O Que é Cristologia?

Cristologia é a matéria da teologia sistemática que estuda a pessoa e a obra de Cristo. Então o significado de “cristologia” diz respeito ao estudo de Cristo, ou seja, a cristologia basicamente é a doutrina de Cristo conforme revelada na Escritura.

Os estudiosos têm concordado que a cristologia é uma das disciplinas mais intimidadoras da teologia sistemática. Um erro na cristologia de uma pessoa pode determinar se ela é cristã ou não. Isso porque o estudo da pessoa e obra de Cristo está bem no centro da teologia cristã. Não é por menos que àqueles que creem em Cristo são chamados de “cristãos” e que a fé que professam é chamada de “Cristianismo”.

Quais são os temas estudados na cristologia?

Os temas da cristologia podem ser organizados em duas grandes partes: 1) a pessoa de Cristo; e 2) a obra de Cristo.

Na primeira parte ­– o estudo da pessoa de Cristo – a cristologia aborda principalmente a plena humanidade e plena divindade de Cristo. No que diz respeito à humanidade de Cristo, a cristologia considera seu nascimento virginal e as implicações de Ele ser plenamente homem possuindo corpo humano, mente humana, alma e emoções humanas; bem como suas respectivas limitações e fraquezas (sentir dor, fome, frio, cansaço, aprender coisas, chorar, ficar angustiado, etc.).

Parte importante da cristologia nesse ponto é a doutrina da impecabilidade de Jesus, que afirma que Jesus nunca pecou, embora Ele fosse plenamente homem assim como nós. Esse tópico da cristologia também combate falsas doutrinas que negam que Jesus era humano, como o docetismo.

Já no que diz respeito à divindade de Cristo, a cristologia considera como o ensino bíblico afirma que Jesus é Deus, e como essa verdade é fundamental para a Fé Cristã. Essa verdade condena heresias como o arianismo e o adocionismo que basicamente negam a plena divindade de Jesus.

Depois a cristologia também aborda a unidade da pessoa de Cristo no mistério da encarnação. Nesse ponto o estudo enfoca a importância da afirmação de que a plena divindade e a plena humanidade de Cristo são combinadas numa só pessoa. Em outras palavras, são duas naturezas distintas, cada uma com seus próprios atributos, unidas inseparavelmente na única pessoa de Cristo.

Por isso a boa cristologia também consegue responder eficazmente as heresias que surgiram ao longo da história da Igreja com o propósito de atacar a pessoa de Cristo. Entre essas heresias temos:

  • Nestorianismo ­– que dizia que Cristo possui duas pessoas, uma humana e outra divina.
  • Apolinarismo – que dizia que Cristo possuía apenas um corpo humano, enquanto que sua mente e seu espírito provinham da natureza divina.
  • Monofisismo ­­– que dizia que Cristo possuía uma só natureza que misturava elementos divinos e humanos. Nessa concepção a natureza humana de Jesus supostamente teria sido absorvida por sua natureza divina formando então uma nova e única natureza.

Na segunda parte – o estudo da obra de Cristo – a cristologia estuda tudo o que envolve o ministério do Senhor Jesus. Nesse ponto são abordados os diferentes estágios da obra de Cristo, seus ofícios (profeta, sacerdote e rei) e o significado da expiação (envolvendo sacrifício, propiciação, substituição, reconciliação e redenção).

Receber Estudos da Bíblia

A importância da cristologia bíblica

Na Bíblia encontramos o próprio Senhor Jesus fazendo uma pergunta decisiva aos seus discípulos. Em certo momento de seu ministério terreno Ele perguntou: “Quem os homens dizem que o Filho do homem é?” (Mateus 16:13). Os discípulos de Jesus então responderam dizendo que algumas pessoas diziam que Ele era João Batista; outras, o profeta Elias; e, ainda outras, o profeta Jeremias ou qualquer um dos demais profetas (Mateus 16:14).

Dois mil anos depois, as respostas de muitas pessoas permanecem muito parecidas com as respostas das pessoas do tempo de Jesus. Elas pesam que Jesus foi um grande exemplo de homem; uma pessoa comprometida com a paz e com o amor; apenas um profeta notável que marcou a história da humanidade etc.

Mas todas essas respostas falham em reconhecer quem de fato é a pessoa de Jesus. Após ter feito essa pergunta aos seus discípulos, Jesus direcionou a mesma pergunta a eles: “E vocês? Quem vocês dizem que eu sou?” (Mateus 16:15). Então pela revelação divina, o apóstolo Pedro ofereceu a resposta correta: “Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo” (Mateus 16:16).

A pergunta de Jesus e a resposta de Pedro apontam para a importância da cristologia na vida do crente. A resposta de Pedro fica ainda mais significativa quando nos lembramos que ele declarou isso a respeito de um homem com quem ele convivia diariamente. Pedro, naquele momento, não estava diante do Cristo exaltado, mas diante do Cristo humilhado. É por isso que sua resposta e o contexto que a envolve, apontam para a síntese da doutrina bíblica a respeito de Cristo: Ele é plenamente Deus e plenamente homem, em uma só pessoa.

Então através da cristologia podemos entender que Jesus Cristo é absolutamente suficiente para todas as questões que envolvem a nossa existência e salvação. Conforme o apóstolo Paulo escreve, “em Cristo habita corporalmente toda a plenitude da divindade” (Colossenses 2:9). Sem a cristologia bíblica não há Cristianismo.

Que tal fazer Bacharel em Teologia sem mensalidades? Clique aqui! Pergunta Estudo Bíblico
Fechar