O Que é o Batismo com Fogo na Bíblia?

O batismo com fogo é mencionado especificamente duas vezes na Bíblia pelo profeta João Batista em conexão com a obra redentora do Messias. Jesus é aquele que batiza com Espírito Santo e com fogo, trazendo salvação a alguns e condenação a outros (Mateus 3:11; Lucas 3:16).

O batismo com fogo na Bíblia

Durante seu ministério como o precursor do Messias, o profeta João Batista proclamava a necessidade do arrependimento diante da chegada do reino dos céus (Mateus 3:2). João pregava sobre o batismo com água para o arrependimento, e ao mesmo em que anunciava a restauração através da obra de Cristo, também anunciava o juízo iminente (Lucas 3:5-7).

Tamanha era a autoridade de João Batista, que o povo em grande expectativa começou a se questionar se acaso ele não seria o próprio Cristo, mas João foi muito claro ao dizer que: “Mas depois de mim vem alguém mais poderoso do que eu, tanto que não sou digno nem de levar as suas sandálias. Ele os batizará com o Espírito Santo e com fogo” (Mateus 3:11).

O que significa o fogo na Bíblia?

Antes de falarmos sobre o que é o batismo com fogo, precisamos considerar a forma com que a própria figura do fogo aparece na Bíblia relacionada a Deus. Frequentemente a fogo é usado como um símbolo da presença de Deus, tanto de sua presença em ira quanto de sua presença em graça e misericórdia.

Portanto, o fogo pode simbolizar a ira de Deus, isto é, o fogo da santa ira Divina que enfatiza tanto o seu juízo como a sua santidade que não tolera jamais o pecado, assim como escreveu o autor de Hebreus, ao citar Moisés: “O nosso Deus é fogo consumidor” (Hebreus 12:29; cf. Deuteronômio 4:24; 9:3; 32:22; Salmos 11:5,6; 18:8; 21:9; Mateus 5:22; Apocalipse 14:10; etc.).

Receber Estudos da Bíblia

Com relação à presença amorosa e misericordiosa do Senhor, o fogo também é utilizado para indicar a obra da graça, no sentido de que o Deus que é santo purifica o seu povo do pecado para que estes também sejam santos (Isaías 6:6,7; Zacarias 13:9; Malaquias 3:3; 1 Pedro 1:7).

O que é o batismo com fogo na Bíblia?

Existem basicamente três tipos de interpretações sobre o que é o batismo com fogo na Bíblia:

  1. Alguns entendem que o batismo com fogo se refere apenas ao derramamento do Espírito Santo no Pentecoste.
  2. Outros sugerem que o batismo com fogo significa exclusivamente o juízo de Deus sobre o ímpio, referindo-se especialmente ao juízo final.
  3. Por fim, há também aqueles que defendem que o batismo com fogo está relacionado tanto ao Pentecoste como ao juízo final.

Para compreendermos corretamente o que significa o batismo com fogo mencionado por João, precisamos manter em mente o que foi dito acerca do simbolismo do fogo nas Escrituras. Enquanto o fogo da ira de Deus destrói o ímpio, o fogo de sua santidade purifica os santos, e sob esses dois aspectos é que devemos entender o que é o batismo com fogo.

Num certo sentido o batismo com fogo mencionado por João está em conexão com o Pentecoste e com a era introduzida ali. É por isso que o batismo com fogo aparece diretamente ligado ao batismo com o Espírito Santo na pregação de João Batista.

Quando o Espírito Santo foi derramado sobre os crentes em Jerusalém, foram vistas “línguas repartidas como de fogo”, pousando sobre cada um daqueles seguidores de Jesus Cristo que estavam reunidos aguardando o cumprimento daquela promessa, e eles começaram a falar em outras línguas conforme o Espírito Santo concedia que falassem (Atos 2:3,4). Saiba mais sobre quem é o Espírito Santo de Deus.

No entanto, aqui vale lembrar que o profeta Joel havia profetizado sobre esse momento em que o Espírito Santo seria derramado sobre toda carne, e conectou esse evento com o juízo vindouro (Joel 2:30; Atos 2:19). Mais tarde, o apóstolo Paulo tratando sobre o “falar em outras línguas” em conexão com o que havia acontecido no Pentecoste, também se referiu ao fato de que, segundo as Escrituras, tais línguas são um sinal do juízo de Deus sobre os incrédulos (1 Coríntios 14:21,22).

Em outras palavras, a benção do derramamento do Espírito Santo que ocorreu no dia de Pentecostes também está diretamente ligado nas Escrituras ao juízo de Deus. Isso significa que enquanto os crentes eram batizados com o Espírito Santo, aquele evento que marcava a transição da Antiga Aliança para a Nova Aliança também anunciava o juízo de Deus sobre os ímpios que inevitavelmente serão batizados com o fogo da ira de Deus, um batismo de condenação por conta de seus pecados.

Esse entendimento está de acordo com o contexto imediato onde João fala sobre esse batismo de fogo. É fácil perceber que ele enfatiza claramente que Deus não deixará o ímpio impune. João fala que “o machado está posto à raiz da árvore, e toda árvore que não der bom fruto será cortada e lançada ao fogo” (Mateus 3:10).

Em seguida, ele diz que Cristo é quem batiza com o Espírito Santo e com fogo, e explica o que isso significa ao dizer que o Messias traz em sua mão a pá “e limpará sua eira, juntando seu trigo no celeiro, mas queimará a palha com fogo que nunca se apaga” (Mateus 3:11,12).

Alguns comentaristas preferem separar claramente a sentença “Ele batizará com o Espírito Santo e com fogo” em duas partes: 1) o batismo com o Espírito Santo para a salvação, conectado ao trigo que é recolhido ao celeiro; 2) e o batismo com fogo para a condenação, conectado a palha que é queimada em fogo inextinguível.

Sem duvida essa é uma boa interpretação, desde que também não seja ignorada a unidade da sentença “Ele batizará com o Espírito Santo e com fogo”, no sentido de expressar a relação que há entre o derramamento do Espírito Santo sobre os redimidos purificados de seus pecados, e o juízo Divino derramado sobre os incrédulos impenitente, ou seja, os ímpios são batizados com fogo da ira de Deus para a destruição eterna, enquanto que os salvos não experimentam esse castigo porque em Cristo esse fogo já passou sobre eles.

Tag
Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close