O Que Significa Que Jesus é o Rei dos Reis e Senhor dos Senhores?

Quando a Bíblia diz que Jesus é o Rei dos reis e Senhor dos senhores, isso significa que Ele está assentado no trono celestial e governa todas as coisas. Jesus Cristo é o Senhor da História; o governante supremo do universo. Tudo o que existe veio a existir por Ele, e continua a existir por meio d’Ele (Colossenses 1:17). Portanto, Jesus Cristo está no controle de tudo.

Há realmente muitos versículos bíblicos que falam do governo de Jesus Cristo. Alguns desses versículos, inclusive, atribuem a Ele literalmente o título de “Rei dos reis e Senhor dos senhores”. No livro do Apocalipse, por exemplo, com uma linguagem simbólica João escreve que no manto e na coxa do Cordeiro há a seguinte inscrição: “Rei dos reis, e Senhor dos senhores” (Apocalipse 19:16).

Ainda no livro do Apocalipse, o mesmo apóstolo registra como o Cordeiro derrotará o império do mal, “porque é o Senhor dos senhores e o Rei dos reis”, e a vitória d’Ele também será a vitória do seu povo (Apocalipse 17:14).

A expectativa por Jesus como Rei dos reis e Senhor dos senhores

A expectativa da manifestação do Messias como o Reis dos reis e Senhor dos senhores vem desde os tempos do Antigo Testamento. Quando Deus permitiu que a monarquia fosse instituída em Israel, os reis israelitas não deviam ser governantes autônomo que podiam agir como se fossem donos da nação. Os reis de Israel eram apenas representantes do verdadeiro Rei Celestial. Então eles tinham de estabelecer a Lei de Deus e garantir que essa Lei fosse observada na nação.

Mas o Antigo Testamento mostra que os reis de Israel falharam em muito nessa tarefa. O rei mais emblemático e importante da nação de Israel foi Davi, um homem que a própria Bíblia diz ter sido “segundo o coração de Deus”. Mas Davi também foi falho; ele era um pecador assim como qualquer um de nós. Inclusive, seus pecados foram responsáveis por terríveis consequências que impactaram não somente sua casa, mas toda a nação.

Então os reis terrenos de Israel simplesmente eram sombras do verdadeiro Rei justo, reto e perfeito, cujo reinado jamais terá fim. E as profecias do Antigo Testamento anunciaram a chegada desse Rei Supremo. O próprio rei Davi, no Salmo 110, falou exatamente sobre essa promessa: “Disse o SENHOR ao meu Senhor: Assenta-te à minha mão direita, até que ponha os teus inimigos por escabelo dos teus pés” (Salmo 110:1).

Portanto, o governo da dinastia de Davi apenas prefigurava um governo muito mais excelente. Por isso o profeta Amós, quando profetizou sobre a restauração do reino de Davi, destacou o caráter de uma realidade superior: “Naquele dia, levantarei o tabernáculo caído de Davi, repararei as suas brechas; e, levantando-o das suas ruínas, restaurá-lo-ei como fora nos dias da antiguidade” (Amós 9:11). Isso também se harmoniza com a profecia do profeta Isaías que prenunciou um governante que se assentaria sobre o trono de Davi (Isaías 9:7).

Jesus Cristo é o Rei dos reis e o Senhor dos senhores

Essa a expectativa veterotestamentária foi cumprida em Cristo. As bênçãos prometidas à casa de Davi de uma dinastia eterna são realizadas em Jesus, o grande Filho de Davi, e em seu reino. Sim, Jesus é o Reis dos reis e Senhor dos Senhores, o descendente ilustre de Davi em quem todo o modelo de governo teocrático alcança sua expressão final.

Por isso quando voltamos ao Salmo 110, podemos perceber claramente essa verdade. A linguagem desse salmo não deixa qualquer dúvida de o que o Rei dos reis e Senhor dos senhores prometido não seria qualquer governante. Isso porque o texto diz: “Disse o SENHOR ao meu Senhor”. O texto original indica claramente que esse verso registra um diálogo na Divindade, ou seja: “Disse Yahweh ao meu Adonai”.

Yahweh é o nome pessoal de Deus revelado em sua aliança com Israel; enquanto Adonai — que significa “senhor”, “soberano” — indica o senhorio e a soberania de Deus. Inclusive, esse título passou a ser utilizado pelos judeus em lugar de Yahweh, quando eles passaram a considerar esse nome sagrado demais para ser pronunciado.

Então o que esse salmo diz é que a posição de Rei dos reis e Senhor dos senhores foi dada por Deus, o Pai, a Deus, o Filho. Em outras palavras, foi o Pai quem instituiu o Filho no trono do universo para ser Rei e Senhor sobre tudo e todos. O Novo Testamento confirma essa verdade. No livro de Atos dos Apóstolo, a profecia de Amós sobre a restauração do reino de Davi foi aplicada a Cristo (Atos 15:16). O

Da mesma forma, o escritor de Hebreus também aplicou o Salmo 110 a Cristo (cf. Hebreus 7:21). O mesmo escritor, ao falar diretamente sobre o Filho de Deus como Rei dos reis e Senhor dos senhores, ainda citou o Salmo 45: “O teu trono, ó Deus, é para todo o sempre. Cetro de equidade é o cetro do seu reino” (Hebreus 1:8). O livro do Apocalipse também destaca a verdade de que Cristo, como Rei dos reis e Senhor dos senhores, julga com justiça (Apocalipse 19:11).

Receber Estudos da Bíblia

A dimensão do governo e do senhorio de Cristo

Durante seu ministério terreno, Jesus foi identificado como rei desde o seu nascimento até sua morte; quando de forma escarnecedora Pôncio Pilatos colocou uma placa na cruz que o identificava como o rei dos judeus.

Porém, Jesus Cristo não se revelou como o tipo de rei que os judeus esperavam. Eles desejavam um rei que os livrassem da opressão estrangeira e devolvesse a Jerusalém sua posição de honra como nos dias de glória do reinado de Davi.

Mas eles não entendiam que o propósito de Deus era muito superior às meras expectativas humanas. O governo de Cristo seria de uma dimensão muito maior, ou seja, não estaria restrito apenas a Israel, mas a todas as nações da terra. No entanto, o estabelecimento desse reino não se daria por uma revolta popular ou algo do tipo, mas pela proclamação do Evangelho.

Por isso o próprio Jesus avisou que seu reino não era deste mundo (João 18:36). Seu reino não estava manifestado num palácio em Jerusalém, mas dentro do coração de seus discípulos (Lucas 17:21).

Esse é um ponto importante porque muita gente pensa em Cristo como Rei dos reis e Senhor dos senhores, apenas num sentido futuro e escatológico. Mas a verdade é que Cristo já reina aqui e agora. Onde há um crente que reconhece o governo e o senhorio de Cristo, o Reino de Deus está manifestado (cf. Colossenses 1:18).

Mas também é verdade que esse reino que hoje é essencialmente de caráter espiritual, na consumação dos séculos será manifestado em toda sua plenitude quando Cristo vier em poder e glória.

Conforme escreve o apóstolo Paulo, nesse dia será revelado o “bem-aventurado, e único poderoso Senhor, Rei dos reis e Senhor dos senhores” (1 Timóteo 1:15). Nesse dia, o seu governo será completo e todo joelho, nos céus, na terra e debaixo da terra, terá de se dobrar diante d’Ele, e toda língua terá de confessar que Jesus Cristo é Senhor, para a glória de Deus Pai (Filipenses 2:9,10).

Portanto, podemos ser confortados com a verdade de que Cristo é o Rei dos reis e Senhor dos senhores que governa agora mesmo no trono do universo. Ele está conduzindo História para o seu desfecho final, quando seu reino de poder e glória será manifestado de forma completa para todo o sempre.

Que tal fazer Bacharel em Teologia sem mensalidades? Clique aqui! Pergunta Estudo Bíblico
Fechar