O Que é Parábola? Quais são as Parábolas da Bíblia?

Parábola é uma pequena história inventada com o objetivo de comunicar uma mensagem ou ensinar uma lição. Nos textos bíblicos existem muitas parábolas, do Novo ao Antigo Testamento. Por conta disso muitas pessoas ficam em dúvida sobre o que é uma parábola.

Apesar de serem histórias fictícias, as parábolas são ilustrações que se baseiam em episódios reais do cotidiano. As parábolas utilizam esses episódios comuns para estabelecer uma comparação que transmite entendimento e sabedoria. A seguir, entenderemos melhor o que é uma parábola, e quais são as parábolas da Bíblia.

O que é uma parábola?

A palavra parábola vem do grego parabole, que em sua etimologia significa “comparação”, “colocar as coisas lado a lado” ou “fazer um paralelo”.

Podemos definir uma parábola bíblica como sendo uma narração simples e objetiva. A finalidade das parábolas bíblicas é ensinar uma verdade moral ou espiritual. Na Septuaginta, versão grega do Antigo Testamento, o termo grego parabole foi utilizado para traduzir o hebraico mashal, e seus diversos significados ficaram unificados no termo parabole.

A diferença entre parábola e alegoria

Basicamente os significados de parábola e alegoria se assemelham muito. Uma alegoria é dizer dizer coisas de uma maneira diferente. Embora o significado e o sentido de parábola e alegoria sejam praticamente o mesmo, pode-se dizer que a parábola está mais ligada às histórias breves e descritivas que transmitem uma única verdade ou respondem a uma única pergunta. Já a alegoria é uma história mais elaborada que fornece comparações possíveis em vários ou todos os detalhes contidos dentro dessa história.

De forma geral, mesmo podendo haver essa distinção, as narrativas bíblicas com tais características e finalidades são chamadas popularmente de parábolas. O fato de uma alegoria ser comumente denominada como parábola, não altera o seu propósito e significado.

Diferença entre parábola e fábula

Diferentemente da parábola, a fábula é uma narrativa onde objetos estáticos ou inanimados e seres irracionais, são descritos demonstrando comportamento, sentimento e razão humana. Isso significa que a fábula trás uma ideia totalmente imaginária.

Um exemplo de fábula pode ser encontrado em Juízes 9:7-15. Esse texto fala de árvores que ungem um rei: “Foram uma vez as árvores a ungir para si um rei, e disseram à oliveira: Reina tu sobre nós”. Outro exemplo de fábula está em 2 Reis 14:9. Essa fábula é chamada de “o cardo e o cedro”.

Símile e metáfora

Quando estudamos sobre o que é parábola, também é interessante compreendermos o que são símile e metáfora. Símile é uma comparação de coisas que se assemelham. Na símile uma coisa é equiparada a outra para trazer um significado. Em Isaías 53:7 temos um exemplo de símile: “Como uma ovelha que permanece muda na presença dos seus tosquiadores ele não expressou nenhuma palavra.”

A metáfora é uma figura de linguagem na qual o significado de um vocábulo é utilizado para descrever outro. Isso acontece por meio de comparações implícitas. Encontramos um exemplo de metáfora em Mateus 7:15: “Guardai-vos dos falsos profetas, que vêm a vós disfarçados em ovelhas, mas interiormente são lobos devoradores.” Comparado à parábola, tanto a símile quanto a metáfora são breves, enquanto a parábola é mais extensa.

As parábolas no Antigo Testamento

Algumas pessoas não sabem, mas no Antigo Testamento as parábolas já eram utilizadas pelos escritores bíblicos. O uso das parábolas como recurso literário é muito antigo. Nos escritos rabínicos, por exemplo, muitas parábolas podem ser encontradas. Os rabinos geralmente utilizavam as parábolas para explicar verdades presente nas escrituras.

Quais são as parábolas do Antigo Testamento?

  • A parábola de Jotão (Juízes 9:7ss);
  • A cordeirinha (2 Samuel 12:1-4);
  • Os dois irmãos e os vingadores (2 Samuel 14:1-11);
  • O prisioneiro que escapou (1 Reis 20:35-40);
  • A vinha e as uvas (Isaias 5:1-7);
  • A parábola do profeta Jeremias (Jeremias 13:1ss);
  • As duas águias e a videira (Ezequiel 17:3-10);
  • O leão na gaiola (Ezequiel -19:2-9);
  • A panela fervendo (Ezequiel 24:3-14);

As parábolas no Novo Testamento

Por todo o Novo Testamento muitas metáforas e comparações são encontradas. Porém, as parábolas são encontradas somente nos Evangelhos, e todas elas foram contadas por Jesus.

Diferentemente dos rabinos, Jesus usava as parábolas para proclamar o Reino de Deus. Isso significa que por meio das parábolas Jesus anunciava algo inédito que estava sendo revelado em seu próprio ministério. As parábolas de Jesus não podem ser comparadas a nenhuma outra parábola existente, pois sua originalidade e propósito são inigualáveis.

Receber Estudos da Bíblia

Quais são as parábolas do Novo Testamento?

Existem parábolas que só são encontradas em um único Evangelho. Já outras são encontradas em dois ou até três Evangelhos. A lista das parábolas contadas por Jesus no Novo Testamento pode variar. Isso acontece porque alguns textos são alvos de discussão entre os estudiosos. Eles discutem se, de fato, tais textos se tratam de parábolas.

Assim, existem textos que para alguns eruditos são parábolas, enquanto que para outros o mesmo texto pode não ser considerado uma parábola. Um dos textos mais discutidos nesse sentido é a história sobre o rico e Lázaro. Muitos acreditam que esse texto não é uma parábola. Mas mesmo existindo essa discussão, praticamente todas as listas de parábolas o incluem. Abaixo citaremos a relação das parábolas do Novo Testamento que geralmente é aceita pela maioria dos intérpretes.

Parábolas encontradas em um Evangelho:

Parábolas encontradas em dois Evangelhos:

  • Os dois fundamentos (Mateus 7:24-29; Lucas 6:47-49).
  • O filho que pede ao pai (Mateus 7:9-11; Lucas 11:11-13).
  • Porta larga e estreita (Mateus 7:13,14; Lucas 13:23-30).
  • Os meninos na praça (Mateus 11:16-19; Lucas 7:31-35).
  • A árvore e seus frutos (Mateus 7:16-20; Lucas 6:43-45).
  • A ovelha perdida (Mateus 18:12-14; Lucas 15:3-7).
  • O servo bom e o servo mau (Mateus 24:45-51; Lucas 12:41-48).
  • Os talentos (Mateus 25:14-30; Lucas 19:11-27). A parábola registrada em Lucas, apesar de muito semelhante da parábola registrada em Mateus, não se trata da mesma parábola.
  • Os servos vigilantes (Marcos 13:33-37; Lucas 21:35-38).

Parábolas encontradas em três Evangelhos:

  • A candeia debaixo do alqueire (Mateus 5:15 – Marcos 4:21 – Lucas 8:16).
  • Remendo de pano novo (Mateus 9:16; Marcos 2:21; Lucas 5:36).
  • Vinho novo em odres velhos (Mateus 9:17; Marcos 2:22; Lucas 5:37,38).
  • O semeador (Mateus 13:3-9,18-23; Marcos 4:2-9,13-20; Lucas 8:5-8,11-15).
  • O grão de mostarda (Mateus 13:31,32; Marcos 4:30-32; Lucas 13:18,19).
  • Os lavradores maus (Mateus 21:33-46; Marcos 12:1-12; Lucas 20:9-19).
  • A figueira e todas as árvores (Mateus 24:32 – Marcos 13:28 – Lucas 21:29).

Os erros nas interpretações das parábolas

Várias pessoas acabam cometendo erros graves na interpretação das parábolas. Com propósitos homiléticos e muitas vezes “sensacionalistas”, essas pessoas tentam encontrar dentro das parábolas de Jesus verdades e significados que realmente não estão sendo transmitidas originalmente por elas. Isso significa que tais pessoas aplicam significados à certos detalhes de algumas parábolas que não estão presentes originalmente nelas.

Esses significados não fazem qualquer sentido no contexto original, e ainda servem para desfocar a verdadeira mensagem transmitida pela parábola. Embora existam parábolas de Jesus que trazem mais do que um único ensinamento, é preciso ter cuidado para que o significado verdadeiro passado por Jesus não seja distorcido.

 

Que tal fazer Bacharel em Teologia sem mensalidades? Clique aqui! Pergunta Estudo Bíblico

Um Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar