Quem Foi Levi? A História de Levi na Bíblia

Levi foi o terceiro filho de Jacó com sua esposa Lia. Levi deu origem à tribo responsável pelo culto e adoração ao Senhor em Israel. Os sacerdotes e levitas pertenciam à tribo de Levi. As poucas informações sobre a história de Levi e sua vida pessoal são encontradas no livro de Gênesis.

O significado do nome Levi está relacionado a um verbo que pode ser traduzido como “juntar” ou “estar unido a”. Quando Levi nasceu, sua mãe, Lia, declarou: “Meu esposo se unirá a mim desta vez, porque três filhos lhe tenho dado”. Então com base nessa declaração ela lhe chamou de Levi (Gênesis 29:34).

A história de Levi

Possivelmente Levi esteve envolvido nos episódios que mencionam os demais filhos de Jacó. Apesar de não ser citado nominalmente, é muito improvável que Levi não estivesse junto de seus irmãos quando houve a conspiração contra José (Gênesis 37). Com um dos filhos mais velhos de Jacó, Levi tinha ocupações no cuidado dos rebanhos.

Um episódio em particular registrado em Gênesis indica que Levi era um homem impiedoso. Ele e seu irmão Simeão lideraram uma vingança cruel contra os siquemitas (Gênesis 34). Diná, irmã de Levi, havia sido violentada pelo filho do líder das terras de Siquém. Quando os filhos de Jacó tomaram ciência disto, ficaram indignados.

O pai do rapaz procurou Jacó para tentar resolver a situação, pois o jovem estava apaixonado por Diná. Então ele foi até Jacó pedir que Diná fosse dada ao seu filho em casamento. Foi aí que os filhos de Jacó disseram que só permitiriam o casamento se todos os homens do clã de Siquém fossem circuncidados (Gênesis 34:14-17).

Os homens concordaram com a proposta dos filhos de Jacó e foram todos circuncidados. Então ao terceiro dia após a circuncisão, Levi e Simeão se aproveitaram da incapacidade de reação dos homens da cidade e mataram a todos. Depois eles saquearam toda a cidade. Esse episódio deixou Jacó fortemente indignado com Levi e Simeão (Gênesis 34:25-31).

Por causa dessa vergonhosa vingança que provavelmente foi apenas um exemplo de uma conduta de vida caracterizada pela violência e crueldade, Levi e Simeão perderam liderança e terra em Israel. Por isto muitos estudiosos indicam que esse episódio serve para explicar o motivo pelo qual Jacó ignorou Simeão e Levi e não passou a nenhum deles o direito de primogenitura perdido por Rúben. Jacó abençoou com a proeminência comum ao primogênito, seu quarto filho, Judá, e a dupla porção da primogenitura foi passada a José através de seus filhos, Efraim e Manassés (cf. Gênesis 49:1-12; 1 Crônicas 5:1).

Receber Estudos da Bíblia

A descendência de Levi

Apesar de tudo, a descendência de Levi desfrutou de uma posição notável na sequência da história de Israel. Pela graça de Deus, a maldição foi transformada em bênção, e os descendentes de Levi tornaram-se os representantes dos israelitas diante de Deus.

A Bíblia informa o nome dos três filhos de Levi que foram chefes de clãs: Gérson, Coate e Merari (Gênesis 46:11; Êxodo 6:16; 1 Crônicas 6:16). Todos eles nasceram antes de imigração para Egito. Mais tarde os levitas ficaram responsáveis por todo serviço religioso. Portanto, todos os sacerdotes de Israel pertenciam à tribo de Levi.

Muitos personagens bíblicos notáveis eram descendentes de Levi. Por exemplo: Moisés, o grande legislador hebreu, e seu irmão, Arão, líder da primeira família sacerdotal, eram descendentes de Coate, filho de Levi. O profeta Ezequiel, o profeta Jeremias, Zacarias e tantos outros, também eram descendentes da casa de Levi.

Outros homens também são citados na Bíblia com o nome Levi, mas não são necessariamente descendentes de Levi. O mais notável deles é Levi, filho de Alfeu, o discípulo de Jesus que também é identificado como sendo o apóstolo Mateus (cf. Marcos 2:14; Lucas 5:27-32; Mateus 9:9; 10:3). Esse mesmo nome aparece duas vezes na genealogia de Jesus, na linhagem da tribo de Judá (Lucas 3:24,29).

6 comentários em “Quem Foi Levi? A História de Levi na Bíblia”

  1. Gostei muito do estudo que fiz nesse momento vou continuar acessando estilo adoração para continuar fazendo o estudo bíblico para continuar aprendendo a palavra de deus era tudo o que eu queria ter esse conhecimento

  2. …”Apesar de não ser citado nominalmente, obviamente Levi estava junto de seus irmãos quando houve a conspiração” :
    quando não souber não cite. não há nada que prova isso e nem o contrário. e *ainda que estivesse, isso não pontuaria nada. Cuidado com as palavras!

    …”Por causa dessa vergonhosa vingança que provavelmente foi apenas um exemplo de uma conduta de vida caracterizada pela violência e crueldade, Levi e Simeão perderam liderança e terra em Israel. Por isto muitos estudiosos indicam que esse episódio serve para explicar o motivo pelo qual Jacó ignorou Simeão e Levi”

    veja, Jacó não ignorou Simeão e Levi como primogênito. Ele nem poderia fazer isso, pois isso não é escolhido. Como Rubem cometeu pecado de profunda desonra automaticamente a primogenitura passa para o outro filho mais velho, no caso José. Além disso, pesquise melhor, pois Deus não age errado, ou corrigindo falhas aos tropeços. Na biblia inteira, ele continua esclarecendo que a herança de Levi é o SENHOR, por tanto é muito mais que os próprios Israelitas carregavam, meras terras e títulos. Por isso as primicias e tudo do melhor eram destinadas a eles antes de todos, e por isso eles não tinham uma só terra, mas terra em todos os lugares de todas as tribos.
    Recomendo a Re-leitura de genesis, exodo, deuteronomios17/18, (ELE amaldiçoa os que amaldiçoarem Levi, incluindo o proprio Israel…)
    e numeros 16/17 e principalmente 18, entre muitos outros para que entenda melhor a bíblia todas e as profecias.

    ” É por isso que eu disse que eles não teriam herança alguma entre os israelitas”.

    Números 18:24 ”
    É dever dos levitas fazer o trabalho na Tenda do Encontro e assumir a responsabilidade pelas ofensas contra ela. Este é um decreto perpétuo pelas suas gerações. …Em vez disso, dou como herança aos levitas os dízimos que os israelitas apresentarem como contribuição ao Senhor
    Números 18:23,24

    grande abraço!

    1. Olá Marcelo,
      Primeiro, a forma com que o texto hebraico é construído ao falar dos irmãos de José, dificilmente considera alguma exceção, além de Benjamim, é claro. Levi estava entre os três filhos mais velhos de Jacó, o que significa que ele desempenhava importantes funções nos negócios de sua família. É muito difícil justificar a ausência de Levi no cuidado dos rebanhos de seu pai naquela ocasião. Além disso, o autor de Gênesis é bastante detalhista. Se um dos irmãos de José fosse inocente naquele episódio certamente ele teria informado. Inclusive ele destaca o esforço de Rúben na tentativa de proteger José. De qualquer forma sua observação é pertinente e adicionamos a palavra “possivelmente” para dar o benefício da dúvida, ainda que muito improvável.

      Segundo, Gênesis 49 claramente indica a maldição de Jacó sobre Simeão e Levi, ao invés de bênção. Simeão e Levi perderam a oportunidade de receber o direito de primogenitura negado a Rúben por causa de sua profanação. Judá, o irmão mais novo de Simeão e Levi (na sequência) ficou com a proeminência comum ao primogênito, enquanto José, por meio de seus filhos, recebeu a porção dobrada que a primogenitura dava direito.

      Terceiro, você está confundindo a história pessoal de Levi (sua biografia) com o desenvolvimento da história de sua descendência. Jacó disse que os descendentes de Simeão e Levi seriam espalhados e divididos. Por isso as tribos de Simeão e Levi não receberam uma herança separada na Terra Prometida. Enquanto a tribo de Simeão minguou a ponto de nem mesmo ser citada na bênção de Moisés (Deuteronômio 33), a tribo de Levi foi escolhida por Deus para ser uma tribo sacerdotal. É claro que isso não dependeu dos méritos de Levi ou de seus descendentes, mas da vontade soberana de Deus. Sob esse aspecto, em sua providência Deus transformou uma maldição inicial (os descendentes de Levi estariam divididos e espalhados sem herança de terra) em uma benção para essa tribo. Por isso os levitas, pela graça de Deus, foram abençoados recebendo uma função tão primordial e honrosa em Israel. As passagens do livro de Números citadas por você falam exatamente sobre isto.

      Esperamos que tenha entendido. Deus abençoe sua vida!

      1. Olá amigos. entendi sim.
        Em primeiro lugar eu nem tinha feito a análise pela hebraica, mas pela bíblia comum mesmo para nem gerar este tipo de discussão, pois se caso fosse aí sim que a análise cairia por aguá completamente.
        I) A própria bíblia vos fala que a aliança com Levi é *uma e perpétua, é a aliança verdadeira passada (abençoada pelo pelo Itzaque a Levi e não a Jacó) para o povo através deste filho que foi exaltado acima do pai (assim como José mais novo foi exaltado acima dos próprios irmãos).

        II) ” Segundo, Gênesis 49 claramente indica a maldição de Jacó sobre Simeão e Levi, ao invés de bênção.” … por isso mesmo, a maldição de Jaçó (e não de Deus) foi amaldiçoada pelo Altíssimo. Não era *Sua vontade que aquele povo fizesse parte da aliança. A maldição e aliança humana sujando a eterna já começa por aí. Textos hebraicos da onde a bíblia foi tirada abordam o tema exaustivamente.

        III) O que foi amaldiçoado pelo homem (Jaço) desfez a própria vontade divina e as corrompeu por alianças mundanas que a traça pode comer (as que ficaram para Israel incluindo ainda Simeão e depois os filhos de Jacó), alianças estas que são restabelecidas na Revelação apocalípca. Ainda assim o que é de Deus nunca é corrompido e não precisa ser citado junto destas humanas de reinos davíticos por exemplo. Por isso nunca se fala de Enoque, Melktzedque ou Levi nos termos próprios, mas se foca mais “humanas” que fazem o conjuntos desta bíblia que nos sobra nos dias de hoje. Nem por isso temos o direito de especular e inventar paralelismos interpretativos além dos que estão ali. E por isso em pouquíssimos pontos o próprios eterno nos deixa claro pontuando, ” Por isso eu vos disse”… que a aliança era assim me assado… citando algo que já fora antes dito. Isto é algo repetido na bíblia em diversos momentos com o intuito de separar o que são promessas eventuais , de profecias de restauração do que é eterno.

        Espero que tenham entendido. Deus vos abençoe
        abraços

        1. perdão, uma correção:
          no item II) “incluindo ainda Simeão e depois os filhos de *José* )

          e mais uma obs: Repare que quem faz a vontade de Deus é sempre separado,
          Moisés não entra na (quela) “terra prometida”, Elias o mesmo. Cristo.
          Mesmo Daniel de forma encarnada faz uma alusão de forma humana (e linda) a essa separação ainda num cenário mundano.
          E por aí vai… de novo, não vou citar Enoque para não entrar na especulaçao

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close