Por Que os Judeus Não se Davam Com os Samaritanos?

Os judeus não se davam com os samaritanos porque eles consideravam os samaritanos um povo mestiço e sincrético. O conflito entre judeus e samaritanos remonta aos tempos do Antigo Testamento. Também no tempo de Jesus, o ódio mútuo de judeus e samaritanos é registrado em algumas passagens do Novo Testamento que claramente apontam a rivalidade e divisão entre os dois grupos.

Para entender melhor por que os judeus não se davam com os samaritanos é preciso considerar, primeiramente, o contexto histórico da monarquia em Israel. Após a morte do rei Salomão, o reino de Israel formado por suas doze tribos foi dividido em duas partes; cada qual com seu próprio rei. A parte norte fixou sua capital em Samaria; enquanto que a parte sul continuou tendo Jerusalém como sua capital política e religiosa conforme estabelecido pelo rei Davi.

Os dois reinos, em diversas ocasiões, pecaram contra Deus; mas a situação do Reino do Norte acabou sendo pior. O Reino do Norte teve uma série de reis ímpios que fizeram aquilo que era mau perante o Senhor. Esses reis conduziram o povo a uma vida de pecado.

O castigo divino de forma mais extrema chegou primeiro ao Reino do Norte do que ao Reino do Sul. O Reino do Norte foi sendo progressivamente tomado por estrangeiros e tão logo Samaria caiu diante do Império Assírio. Todo esse contexto histórico explica a origem dos samaritanos como um povo detestado pelos judeus.

Por que os judeus odiavam os samaritanos?

Mesmo antes da divisão do reino de Israel já havia alguma rivalidade entre as tribos israelitas. Mas conforme foi dito, a divisão de Israel em dois reinos e a posterior queda de Samaria, que culminou numa miscigenação de seus habitantes, foi o ponto de partida do ódio entre judeus e samaritanos que se estendeu pelos séculos seguintes. Nesse sentido, podemos indicar alguns fatores que ajudam a explicar por que os judeus não se davam com os samaritanos.

A divisão entre judeus e samaritanos por motivos étnicos

Em primeiro lugar, podemos dizer que os judeus não se davam com os samaritanos por causa de sua mistura com outros povos. Os judeus consideravam que os samaritanos não tinham sangue puro. Eram israelitas que se misturaram com outros povos.

Quando a Assíria tomou Samaria, o rei assírio deportou muitos israelitas para outras terras de seu império; e também importou pessoas de outros povos subjugados pela Assíria para viver em Samaria. Os israelitas que continuaram viveram em Samaria acabaram se misturando com os estrangeiros e assimilando os costumes desses povos.

Então, principalmente através do casamento entre israelitas e estrangeiros, um povo mestiço foi sendo formado em Samaria. Por isto na sequência da história a palavra “samaritano” passou a designar especialmente esse povo misto da região de Samaria.

A divisão entre judeus e samaritanos por motivos religiosos

Em segundo lugar, os judeus não se davam com os samaritanos por causa de diferenças substanciais no aspecto religioso. De fato após a queda de Samaria muitos samaritanos misturaram o monoteísmo hebreu com o politeísmo dos povos pagãos que ocuparam aquela região. Mas depois houve um esforço para que os samaritanos fossem instruídos na Lei de Deus; embora muitos deles continuassem a incorporar a adoração ao Senhor em suas práticas idólatras (2 Reis 17:24-41).

Com o tempo os samaritanos edificaram seu próprio templo de adoração no Monte Gerizim e tiveram seus próprios sacerdotes. Eles também passaram a considerar a adoração no Templo em Jerusalém inapropriada, alegando, inclusive, que o Monte Gerizim era o único local correto de adoração designado por Deus a Moisés; ao invés do Monte Sião. Esses samaritanos monoteístas criam no único Deus e consideravam apenas a Torá como Escritura. Mas eles desprezavam os escritos proféticos e outras tradições judaicas.

A divisão entre judeus e samaritanos por problemas históricos

Em terceiro lugar, os judeus não se davam com os samaritanos por causa de alguns eventos históricos que fizeram por aumentar a hostilidade entre os dois grupos. Quando os judeus voltaram do cativeiro babilônico, eles receberam permissão para reconstruir o Templo e os muros da cidade de Jerusalém.

Inicialmente os samaritanos se apresentaram a Zorobabel querendo ajudar os judeus na reconstrução do Templo. Mas quando tiveram sua ajuda negada, tão logo eles começaram a fazer grande oposição contra os judeus e atrasaram a obra (Esdras 4:2-5). Também quando Neemias começou a reconstruir os muros de Jerusalém, um de seus maiores opositores foi Sambalate, o governador de Samaria à época (Neemias 2:10,19; 4:1; 6:1).

A rivalidade entre judeus e samaritanos aumentou ainda mais quando Esdras e Neemias procuraram enfatizar o zelo pela pureza do povo judeu remanescente do cativeiro. Também naquele tempo o neto do sumo sacerdote se casou com a filha de Sambalate, e Neemias o expulsou. Neemias queria limpar o povo de toda influência estrangeira que pudesse perverter a adoração a Deus (Neemias 13:28-30).

Estudiosos dizem que foi nesse contexto de rivalidade aguda entre judeus e samaritanos que o Templo no Monte Gerizim foi edificado pelos samaritanos. Flávio Josefo ainda destaca que os samaritanos recebiam de braços abertos os judeus que quebravam as leis judaicas. Isto obviamente fazia por aumentar o ódio dos demais judeus.

Josefo também escreve que os samaritanos eram interesseiros; eles se aproximavam dos judeus em tempos de prosperidade, mas que se afastavam quando os judeus eram perseguidos; e até se aliavam aos adversários dos judeus. Tempos depois, um dos governadores macabeus foi o responsável por destruir o templo dos samaritanos no Monte Gerizim.

Um episódio que ocorreu provavelmente entre os anos 6 e 9 d.C. retrata bem a rivalidade entre judeus e samaritanos. Parece que um samaritano entrou no Templo de Jerusalém e espalhou ossos humanos com a finalidade de profaná-lo.

Receber Estudos da Bíblia

Os judeus não se davam com os samaritanos no tempo de Jesus

No tempo de Jesus os Evangelhos mostram como os judeus não se davam com os samaritanos. Toda aquela rivalidade histórica culminava em comportamentos hostis de ambos os lados. Muitos judeus piedosos da Judeia e da Galileia preferiam adotar uma rota maior em determinado percurso apenas para não passar pelo território samaritano e correr o risco e se contaminar cerimonialmente por causa dos samaritanos hereges.

Também é verdade que alguns samaritanos faziam de tudo para barrar os viajantes judeus. Alguns estudiosos dizem que o ódio por parte de certos samaritanos era tão grande que eles chegavam a assassinar alguns peregrinos judeus.

Mas o Senhor Jesus, por outro lado, em nenhum momento aprovou ou fomentou esse ódio entre judeus e samaritanos. Jesus Cristo também anunciou o Reino de Deus aos samaritanos. Ele esteve em Siquem, uma cidade que reunia muitos samaritanos. Sua hospitalidade para com os samaritanos chegou a impressionar a mulher samaritana junto ao poço de Jacó (João 4:9).

Na Parábola do Bom Samaritano Jesus também colocou um samaritano como exemplo para os judeus (Lucas 10:30-37). Quando Jesus curou dez leprosos, o único que voltou para agradecer-lhe foi um samaritano. Mais tarde Jesus também repreendeu o apóstolo Tiago e o apóstolo João que queriam ver a destruição de um vilarejo samaritano que não demonstrou hospitalidade (Lucas 9:52-56).

Por fim, após a ressurreição, o Senhor Jesus também indicou que em Sua Igreja não havia espaço para o ódio entre judeus e samaritanos (Atos 1:8). Sua obra expiatória reuniu judeus, samaritanos e gentios na constituição de seu povo santo. Por isto, apesar da rivalidade entre judeus e samaritanos, o Evangelho foi anunciado na região de Samaria e muitos samaritanos foram convertidos a Cristo (cf. Atos 8).

1 comentário em “Por Que os Judeus Não se Davam Com os Samaritanos?”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close