Se o Senhor é o Meu Pastor, Por que as Coisas Me Faltam?

“O Senhor é o meu Pastor; nada me faltará.” (Salmos 23:1)

Esse salmo escrito pelo rei Davi é um dos texto mais conhecidos da Bíblia. Popularmente, ele concorre acirradamente com os Salmos 70 e 91, como os favoritos para ficarem abertos sobre as cabeceiras das camas. Isso não é por acaso, afinal, se o Senhor for o nosso Pastor nada irá nos faltar. Isso é infalível, e não sou eu quem garanto, e sim a Bíblia. Mas parece que nem sempre as coisas acontecem dessa maneira, e então logo vem a pergunta: O que aconteceu? A Bíblia errou?

A verdade é que ao longo do tempo agente costuma a adaptar as coisas da forma que mais nos convém. Esse versículo é um destes muitos casos. Vivemos uma época em que o poder de Deus é vendido à preço de atacado.

Comercializar Jesus se tornou uma atividade muito lucrativa. Eu falo isto agora não apenas como cristão, mas como um especialista em Gestão Estratégica, área em que também sou formado. Eu posso afirmar que as técnicas utilizadas na captação de novos “clientes” (ou fiéis, como preferir), e os processos que compõe as estratégias de relacionamento com estes “consumidores”, são dignos de compor o plano de marketing de uma grande empresa. Mas acredito que se tem algo em que essas pessoas falham, é o pós-venda. Elas vendem algo que não fabricam: o poder de Deus.

Vou explicar de uma forma bem simples o que tudo isso significa. Vamos reescrever esse versículo da forma como ele é oferecido hoje em dia:

“Se nada me faltar, o Senhor será o meu Pastor.”

Seria realmente muito mais cômodo interpreta-lo desta forma, afinal, se tudo der certo para mim (segundo meus planos) então poderei adorar a Deus. Tem alguns que ainda vão ainda mais longe e dizem: “Se Deus não fizer isto por mim, então não vou mais querer saber de nada”. Parabéns! Tem um lugar que só recebe auto-suficientes após a morte.

Receber Estudos da Bíblia

A Bíblia não está errada

A Bíblia não está errada. Você pode tomar o versículo da maneira como ele realmente é. Aliás, basta lermos com bastante atenção para reconhecermos que ele está escrito de forma perfeita.

Por que “o Senhor é o meu Pastor” vem em primeiro lugar? Fácil! Para que nada nos falte! Porém esse “nada” não é segundo a nossa vontade, mas segundo a vontade d’Ele.

Certa vez um irmão deu um testemunho de que ele foi acometido de um problema grave de saúde, e que precisaria de um transplante de órgãos. Isso o deixou totalmente debilitado, porém Deus falou com ele diversas vezes de tudo ficaria bem. E o tempo foi passando e ele piorando, e Deus o tranquilizando com sua Palavra. Agora vem a pergunta: O que aconteceu? Ele foi curado?

Sim, ele foi curado! Ele realizou exames que detectaram que um familiar próximo era compatível para doação do órgão. Assim o transplante foi realizado e ele esta curado.

Agora você deve estar pensando: ele precisou de um transplante? Deus não disse que o curaria? E continuo afirmando: Deus o curou! Não entendeu? Vou refrescar a sua memória.

Lembra de José? Sofreu um bocado não? Foi traído pelos próprios irmãos, vendido como escravo, e como se ainda tudo isso não bastasse, ele foi preso por uma falsa acusação. Sua prisão não foi simplesmente uma prisão provisória, apenas para averiguação. Ele ficou preso mesmo, e nem teve direito a um habeas corpus. Difícil não? Mas ele guardava um sonho, ele sabia que tudo daria certo. Conheça a história de José do Egito.

Agora pensando bem, Deus não poderia tê-lo transformado em Governador do Egito sem precisar de tudo isso, apenas com um estalar dos dedos? Claro que sim! Da mesma forma que Deus também poderia ter escolhido uma forma menos dolorida (ao invés da crucificação) para o plano de salvação. Mas para tudo existe um propósito. Ele é soberano e não cabe a nós discutir os seus desígnios.

Os planos de Deus são muito maiores que os nossos

Deus não precisa de um transplante de órgãos para curar alguém, mas Ele sabe de coisas que não sabemos. Muitas vezes os grandes sofrimentos são necessários para reafirmar em nossa própria vida a condição de ovelha, guiada por um Pastor.

Mesmo que as vezes Ele corte a nossa lã, ele não faz isso para nos fazer passar frio, mas sim porque Ele sabe que uma nova lã crescerá, tornando a nossa história ainda mais extraordinária, e nos dando uma certeza inconfundível de que se o Senhor for o nosso Pastor, de alguma maneira, nada nos faltará, pois a presença d’Ele sempre será constante na condução de Suas ovelhas.

Que tal fazer Bacharel em Teologia sem mensalidades? Clique aqui! Pergunta Estudo Bíblico

2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar