O Que Eram Os Pães da Proposição?

Os pães da proposição eram os pães que faziam parte dos serviços religiosos judaico no Tabernáculo e posteriormente no Templo. A expressão pães da proposição na Bíblia geralmente traduz o hebraico lehem hapanim que significa literalmente “pães do rosto” ou “pães da presença”.

Essa designação se refere ao fato de que esses pães eram postos perante a face ou presença de Deus (Êxodo 25:30; 35:13). Por isso os pães da proposição também são chamados de “pães consagrados” na Bíblia.

  • Veja também: Quer melhorar o aproveitamento de suas aulas da EBD? Conheça um curso completo de formação para professores e líderes da Escola Bíblica Dominical.Conheça aqui! (Vagas Limitadas)

A origem dos pães da proposição

Deus falou a Moisés sobre os pães da proposição quando lhe deu instruções a respeito da construção do Tabernáculo e a fabricação de seus utensílios. Um dos móveis do Tabernáculo era a mesa da proposição. Essa mesa era feita de madeira de acácia e tinha dois côvados de comprimento, um de largura e um côvado e meio de altura. Saiba mais sobre a medida de um côvado.

A mesa da proposição era coberta de ouro puro, e também contava com moldura e bordadura também de ouro. Perto das molduras, nos quatro cantos onde ficavam cada um de seus quatro pés, foram colocadas também quatro argolas de ouro. Essas argolas eram usadas como suporte quando precisasse movimentá-la através de varais. A mesa da proposição ficava no lado norte do Santo Lugar, de fronte ao candelabro (Êxodo 40:22).

Deus também deu instruções acerca da prataria que deveria ser utilizada. Depois Ele ordenou: “Porás sobre a mesa os pães da proposição diante de mim perpetuamente” (Êxodo 25:23-30). Os pães da proposição eram cozidos e feitos com farinha escolhida. Cada pão continha dois décimos de uma efa de farinha. Entenda os pesos e medidas na Bíblia.

Os doze pães da proposição eram arrumados em duas fileiras; sobre cada fileira era colocado incenso puro. A cada semana, no último dia, doze pães eram colocados sobre a mesa da proposição. Quando os pães eram substituídos por novos pães, os pães velhos podiam ser consumidos. Mas os únicos que podiam comer dos pães da proposição eram os sacerdotes dentro do santuário (Levítico 24:8,9).

A Bíblia diz que numa situação de necessidade, Davi comeu os pães da proposição juntamente com seus homens (1 Samuel 21:1-6). Essa violação da lei cerimonial mais tarde foi usada por Jesus como um argumento contra os fariseus (Mateus 12:4; Marcos 2:26; Lucas 6:4).

Receber Estudos da Bíblia

O significado dos pães da proposição

Parece claro que cada pão da proposição simbolizava uma tribo de Israel. O fato de os pães da proposição terem de ficar constantemente perante o Senhor no Tabernáculo, provavelmente indicava a constante dependência dos israelitas da presença vivificante de Deus.

Assim, os israelitas eram lembrados de que a presença gloriosa do Senhor devia ser vista como sendo mais vital do que o próprio pão. Além disso, os pães da proposição podiam muito bem ser mais uma referência de que Deus é o provedor e sustentador de seu povo.

Como o próprio Tabernáculo e tudo o que havia nele, os pães da proposição também eram um símbolo que apontava para Cristo. Jesus é o Pão da vida que desceu do céu. Diferentemente dos pães da proposição que precisavam ser substituídos semanalmente, Cristo não é um alimento simplesmente material e temporal, mas espiritual e eterno. Apenas os sacerdotes tinham permissão de comer dos pães da proposição, mas o convite a comer do Pão da vida é estendido a todos através da pregação do Evangelho. Por isso Jesus disse: “o que vem a mim jamais terá fome”.

Que tal fazer Bacharel em Teologia sem mensalidades? Clique aqui! Pergunta Estudo Bíblico

2 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar