Em Quantos Dias Deus Criou o Mundo?

Deus criou o mundo em seis dias e descansou no sétimo dia. Apesar de a Bíblia ser clara quanto a isto, existem muitas interpretações que tentam responder a discussão sobre em quantos dias Deus criou o mundo. A grande questão discutida é se os dias da criação do mundo são literais ou não.

Alguns sugerem que Deus criou o mundo em seis dias literais. Já outros defendem que os dias da criação são simbólicos, e indicam períodos de tempos. Toda essa discussão deu origem a diversas teorias. Vejamos acada uma delas abaixo.

Deus criou o mundo em duas etapas

Para tentar responder em quantos dias Deus criou o mundo, alguns defendem que há um intervalo de tempo entre os versículos 1 e 3 do livro de Gênesis. Essa interpretação diz que primeiramente Deus criou os criou os céus e a terra, conforme descrito em Gênesis 1:1.

Depois desse primeiro ato criativo, supostamente houve um hiato de tempo. Essa lacuna de tempo entre os versículos 1 e 3 pode ter sido um período de milhões de anos. Então somente após esse período indeterminado é que a sequencia da criação deve ser interpretada conforme descrita a partir de Gênesis 1:3.

Deus criou e reconstruiu o mundo

Essa interpretação não é muito aceita, mas alguns estudiosos a utilizam. Essa linha de interpretação acredita que Deus tenha inicialmente criado a terra. No entanto, alguma catástrofe aconteceu, e a criação original ficou “sem forma e vazia”, tornando-se um caos. Geralmente quem defende essa teoria utiliza como referência Isaías 45:18 e 2 Pedro 3:5.

Dessa forma, quando Gênesis 1:2 diz que “a terra era sem forma e vazia”, isso é o mesmo que dizer que “a terra se tornou sem forma e vazia” . Como a Bíblia não revela a causa dessa catástrofe, alguns teólogos defendem que talvez ela possa ter sido a queda de Satanás. Então depois dessa catástrofe, Deus teria restaurado o mundo em seis dias literais.

Deus criou o mundo em seis dias não literais

Diante da pergunta sobre em quantos dias Deus criou o mundo, alguns intérpretes respondem que Ele criou o mundo em seis dias simbólicos. Essa teoria considera que Deus criou o mundo em oito atos criativos divididos em seis períodos de tempo indeterminados. Alguns até dizem que os seis dias podem ser entendidos como seis diferentes eras.

Essa interpretação também argumenta que os dias da criação não poderiam ser literais, já que os reguladores das horas do dia foram criados apenas no quarto dia. Além disso, no terceiro dia as árvores cresceram e produziram. Em condições normais, obviamente é preciso mais do que um dia para que isso aconteça.

Quem defende essa teoria também alega que o escritor de Hebreus afirma que Deus ainda está no seu descanso da criação. Isso então significaria que esse sétimo dia já dura alguns milhares de anos (Hebreus 4:4).

Os dias da criação no Evolucionismo Teísta

Essa interpretação é uma tentativa de misturar a teoria da evolução com o criacionismo bíblico. Basicamente ela diz que Deus criou o mundo se utilizando de processos evolutivos. Os defensores dessa teoria alegam que: (1) Deus deu ordem para que a própria terra fizesse brotar a vegetação; (2) ordenou que as águas produzissem os seres vivos; (3) e mais uma vez ordenou que a terra produzisse seres vivos de acordo com suas espécies.

Dessa forma, Deus teria colocado um tipo de “gatilho” para a obra da criação. Então todo o resto teria surgido através de seleções naturais. Em outras palavras, essa teoria diz que a origem da vida é naturalística.

Dentro dessa interpretação existem dois grupos. O primeiro acredita que tudo isso aconteceu da forma descrita acima. Porém, com relação a parte da criação do homem, o relato bíblico de Gênesis deve ser entendido de forma literal. Portanto, Adão e Eva devem ser entendidos como personagens históricos criados pessoalmente por Deus.

Já o outro grupo acredita que até mesmo a criação do homem se deu por ocasião desse processo de evolução. Sendo assim, o homem permaneceu como uma criatura limitada racionalmente por um período indeterminado de tempo. Depois, finalmente essa criatura adquiriu consciência e racionalidade. Dessa forma, Adão apenas seria uma figura simbólica que representa o momento específico em que a humanidade tornou-se racional. Isso também significa que a Queda do Homem descrita em Gênesis 3 se refere apenas ao momento do despertar da consciência.

A criação do mundo na interpretação alegórica

Para responder em quantos dias Deus criou o mundo, essa interpretação diz que a descrição da criação na Bíblia é um tipo de alegoria, verdade poética ou parábola. Logo, Deus criou o mundo conforme na mesma ordem descrita no texto bíblico. Porém, essa descrição não passa de uma poesia utilizada pelo escritor de Gênesis para tingir um propósito específico. Ele precisava explicar aos seus leitores de forma simples e prática um processo muito complexo.

Dessa forma, Adão e Eva também seriam apenas elementos dessa poesia. O primeiro casal teria servido apenas como símbolo da relação de desobediência entre a humanidade e Deus. Alguns que defendem essa teoria até dizem que a poesia da história da criação foi fundamentada em antigos folclores, talvez com raízes no povo caldeu.

A criação do mundo em dias de revelação

Essa interpretação surgiu no século 19 e já não é mais tão defendida na atualidade. Ela afirma que os dias da criação na verdade se tratam de “dias de revelação”. Isso significa que Deus revelou o processo da criação do mundo ao homem em seis dias. Obviamente essa teoria também diz que Deus criou o mundo em um período de tempo indeterminado que não foi revelado nas Escrituras.

A criação do mundo em dias literais

Por fim, essa interpretação diz que os dias descritos em Gênesis são literais. Deus criou o mundo em seis dias de 24 horas cada e descansou no sétimo dia. Logo, tudo o que foi descrito na narrativa bíblica é exatamente da maneira como ocorreu.

Receber Estudos da Bíblia

Em quantos dias Deus criou o mundo? Qual a interpretação mais coerente?

Ao analisarmos a Bíblia cuidadosamente, podemos perceber que a palavra hebraica yom, que foi traduzida como “dia”, pode assumir mais de um significado. Isso dependerá do contexto. Sabendo disso, yom pode significar:

  • Um período de tempo indeterminado.
  • O período entre o nascer e o pôr do sol.
  • Um período específico.
  • O período de um ano.
  • O período de 24 horas, ou seja, um dia literal.

Essa palavra é utilizada no Antigo Testamento cerca de 2.300 vezes, assumindo os diversos significados citados acima. Porém, essa mesma palavra, quando acompanhada por um número ordinal, sempre se refere no texto bíblico ao dia literal com 24 horas. Isso ocorre mais de 400 vezes na Bíblia! É exatamente dessa forma que a palavra yom é aplicada no livro de Gênesis.

Além disso, quando as palavras “tarde” e “manhã” são utilizadas juntas no texto hebraico, elas sempre indicam um dia literal. Também é exatamente assim que elas aparecem no livro de Gênesis.

Dentre todas as passagens bíblicas que reforçam a afirmação de que Deus criou o mundo em dias literais, Êxodo 20:9-11 é um das mais significativas. Essa passagem afirma claramente que “em seis dias fez o Senhor os céus e a terra, o mar e tudo que neles há, e ao sétimo dia descansou”.

Então considerando a coerência da estrutura da literatura bíblica, pode-se dizer que não existe outra possibilidade de interpretação que não seja a interpretação de que os dias da criação são dias literais. Portanto, biblicamente Deus criou o mundo em seis dias literais.

Mas um dia para Deus não é como mil anos?

Esse é um dos argumentos utilizados por quem tenta defender que Deus não criou o mundo em seis dias literais. Mas esse argumento não se sustenta nessa discussão. Aqui é preciso entender o contexto em que as passagens bíblicas que dizem isto estão inseridas.

Basicamente estamos falando de dois textos bíblicos: Salmos 90:4 e 2 Pedro 3:8. Em primeiro lugar, o objetivo do texto de Salmos não é estabelecer uma comparação entre dias literais e dias nãos literais. O salmista apenas afirma que Deus computa o tempo de forma diferente do homem.

Em segundo lugar, o texto escrito pelo apóstolo Pedro simplesmente tem por objetivo dizer que o tempo não é um fator limitante para o cumprimento das promessas de Deus. O Senhor não retarda a sua promessa, e embora para o homem o tempo de seu cumprimento possa parecer demorado, Deus não a tem por tardia.

Além do mais, nenhum dos dois textos se propõe a explicar os dias da criação do mundo. Em ambos os casos não é o objetivos dos autores bíblicos explicar o fator tempo no processo criativo de Deus.

Por que existem tantas interpretações sobre os dias da criação?

Curiosamente a discussão sobre em quantos dias Deus criou o mundo não existia na Igreja até o por volta do século 16. Na verdade até existia algum debate sobre isso, mas não com as mesmas intenções atuais. Na época dos pais da Igreja também se considerava a possibilidade de Deus não ter criado o mundo em dias literais.

No entanto, essa possibilidade não tinha por objetivo tentar conciliar a criação divina com a teoria da evolução, ao contrário disso. Alguns estudiosos afirmavam que Deus criou a terra em apenas um único instante. Para eles, seis dias literais era muito tempo para Deus ter criado o mundo.

Quanta diferença para as discussões de nossos dias, não? Será que eles acreditavam que Deus é mais poderoso do que nós pensamos na atualidade? No caso deles, essa discussão tinha raízes filosóficas e abordava os atributos de Deus, especialmente sua eternidade.

Já para os Reformadores no século 16, o único e verdadeiro sentido das Escrituras é a interpretação literal. Eles prezaram pelo significado claro e direto do texto. Um dos pilares da Reforma Protestante é a defesa de que as Escrituras não precisam de complementos externos para ser interpretada.

Essas diferentes interpretações sobre o assunto, basicamente são provocadas por tentativas de adequar a Bíblia às fontes externas. Mas a Bíblia definitivamente não pode ser submetida a qualquer fonte externa a fim de validá-la. Verdadeiras atrocidades foram introduzidas na Igreja por pessoas que tentaram adequar a Bíblia à fatores externos.

Na maioria das vezes quando alguém diz que Deus não criou o mundo em seis dias literais, o grande objetivo é tentar justificar os milhões de anos que a teoria da evolução prega. Mas ao meu ver, o que a ciência moderna já descobriu até hoje em nada consegue contradizer as Escrituras.

É um erro não dizer que Deus criou o mundo em seis dias?

A Bíblia realmente não fornece muitos detalhes específicos sobre a criação. Na verdade nem é o propósito da Bíblia ser um livro científico. No entanto, ela afirma claramente que Deus criou o mundo, e fez isso em seis dias. O texto bíblico diz que no sétimo dia Deus já havia concluído a obra da criação, e descansou nesse dia (Gênesis 2:2).

Embora a interpretação literal seja a que mais se adéqua ao contexto bíblico, não é necessário considerar um erro teológico alguém interpretar os dias da criação do mundo como períodos indeterminados. Além disso, de fato há espaço para discutir a possibilidade de um hiato de tempo entre os versículos 1 e 3 de Gênesis e mesmo assim considerar que Deus criou o mundo em seis dias a partir da base que já havia sido estabelecida no princípio.

Entretanto, qualquer interpretação que ao responder em quantos dias Deus criou o mundo despreza a historicidade da criação da humanidade nas pessoas de Adão e Eva, são, fundamentalmente, doutrinas que pervertem o ensino bíblico. Uma interpretação assim definitivamente é uma heresia grave que ataca a credibilidade de todo o texto bíblico. Saiba mais quantos anos tem a terra segundo a Bíblia.

2 comentários em “Em Quantos Dias Deus Criou o Mundo?”

  1. Sou professor federal, moro em Fortaleza, sou servo do Deus altíssimo há 32 anos, quero parabenizar seus comentários em todos esses temas. Só queria lembrar com relação ao assunto dos dias da criação de São literais ou não que existe mais uma prova bíblica e favor da literalidade do assunto que é o quarto mandamento de lei de Deus dado a Moisés juntamente com os outros nove no Monte Sinai, quando fiz “lembra-te do dia de sábado para o santificar, pois em Deus dias o Senhor criou………se não tivesse sido literal os dias da criação não teria sentido Deus ter pedido ao ser humano, para toda semana lembrar da criaçāo. Um abraço. Prof. Elzeu Melo.

  2. Bom Dia
    Prezados Irmãos,
    Gostaria de saber se os senhores poderiam enviar endereços de instituições que doam literaturas para evangelização. livros, revistas, jornais, bíblias etc.
    Muito obrigado.
    Atenciosamente,
    Inacio José do Vale
    Missionário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close