Leia diariamente estudos bíblicos, devocionais, esboços de pregações, parábolas de Jesus, artigos teológicos, curiosidades bíblicas, escola dominical (EBD) e muito mais!

Quem Foi Evil-Merodaque?

Evil-Merodaque foi filho do rei Nabucodonosor e seu sucessor no trono do Império Babilônio. Não existem muitas informações sobre quem foi Evil-Merodaque, mas além dos relatos bíblicos sobre ele, importantes escavações em Susa comprovaram sua existência.

A história de Evil-Merodaque

Evil-Merodaque assumiu o trono da Babilônia no ano de 562 a.C., e reinou por apenas dois anos. O nome Evil-Merodaque também aparece como Evil-Marduque ou Amel-Marduk no acadiano. O significado desse nome é debatido, podendo ser tanto “homem do deus Marduque” como “o homem é Marduque” ou até “devoto de Marduque”.

Não se sabe exatamente quando ele nasceu, mas sua morte é datada entre 560 e 559 a.C., possivelmente devido a uma conspiração liderada por seu próprio cunhado. Na verdade esse período da história babilônica é um tanto confuso, pois não existem dados suficientes que esclarecem todos os pontos.

Não há registros detalhados sobre os últimos anos de governo do rei Nabucodonosor. Por essa falta de informações, alguns consideram até que Evil-Merodaque possa ter governado durante um período maior, talvez assumindo o trono enquanto seu pai ainda estava vivo.

Flavio Josefo, em sua obra Antiguidades Judaicas, chegou a afirmar que Evil-Merodaque governou por dezoito anos, e também não fez menção ao seu possível assassinato, estabelecendo uma sequência de sucessão ao trono da Babilônia diferente do que normalmente é aceita como mais provável.

Para Josefo, a sucessão de governantes na Babilônia após a morte de Nabucodonosor se deu da seguinte forma: Evil-Merodaque (18 anos no poder); Niglizar, seu filho (40 anos no poder); Labofordá, filho de Niglizar (9 meses no poder); e Belsazar, também chamado de Naboandel.

Apesar dessa sequência, o próprio Josefo, uma obra posterior, apontou para os escritos de Beroso, um sacerdote caldeu que escreveu em grego a História da Babilônia, nos quais é atribuído apenas dois anos de governo a Evil-Merodaque, relatando também seu assassinato por ocasião de um plano de seu cunhado, Neriglissar.

Contudo, essa última hipótese é a mais aceita na atualidade, ficando a sequência de sucessão ao trono da Babilônia da seguinte forma: Evil-Merodaque (reinou entre 562 a.C. e aproximadamente 560 a.C.); Neriglissar (reinou entre 560 ou 559 e 556 a.C.), Labashi-Marduque, filho de Neriglissar (reinou por 9 meses); e Nabonido (reinou aproximadamente entre 556 e 539 a.C.). Este último reinou em co-regência durante algum tempo com seu filho, Belsazar.

Alguns sugerem que Neriglissar teria sido capitão da guarda de Nabucodonosor, mas nada se sabe ao certo sobre isso. Perceba que na sequência citada por Josefo, se Niglizar é o mesmo Neriglissar mencionado aqui, então ele teria sido neto de Nabucodonosor, e assim não poderia ter sido cunhado de Evil-Merodaque, antes, seu próprio filho. Todavia, como foi dito, essa sequência é bem pouco provável.

Ainda sobre Neriglissar, existe também uma grande discussão sobre ele. Como já foi dito, a hipótese mais aceita o coloca como cunhado de Evil-Merodaque, e possivelmente esposo de Nitócris, filha de Nabucodonosor.

No entanto, também é aceito que Nitócris foi a esposa de Nabonido, e provavelmente mãe de Belsazar. Para harmonizar essas informações, alguns estudiosos então sugerem que Nicótris se casou com Nabonido após ficar viúva de Neriglissar. Se for esse o caso, então Nitócris pode ter sido a rainha mãe citada em Daniel 5:10.

O reinado de Evil-Merodaque

Como já foi dito, não existem muitos registros sobre o reinado de Evil-Merodaque. Nem mesmo Nabonido o mencionou como um de seus antecessores que lhe servia de modelo, citando apenas Nabucodonosor e Neriglissar.

Apenas alguns registros administrativos fazem alusão a ele, porém sem muitos detalhes sobre sua vida e seus atos. O que se sabe é que após Nabucodonosor o Império Babilônico começou a entrar em um processo de declínio até finalmente ser conquistado por Ciro em 539 a.C.

Beroso é o que fornece mais indícios de como foi seu reinado. Sobre isso, segundo Josefo, ele escreveu que Evil-Merodaque governou os assuntos públicos de uma forma ilegal e devassa. Talvez Beroso tenha dito isso por conta de prováveis ações e reformas promovidas por Evil-Merodaque às políticas de Nabucodonosor que acabaram enfurecendo a classe sacerdotal da Babilônia.

Evil-Merodaque na Bíblia

Evil-Merodaque é citado na Bíblia por conta do episódio em que libertou o rei de Judá Joaquim, que havia estado preso por 37 anos durante o cativeiro na Babilônia.

A Bíblia conta que logo no primeiro ano de seu reinado ele tirou o rei judeu da prisão, o tratou com benignidade e lhe deu um lugar de honra mais elevado sob os outros reis que também estavam na Babilônia.

Com isso, Joaquim passou a desfrutar de um lugar à mesa de Evil-Merodaque, e lhe foi garantido condições de subsistência vitalícia (2Rs 25:27-30; Jr 52:31-34).

Tábuas cuneiformes encontradas numa sala na região onde ficava a Babilônia, e que podem ser datadas da época em que os judeus estiveram cativos ali, fornecem uma lista que consta o nome de Joaquim, seguido da designação “Rei de Judá”.

Alguns estudiosos, incluindo Josefo, afirmam que Evil-Merodaque libertou Joaquim pois acreditava que ele era mantido preso por Nabucodonosor sem causa alguma. À parte dessas coisas, nada mais se sabe sobre quem foi Evil-Merodaque.

Aplicativo de Estudo Bíblico

1 comentário
  1. Nay La O usuário diz

    Ótimo artigo. Obrigada, mesmo 😀

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.