Leia diariamente estudos bíblicos, devocionais, esboços de pregações, parábolas de Jesus, artigos teológicos, curiosidades bíblicas, escola dominical (EBD) e muito mais!

O Que Significa Mamom na Bíblia?

Mamom é um termo que aparece na Bíblia para se referir a bens terrenos. A palavra Mamom é uma transliteração do aramaico mamon e significa literalmente “dinheiro” ou “riqueza”. Neste texto estudaremos o uso e o significado da palavra Mamom na Bíblia.

O uso do termo Mamom na Bíblia

Originalmente o termo Mamom é aplicado no texto bíblico do Novo Testamento quatro vezes, sendo elas: Mateus 6:24 e Lucas 16:9,11,13. Apesar de ser uma transliteração do aramaico, a origem ou derivação desse termo é desconhecida.

Em algumas versões da Bíblia para o português, o termo “Mamom” já não aparece mais, sendo utilizado então o seu próprio significado, ou seja, no lugar de Mamom aparecem as palavras “dinheiro” ou “riquezas”.

No Sermão do Monte no Evangelho de Mateus (cap. 6:24), Jesus ensinou que uma pessoa não pode servir “a Deus e a Mamom”, ou seja, nesse caso Mamom aparece como um tipo de personificação das riquezas e possessões, que aqui incluem: dinheiro, propriedades, alimentos, roupas, etc.

Assim, tais riquezas são apresentadas como um senhor a quem alguém pode servir e amar, e desta forma, por comprometer o coração e o serviço de quem as possui, é que não se pode servir a ambos, isto é, a Deus e às riquezas (Mamom). Logo, Jesus está se referindo a um tipo de cobiça que corrompe o coração do homem e o afasta de Deus.

Na referência do Evangelho de Lucas (cap. 16:13), Jesus repete exatamente o mesmo ensino do Sermão do Monte na conclusão da Parábola do Administrador Infiel. Nos versículos anteriores (vers. 9 e 11), Jesus usou a expressão “Mamom da injustiça”, ou seja, “riquezas da injustiça”. Essa expressão é aplicada para transmitir a ideia de “ganho desonesto” ou “posses de origem iníqua” e revela toda cobiça egocêntrica do homem.

Apesar de Jesus ter falado essas palavras aos seus discípulos (cf. Lc 16:1), a texto nos informa que os fariseus, que eram avarentos, também ouviram o ensino do Senhor e começaram a zombar dele. A atitude dos fariseus, amantes das riquezas, apenas demonstrou na prática a realidade do ensino transmitido por Jesus.

Em Lucas 12:15 aprendemos que os homens ajuntam riquezas achando encontrar nelas segurança para suas vidas, mas o que acabam de fato encontrando é a escravização nela. Por outro lado, novamente no Sermão da Montanha no Evangelho de Mateus, podemos notar que na sequencia do texto Jesus aponta para a soberania de Deus no cuidado para com aqueles buscam Seu reino e Sua justiça, de modo que estes não precisam se preocupar com o amanhã acumulando riquezas para si, pois Deus garante o necessário de que precisam para sobreviver.

Na Bíblia nós encontramos exemplos de pessoas que amaram e serviram a Mamom, como Judas Iscariotes, por exemplo, que o apóstolo João relata que era um ladrão hipócrita (Jo 12:6). Além disso, sua devoção a Mamom pôde ser vista nitidamente quando ele traiu Jesus em troca de 30 moedas de prata (Lc 22:3-6).

Quanto a nós, verdadeiros seguidores de Cristo, não podemos colocar nossos corações em Mamom, ao contrário, devemos seguir o exemplo do apóstolo Paulo e reputar qualquer ganho, posses terrenas ou prestígio como perda “pela excelência do conhecimento de Cristo” (Fp 3:8) entendendo “que em todas as coisas Cristo tenha a primazia”(Cl 1:18).

Aplicativo de Estudo Bíblico

1 comentário
  1. Ralda Soares O usuário diz

    Gloria à Deus!

    Finalmente encontro bom motivo para consultar as redes sociais!
    O conhecimento liberta e trás progresso social…
    Que continues a merecer as graça de Deus, para que o seu povo seja liberto verdadeiramente…

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.