Quem foi Arão na Bíblia?

Arão foi o primeiro líder dos sacerdotes hebreus. Ele era filho de Anrão e Joquebede, e irmão de Moisés e Miriã, sendo três anos mais velho que Moisés e provavelmente mais novo que Miriã (Êxodo 2:4; 6:20). A seguir, conheceremos um pouco mais sobre quem foi Arão na Bíblia.

A história de Arão na Bíblia

A história de Arão está registrada na Bíblia a partir do livro de Êxodo e estende-se até o livro de Deuteronômio. Ele aparece pela primeira vez no texto bíblico quando Moisés é comissionado a ir ao Egito a fim de libertar o povo hebreu.

Arão era descendente de Levi, e foi casado com Eliseba, com a qual teve quatro filhos: Nadabe, Abiu, Eleazar e Itamar. Seus dois primeiros filhos morreram perante o altar do Senhor (Levítico 10:1,2).

Quando Moisés alegou dificuldade e falta de eloquência ao falar, Arão é mencionado como sendo alguém que poderia ser útil, pois falava muito bem (Êxodo 4:10-14). Arão esteve no Egito durante os quarenta anos em que Moisés ficou ausente, até que recebeu uma ordem do Senhor para encontrar Moisés na “montanha de Deus”.

Moisés instruiu Arão acerca da tarefa que eles realizariam, e juntos se reapresentaram à comunidade dos hebreus no Egito e informaram ao povo o que Deus iria fazer (Êxodo 4:27-31). Conforme Moisés ia recebendo a mensagem diretamente de Deus, Arão ia transmitindo tal mensagem, e, assim, ele serviu como um tipo de porta-voz de Moisés diante de Faraó e diante do povo em algumas ocasiões.

Arão diante de Faraó no Egito

Arão esteve presente com Moisés diante do Faraó do Egito, quando foi solicitado permissão para que o povo hebreu partisse dali rumo ao deserto.

Arão agiu de acordo com Moisés, e realizou milagres na presença de Faraó que indicavam que eles estavam ali autorizados pelo Deus Todo-Poderoso (Êxodo 7:10). Dessa forma, Arão teve participação ativa durante o período em que Deus enviou as dez pragas sobre o Egito.

Arão foi um dos líderes do povo de Israel

Após o povo de Israel ter saído do Egito, Arão aparece novamente no episódio em que os amalequitas atacaram os hebreus. Nessa ocasião, juntamente com Hur, ele sustentou as mãos de Moisés erguidas até que os israelitas vencessem a batalha (Êxodo 17:8).

Quando chegaram ao Monte Sinai, Arão esteve entre aqueles que receberam permissão de aproximarem da presença do Senhor. Além dele, esse grupo era formado por seus dois filhos, Moisés, e mais setenta anciãos (Êxodo 24:1-11). No entanto, apenas Moisés pôde se aproximar ainda mais, enquanto os demais contemplaram a glória do Senhor de longe.

Quando Moisés permaneceu sozinho no monte para encontrar-se com Deus, Arão foi nomeado como líder interino dos israelitas.

Os erros de Arão

Foi durante o período em que liderou o povo na ausência de Israel que Arão cometeu seu maior erro. Mesmo depois de ter contemplado a glória do Senhor, ele não resistiu à pressão popular e permitiu que o povo de Israel voltasse a idolatria.

Eles formaram um bezerro de ouro para servir como um tipo de deus para o povo de Israel. Talvez Arão pensasse que ao adorarem aquele ídolo, de alguma forma, a adoração seria direcionada ao Senhor (Êxodo 32:21-24).

Todavia, aquele ato foi caracterizado como pura idolatria e terrível apostasia, e tal pecado foi duramente punido. Arão até tentou negar sua participação naquela atitude pecaminosa (Êxodo 32:21-24). De qualquer forma, o texto bíblico não faz menção sobre uma possível punição que ele possa ter recebido.

Quando teve a responsabilidade de liderar o povo, Arão não se mostrou um líder firme e sensato, mas alguém com um caráter fraco e volúvel.

Mais tarde, Arão esteve junto com Miriã numa oposição a Moisés motivada por ciúme. Naquela ocasião Miriã foi castigada, ficando alguns dias leprosa, mas novamente não há qualquer informação sobre uma punição direcionada a ele (Números 12).

Arão é escolhido como sumo-sacerdote

Arão foi a pessoa escolhida por Deus para estabelecer o sacerdócio hebreu. Ele ocupou o cargo de sumo sacerdote, isto é, líder dos sacerdotes, e recebeu vestimentas especiais segundo o relato de Êxodo 39. Houve também uma cerimônia solene presidida por Moisés.

Como sumo sacerdote, Arão foi o líder espiritual da nação, e tinha a responsabilidade de representar o povo perante Deus, intercedendo por ele e oferecendo os sacrifícios necessários.

O sacerdócio hebreu que começou com Arão durou até o ano de 70 d.C., embora tivesse que ter sido finalizado com a primeira vinda de Cristo. O escritor de Hebreus se referiu a Arão como o sumo sacerdote que ajudou a preparar o povo para o sumo sacerdócio perfeito de Cristo (Hebreus 5:4), de modo que o sacerdócio de araônico foi temporário, mas o de Cristo dura para sempre.

A vara de Arão floresceu

Certa vez, Coré, Datã e Abirã lideraram uma revolta contra Moisés e Arão, mas Deus enviou uma praga para atestar a legitimidade da autoridade exercida pelos dois irmãos (Números 16).

Na ocasião, Arão foi para o meio da congregação e fez expiação pelo povo, e a praga cessou. Também, para provar de uma vez por todas que ele era o sumo sacerdote autorizado por Deus, sua vara foi a única que floresceu dentre as diferentes varas dos filhos de Israel (Números 17:8).

Essa mesma vara foi colocada dentro da Arca da Aliança e conservada junto com as tábuas da Lei e o vaso de maná.

A morte de Arão

Assim como Moisés, Arão também foi impedido de entrar na Terra Prometida por conta de sua incredulidade (Números 20:12). Quando sua morte foi anunciada por Moisés, ele foi levado ao monte Hor, e suas vestimentas sacerdotais foram tiradas e colocas sobre Eleazar, seu filho e sucessor.

Ele morreu ali mesmo, no cume do monte Hor (Número 20:28). Esse local já foi alvo de muitas especulações, mas sua localização exata é desconhecida. A morte de Arão é também mencionada em outras duas passagens bíblicas (Números 33:38,39 e Deuteronômio 10:6).

Arão morreu no primeiro dia do quinto mês do ano quadragésimo da saída dos filhos de Israel da terra do Egito, com a idade bastante avançada, quando já tinha 123 anos. A congregação de Israel chorou a morte de Arão durante trinta dias (Números 20:29).

Aplicativo de Estudo Bíblico

Você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.