O Que Significa Filhos de Belial

Belial é uma palavra de origem hebraica que aparece em algumas passagens bíblicas, principalmente na expressão “filhos de Belial”. A seguir vamos entender o que significa Belial na Bíblia analisando o contexto em que essa palavra aparece.

Significado de Belial na Bíblia

Belial significa “inútil” ou “sem valor”, do hebraico beliya’al, transmitindo a ideia de algo maligno, indigno e imprestável. A etimologia dessa palavra é desconhecida. Apesar disso, alguns sugerem que sua origem vem de beli e ya’al, que significa “sem proveito”.

A palavra Belial é usada costumeiramente no Antigo Testamento para designar os ímpios, porém seu significado exato deve ser determinado com base no contexto em que aparece.

Por exemplo, em Salmos 41:8, lê-se no original “uma coisa de Belial se lhe tem apegado”. O significado nessa frase é a de “doença maligna”, sendo traduzida corretamente como “uma doença má se lhe tem apegado”.

Outra aplicação interessante do termo Belial está no Salmo 101:3, onde a frase “não porei coisa injusta diante dos meus olhos” traduz a o original “não porei uma coisa de Belial diante dos meus olhos”.

Receber Estudos da Bíblia

Também em Deuteronômio 15:9, o termo Belial é utilizado para se referir aos pensamentos perversos, ou seja, na ordenança “não haja pensamento vil no teu coração”, a palavra “vil” traduz o original “Belial”.

Em 2 Samuel 22:5 e Salmos 18:4 encontramos a expressão “as torrentes de Belial” que aparece paralela ao termo “morte”, devendo então ser traduzida como “as torrentes de destruição” ou “as ondas de perdição”.

No livro de Provérbios 6:12, o termo Belial é igualado ao hebraico ‘awen na expressão “homem de Belial”, cuja tradução frequentemente significa “iniquidade“, ou seja, “homem de Belial” equivale a “homem perverso”, “homem mau” ou “homem iníquo”.

Filhos de Belial

Certamente a aplicação mais conhecida da palavra Belial entre os cristãos é na expressão “filhos de Belial”, que aparece pelo menos em dezesseis ocasiões.

Em Deuteronômio 13:13, a expressão “filhos de Belial” é utilizada para se referir a homens que estavam incitando a idolatria. Em Juízes 19, os homens maus que abusaram covardemente da concubina de um levita são chamados de “filhos de Belial”.

Em 1 Reis 21:10 onde é relatado o plano perverso de Jezabel, esposa do rei Acabe, contra Nabote, a fim de tomar sua vinha, os homens que testemunham falsamente contra Nabote são “homens filhos de Belial”. Essa designação aparece traduzida como “homens vadios” ou “homens malignos”.

As aplicações mais conhecidas da expressão “filhos de Belial” são encontradas nos livros de Samuel, com cerca de nove ocorrências. Destas, podemos destacar o episódio em que Ana, mãe de Samuel, orando a Deus pedindo um filho, foi reputada por Eli, o sacerdote, como uma mulher embriagada, pois ela movia os lábios sem que nenhuma voz saísse de sua boca (1Sm 1:12-14). Ao ser repreendida pelo sacerdote, Ana respondeu dizendo que não era uma “filha de Belial” (1Sm 1:16).

No capítulo seguinte de 1 Samuel, são os filhos do sacerdote Eli, Hofni e Finéias, que são descritos como “filhos de Belial que não conheciam o Senhor” (1Sm 2:12).

Em todas as ocorrências da expressão “filhos de Belial” o significado é o mesmo, isto é, referem-se a pessoas desprezíveis, homens salafrários, descrevendo um verdadeiro inútil.

Também é importante entender que no Antigo Testamento o termo Belial nunca é empregado como um tipo de nome próprio, ou seja, em todas as ocorrências desse termo, nunca ele é utilizado de forma personificada.

Belial no Novo Testamento

O termo Belial no Novo Testamento ocorre apenas uma vez em 2 Coríntios 6:15, onde aparece no grego Beliar na pergunta: “E que harmonia há entre Cristo e Belial?”.

Aqui é importante entender que o apóstolo Paulo não emprestou essa palavra do Antigo Testamento, ou seja, a forma com que ele aplica em sua epístola não encontra nenhum precedente nas Escrituras.

Isso ocorre porque ele aplicou a palavra Belial de forma personificada, e, como já foi dito no tópico anterior, nunca no Antigo Testamento ela aparece com esse sentido. Já foram feitas tentativas de entender essa palavra aplicada pelo apóstolo num sentido sem ser personificado, mas acaba quebrando o contraste pretendido por Paulo, a saber, entre Cristo e Belial.

No entanto, os escritos judaicos utilizam Belial ou Beliar de forma personificada para se referir a Satanás, ao diabo, ao demônio superior ou até ao anticristo. Com base nesses materiais apócrifos podemos entender que Belial passou a ser um termo característico para designar Satanás, inclusive usado pelos primeiros cristãos.

Pode ser que isso explique o uso que Paulo faz do termo, mas não há como saber por que o apóstolo preferiu Belial em vez de Satanás, diabo, demônio superior ou anticristo. Alguns intérpretes argumentam que Belial, da forma com que é utilizado por Paulo, talvez seja um termo abrangente que inclui todos esses nomes citados acima.

O que importa é que Paulo está fazendo uma clara exortação de que os cristãos verdadeiros seguem a Cristo e rejeitam completamente a Belial e tudo quanto ele representa.

Tag
Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close