigo Testamento geralmente para comunicar o Seu compromisso com Seu povo por meio de Seu amor incontestável.

Porém, ao contrapormos a apostasia de Israel com a fidelidade de Deus, percebemos que nesses casos quando a palavra benignidade é aplicada como tradução para hesed ela significa “amor imerecido”.

De fato, a utilização de hesed no Antigo Testamento está intimamente ligada ao sentido de fidelidade e pacto, apontando também para o perdão. Logo, esse termo indica tanto o relacionamento de Deus com Seu povo como o relacionamento do povo para com Ele.

São muitas as referências bíblicas onde esse termo aparece no original, sendo traduzido como benignidade, bondade, misericórdia e beneficência (Êx 20:6; 34:6,7; 2Sm 7:15; Sl 136; Os 2:19; cf. Dt 7:12; Is 55:3; Mq 6:8; Os 4:1; 12:6; Zc 7:9).

O significado de benignidade no Novo Testamento  

No Novo Testamento a palavra benignidade traduz o termo grego chrestos. Esse termo significa basicamente “bondade”, “generosidade”, “benevolência” e “amizade”.

O apóstolo Paulo escrevendo sua Carta aos Romanos, aplicou o termo grego chrestos em relação a Deus, ensinando que é a benignidade de Deus leva o homem ao arrependimento (Rm 2:4). O mesmo princípio também aparece em Efésios 2:7.

O mesmo apóstolo também aplicou esse termo em relação aos homens, mostrando que os verdadeiros cristãos se recomendam por meio da benignidade (2Co 6:6), e que o amor genuíno é benigno (1Co 13:4).

Na Epístola aos Gálatas, a benignidade é citada como uma virtude do fruto do Espírito Santo, e assim podemos entender que a verdadeira benignidade na vida do cristão não possui origem humana, mas é produzida pelo Espírito Santo em nós quando somos guiados por Ele (Gl 5:22).

Portanto, a benignidade é uma qualidade que caracteriza o verdadeiro povo de Deus. Aqui nos lembramos de que o profeta Miqueias escreveu que uma das coisas que o Senhor exige de Seu povo é que ame a benignidade (Mq 6:8).

Também conforme a Palavra do Senhor dita através do profeta Zacarias, nós demos executar juízo verdadeiro e mostrar piedade e benignidade para com o próximo (Zc 7:10). Isso significa que devemos obedecer à vontade do Senhor revelada em Sua Palavra, praticando atos de misericórdia e demonstrando compaixão uns para com os outros.

Para isto, temos na pessoa de nosso Senhor Jesus Cristo o maior exemplo de benignidade. Durante seu ministério terreno, inúmeras vezes Jesus demonstrou benignidade para com os pecadores (ex.: Mc 10:13-16; Lc 7:11-17,36-50; 8:40-56; etc.), e quando já crucificado na cruz, Ele pediu para que o Pai perdoasse seus algozes (Lc 23:34). Saiba mais sobre as frases de Jesus na cruz.

A prova de que devemos seguir o exemplo de nosso Senhor, e que somos capacitados pelo Espírito Santo a demonstrar a benignidade como uma qualidade de nosso caráter cristão, pode ser vista no episódio do martírio de Estêvão, onde em suas últimas palavras ele pediu que o Senhor tivesse misericórdia de seus executores, assim como fez Jesus (At 7:60).

Aplicativo de Estudo Bíblico

Você pode gostar também Mais do autor

1 comentário

  1. Márcio O usuário diz

    Irmão Daniel Deus abençoe a sua vida, tenho aprendido muito com esses estudos que você posta nesse site, baixei o aplicativo da EBD é muito legal, que venha fazer com que mais pessoas venha conhecer a palavra de através da sua vida.. Deus te abençoe grandemente.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.