Últimos Posts
Casa / Perguntas e Respostas Bíblicas / O Que Significa Amor Ágape, Philos e Eros

O Que Significa Amor Ágape, Philos e Eros

Amor ágape, amor philos e amor eros são expressões que fazem referência a três tipos distintos de amor. No idioma grego antigo, diferentes termos eram utilizados para se referir ao amor. Neste texto, nós iremos entender o que é amor ágape, amor philos e amor eros, bem como o significado desses termos na Bíblia.

O que é o amor ágape na Bíblia?

Ágape é a transliteração do termo grego agape ou agapao, sendo este termo o mais utilizado para se referir ao amor no Novo Testamento e também na Septuaginta (versão grega do Antigo Testamento). Esse termo em algumas traduções pode aparecer como “caridade”.

É interessante que a palavra agape não era comum no grego clássico, mas passou a ser muito utilizada pelos cristãos no primeiro século para estabelecer um tipo de distinção do amor designado pelas palavras eros e philos.

Porém, apesar de não ser muito utilizado antes da Igreja Cristã, o termo ágape já era conhecido, inclusive, como foi dito, aparecendo com frequência na Septuaginta para significar os mais diversos tipos de amor. Aqui podemos entender então que o uso da palavra ágape entre os cristãos não deriva exatamente do grego clássico, mas da própria LXX.

Ágape no Antigo Testamento da Septuaginta

No Antigo Testamento, o termo hebraico ‘aheb é o mais utilizado para se referir ao amor, todavia ele não é o único, pois pelo menos outras 18 palavras hebraicas são aplicadas com o significado semelhante, e ágape aparece como tradução grega da maioria das palavras na Septuaginta.

No entanto, a tradução grega do Antigo Testamento parece não fazer muita distinção entre agape e phileo, pois ambos os termos são utilizados para se referir, por exemplo, ao amor por alimentos, por uma mulher e até pelo prazer de dormir.

Ágape no Novo Testamento

Quando aplicada pelos escritores neotestamentários, e entre os cristãos da Igreja Primitiva, a palavra ágape passou a expressar claramente a ideia de um sentimento muito mais elevado. No Novo Testamento ágape aparece em três aspectos: (1) diz respeito ao amor de Deus ao homem; (2) ao amor do homem a Deus; (3) ao amor do homem para com seu próximo.

Esse termo grego é aplicado tão exaustivamente no Novo Testamento que, considerando as ocorrências de ágape como substantivo, verbo e adjetivo, ele ocorre mais de 300 vezes.

Receber Estudos da Bíblia

O que realmente significa o amor ágape?

O amor ágape é aquele tipo de amor que não busca seus próprios interesses, é um amor desinteressado, puro e genuíno. O amor ágape não esmorece, mas é constante e permanece forte até às últimas consequências, é um tipo de amor invencível, capaz de amar o mais indigno dos homens.

Assim, o amor ágape não é apenas um mero sentimento ou emoção, mas uma entrega voluntária e pessoal que conduz a plena submissão.

Na aplicação cristã, pode-se dizer que o amor ágape tem origem no próprio amor de Deus, um amor santo e sacrifical. Por todo o Novo Testamento os verdadeiros cristãos são exortados a demonstrar o amor ágape, isto é, amar como Cristo amou (Jo 13:24).

Em 1 Coríntios 13 encontramos a mais detalhada definição do que é o amor ágape nos relacionamentos humanos, escrita pelo apóstolo Paulo. Para o apóstolo, o amor ágape é paciente, benigno, não é invejoso, não é leviano e não se ensoberbece. Também não é indecente, não é egoísta, não suspeita mal e nem se alegra com a injustiça. Então o apóstolo conclui dizendo que esse tipo de amor “tudo sofre, tudo crê, tudo espera e tudo suporta”, e ressalta a sua supremacia (1Cro 13:4-7).

Obviamente que quando lemos tal definição do que é o amor ágape, nos deparamos com uma clara sensação de que somos impotentes em demonstrar e sentir tamanho amor. De fato, por nossa própria natureza, realmente somos.

É por isso que em Gálatas 5:22 entendemos que esse tipo de amor não provém de nós mesmos, mas é gerado em nós pelo Espírito Santo como uma das virtudes que compõe o que o apóstolo chama de “fruto do Espírito“, e que revela o caráter cristão daqueles que são verdadeiramente seguidores de Cristo.

Resumindo, o amor ágape tem origem em Deus, que o comunica aqueles que são Seus, e estes o refletem em suas vidas, de modo que esse amor acaba retornando a Ele.

Também vale dizer que no Novo Testamento ágape era o nome de uma confraternização que acontecia na Igreja Primitiva, a Festa do Amor ou a Festa Ágape. Essa festa expressava o amor fraternal e a comunhão entre os irmãos, bem como a compaixão para com os membros mais pobres.

Parece que essa festa acontecia no dia em que a Igreja se reunião para também celebrar a Ceia do Senhor. Algumas vezes o verdadeiro sentido dessa confraternização amorosa foi distorcido por falsos mestres e pessoas apóstatas (Jd 12; 2Pe 2:13).

O que é o amor philos?

Tecnicamente philos é o termo grego alternativo para agape, porém pela distinção feita pelos cristãos, o amor philos pode ser mais bem compreendido como sendo um sentimento de simpatia natural, uma profunda amizade e carinho que alguém dispensa aos seus amigos e familiares.

No Novo Testamento, por exemplo, o amor philos é empregado para indicar afeição intima (Jo 11:36; Ap 3:19) e para indicar o prazer e satisfação de se fazer coisas agradáveis (Mt 6:5).

Uma das ocorrências mais discutidas entre os estudiosos sobre o uso dos termos philos e agape num mesmo texto encontra-se em João 21:15-17, onde o apóstolo Pedro parece relutar em dizer a expressão agapo se ao invés de philo se, que é o que ele de fato diz, numa provável distinção entre um amor mais elevado, agapo se, e um sentimento de afeição, philo se.

Portanto, o amor philos é um sentimento forte e profundo do coração, um amor que transmite também a ideia de parceria, companheirismo, amizade, sendo muito empregado para designar o relacionamento de afeição entre entes queridos.

O termo philos ou philia é usado como substantivo ou verbo na Septuaginta pelo menos 34 vezes, e pelos autores neotestamentários cerca de 26 vezes.

O que é o amor eros?

O amor eros geralmente expressa a ideia de amor entre homem e mulher, um amor mergulhado em paixão e romantismo, transmitindo também o sentido de desejo passional, sensual e sexual.

Aqui também vale dizer que o amor eros pode se referir, dependendo do contexto, simplesmente ao sentido de prazer, deleite e satisfação, não necessariamente ligado à sensualidade.

Na Septuaginta, eros ou erao, aparece duas vezes como substantivo, e no Novo Testamento eros não ocorre nenhuma vez, talvez pelo fato de que naquela época essa palavra era usada frequentemente de uma forma desmoralizada.

Outras palavras gregas para o amor além de agape, philos e eros

Além de ágape, philos e eros, existem outras palavras gregas utilizadas para se referir ao amor. Uma das mais conhecidas é storge ou stergo, que transmite a ideia de “amor familiar”, “tratar com carinho” ou “afeição”, aplicado especialmente ao amor entre pais e filhos.

Apesar de storge não aparecer na Bíblia, encontramos uma derivação desse termo, astorgos, no sentido negativo, para expressar a ideia de “desafeiçoado” (Rm 1:31; 2Tm 3:3). Também encontramos o grego philostorgos, derivado de storge, empregado na expressão traduzida como “amai-vos cordialmente” em Romanos 12:10.

Outro termo utilizado é philadelphia, que aparece seis vezes no Novo Testamento e aponta para o “amor entre os irmãos”. Também encontramos o termo philanthropia, que traz o sentido de “amor pela humanidade”, e ocorre uma vez na Septuaginta e duas vezes no Novo Testamento.

Recapitulando a diferença entre o amor ágape, amor philos e amor eros

Depois de conhecermos o significado de ágape, philos e eros, facilmente podemos perceber a diferença entre esses três tipos de amor. Além disso, quando colocamos lado a lado ágape, philos e eros entendemos o significado sublime de ágape na aplicação cristã.

Então, basicamente podemos dizer que:

  1. Eros se refere ao amor apaixonado, geralmente transmitindo o sentido de sensualidade e desejo aplicado entre duas pessoas que se atraem, embora também possa significar apenas prazer.
  2. Philos se refere ao amor que expressa nosso gosto ou predileção por alguém, isto é, o amor por pessoas próximas a nós, como amigos e familiares, ou por algo, ou seja, no sentido de dizer “eu amo isso”.
  3. Ágape, da forma com que os escritores do Novo Testamento aplicam, é algo muito mais elevado, um amor que tem origem divina e transcende os sentidos meramente humanos. Enquanto eros e philos podem ser entendidos como sentimentos condicionais que geram benefícios, ágape é incondicional e sacrifical. Ágape é o tipo de amor com que devemos amar a Deus a ao próximo (Mt 22:37-39), mesmo que esse próximo seja nosso inimigo.

Sobre Daniel Conegero

Daniel Conegero
Daniel Conegero é o líder do Projeto Estilo Adoração. Começou a pregar a Palavra de Deus com apenas 3 anos de idade. Aos nove anos começou a compor e liderar o louvor na igreja. É professor de Teologia e também da Escola Bíblica Dominical na igreja em que congrega. É formado pela Universidade Presbiteriana Mackenzie.

Além disso, verifique

Ósculo Santo

O Que é Ósculo Santo?

Ósculo santo era um tipo de saudação comum na Igreja Primitiva, onde os cristãos cumprimentavam ...

Um comentário

  1. SOU FREQUENTADOR MAIS QUE ATIVO DESSA PÁGINA, TEM ME AJUDADO MUITO A ENTENDER AS ESCRITURAS, DEUS ABENÇOE A ADMINISTRAÇÃO DA PÁGINA!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *