A Tentação de Jesus

Então foi conduzido Jesus pelo Espírito ao deserto, para ser tentado pelo diabo.
E, tendo jejuado quarenta dias e quarenta noites, depois teve fome.
(Mateus 4:1,2)

Constantemente passamos por muitas tentações. O apóstolo Paulo diversas vezes alertou para o fato de que Satanás está sempre lançando ciladas contra as nossas vidas. Por outro lado, na própria Bíblia, temos exemplos de como devemos nos comportar diante de tais tentações. Um desses exemplos é a tentação de Jesus descrita em Mateus 4:1-11, Marcos 1:12-13 e Lucas 4:1-13, onde o próprio Filho de Deus foi também tentado por Satanás. Vejamos no versículo 3, utilizando o capítulo 4 do Evangelho de Mateus, como essa tentação começou:

E, chegando-se a ele o tentador, disse: Se tu és o Filho de Deus, manda que estas pedras se tornem em pães.
(Mateus 4:3)

Perceba que Satanás usou a fraqueza da carne como a primeira tentativa, pois ele sabia que Jesus estava fisicamente debilitado após o período de jejum. Em outras palavras, o que ele disse foi o seguinte: “É justo o filho de Deus passar fome?”. Mas Jesus venceu o tentador com a seguinte resposta:

Ele, porém, respondendo, disse: Está escrito: Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus.
(Mateus 4:4)

Em sua resposta, Jesus cita um texto do livro de Deuteronômio:

Todos os mandamentos que hoje vos ordeno guardareis para os cumprir; para que vivais, e vos multipliqueis, e entreis, e possuais a terra que o SENHOR jurou a vossos pais.
E te lembrarás de todo o caminho, pelo qual o Senhor teu Deus te guiou no deserto estes quarenta anos, para te humilhar, e te provar, para saber o que estava no teu coração, se guardarias os seus mandamentos, ou não.
E te humilhou, e te deixou ter fome, e te sustentou com o maná, que tu não conheceste, nem teus pais o conheceram; para te dar a entender que o homem não viverá só de pão, mas de tudo o que sai da boca do Senhor viverá o homem.
(Deuteronômio 8:1-3)

Jesus não perdeu tempo discutindo ou debatendo com Satanás; Jesus apenas usou a Escritura, a Palavra de Deus. Diante dessa resposta, Satanás percebeu que Cristo usou a Palavra, e também tentou usá-la contra o próprio Jesus:

E disse-lhe: Se tu és o Filho de Deus, lança-te de aqui abaixo; porque está escrito: Que aos seus anjos dará ordens a teu respeito, E tomar-te-ão nas mãos, Para que nunca tropeces com o teu pé em alguma pedra.
(Mateus 4:6)

O que Satanás fez nada mais é do que algo muito comum dentro das igrejas nos dias de hoje. É o chamado “espetáculo da fé“, quando a Escritura é distorcida para que doutrinas de demônios possam ser ensinadas ao povo. Infelizmente muitos homens intitulados “pastores”, têm a mesma estratégia que Satanás teve. Muitos pegam versículos isolados e fazem pré-textos, construindo ensinamentos contrários a Palavra com o objetivo de colocar o homem no centro de tudo, e Deus como um mero mordomo. Quando você encontrar alguém distorcendo a Escritura você já sabe com quem ele aprendeu.

Receber Estudos da Bíblia

Satanás queria que Jesus se jogasse do pináculo do templo. Ele estava tentando substituir a confiança por um teste, lançando duvida sobre a fidelidade de Deus. Acredite, ele estava usando a Bíblia contra Jesus. Basicamente o objetivo dele era forçar Jesus a tentar contra o próprio Deus. Quantas vezes já não escutamos palavras parecidas. Não é difícil encontrar alguém falando: “Se eu sou homem de Deus, Deus irá fazer isso agora!“. Como dissemos, isso não passa de um espetáculo da fé. Nós devemos confiar que nosso Deus conhece as nossas necessidades. Não devemos cair em práticas que tentam obrigar Deus a fazer o que nós queremos.

No versículo 7, a resposta de Jesus é uma aula de hermenêutica, pois a Bíblia interpreta a própria Bíblia:

Disse-lhe Jesus: Também está escrito: Não tentarás o Senhor teu Deus.
(Mateus 4:7)

Ainda não estando satisfeito, Satanás faz uma terceira tentativa:

Novamente o transportou o diabo a um monte muito alto; e mostrou-lhe todos os reinos do mundo, e a glória deles.
E disse-lhe: Tudo isto te darei se, prostrado, me adorares.
(Mateus 4:8,9)

Essa tentativa final foi um pouco diferente. O que Satanás propôs a Jesus foi algo que chamamos de “apostasia“. Ele queria que Jesus abandonasse a Deus. No mesmo instante, Jesus repreendeu Satanás e venceu aquela tentação no deserto:

Então disse-lhe Jesus: Vai-te, Satanás, porque está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele servirás.
Então o diabo o deixou; e, eis que chegaram os anjos, e o serviam.
(Mateus 4:10,11)

O que podemos aprender com a tentação de Jesus?

Podemos aprender muitas lições com esse episódio da tentação de Jesus. Já vimos que o diabo, se preciso, tentará usar a própria Bíblia para nos tentar. Vimos também que ele é especialista em distorcer a Palavra de Deus, e que devemos tomar cuidado para não imitarmos essa prática tão perigosa.

Outra lição que podemos aprender é que precisamos ter sempre viva em nossos corações a certeza de que nosso Deus é Soberano, Ele conhece cada detalhe do que precisamos, e, mesmo em momentos de tentações, nossa adoração tem que estar direcionada somente a Ele, pois a Sua Palavra é a arma que garante a nossa vitória em qualquer circunstância.

Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo.
(Efésios 6:11)

2 comentários em “A Tentação de Jesus”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close