Leia diariamente estudos bíblicos, devocionais, esboços de pregações, parábolas de Jesus, artigos teológicos, curiosidades bíblicas, escola dominical (EBD) e muito mais!

Profecia de Múltipla Referência

A profecia de múltipla referência é algo que ocorre em vários textos bíblicos, e sua compreensão é fundamental para entendermos, principalmente, passagens escatológicas na Bíblia.

A profecia de múltipla referência também pode ser chamada de “profecia com realização múltipla” ou “profecia com dupla aplicação“. A seguir abordaremos sobre o que é a profecia de múltipla referência e conheceremos alguns exemplos de textos bíblicos onde ela ocorre.

O que é profecia de múltipla referência?

Podemos classificar uma profecia como sendo de múltipla referência quando ela se refere a dois momentos distintos, isto é, seu cumprimento não se esgota num determinado evento, mas em dois ou até três eventos. Assim, a profecia alcança seu cumprimento pleno e final em períodos diferentes da História. Tudo isto está diretamente ligado a algo que chamamos de “perspectiva profética“.

No Antigo Testamento, notamos que a perspectiva profética que os profetas tinham acerca de alguns eventos escatológicos assemelha-se ao modo com que avistamos uma paisagem no horizonte. É comum vermos duas montanhas bem longe e pensarmos que ambas as montanhas estejam bem próximas, se não juntas. Mas quando vamos nos aproximando delas, percebemos que uma está bem distante da outra, e a ilusão sobre a proximidade que tivemos, se dá pelo fato da segunda montanha ser bem maior do que a primeira.

É exatamente dessa forma com que muitas profecias do Antigo Testamento se referem a eventos escatológicos futuros. Os profetas frequentemente avistavam dois eventos distintos como sendo um único evento, mas conforme o tempo foi passando, o cumprimento da profecia foi se revelando pertencer a eventos históricos diferentes. Isso de forma alguma representa um erro, ao contrário, reflete apenas a perspectiva profética daquele momento.

Exemplos de profecias de múltipla referência

Podemos citar vários exemplos de profecias de múltipla referência na Bíblia. No Antigo Testamento, um dos livros onde podemos perceber com certa frequência o uso de profecias de múltipla referência é o livro do profeta Daniel.

Em Daniel 11:31 e 12:11, por exemplo, tais passagens registram profecias que se referem primariamente ao rei da dinastia Selêucida Antíoco IV Epifânio por volta de 167 a.C., onde ele impôs uma terrível perseguição ao povo judeu, determinado a acabar com os costumes judaicos e o culto a Deus, chegando até mesmo a profanar o Templo colocando estátuas pagãs e sacrificando porcos no altar.

Entretanto, essa profecia não se esgotou na época de Antíoco IV Epifânio. O próprio Jesus, em seu sermão escatológico, utilizou tais referências do profeta Daniel para se referir ao cerco de Jerusalém pelos romanos que culminou na destruição da cidade e do Templo em 70 d.C. (Mt 24:15).

Ainda mais além, no próprio sermão de Jesus percebemos que a profecia do Senhor também se referia a dois momentos distintos na História, ou seja, tanto a destruição de Jerusalém em 70 d.C. como ao período final da presente era, conhecido como “a grande tribulação” (Mt 24:21-29; Mc 13:14-26; Lc 21:20-27). Assim, no ensino de Jesus a destruição de Jerusalém e do Templo, ocorrida em 70 d.C., de alguma forma prefigura o período de angústias que haverá antes de sua vinda.

Também podemos citar como exemplo de profecia de múltipla referência, uma passagem no livro do Profeta Malaquias:

Eis que eu envio o meu mensageiro, que preparará o caminho diante de mim; e de repente virá ao seu templo o Senhor, a quem vós buscais; o Anjo da Aliança, a quem vós desejais, eis que ele vem, diz o SENHOR dos Exércitos. Mas quem suportará o dia da sua vinda? E quem subsistirá, quando ele aparecer? Porque ele será como o fogo do ourives e como o sabão dos lavandeiros. E assentar-se-á como fundidor e purificador de prata; e purificará os filhos de Levi, e os refinará como ouro e como prata; então ao Senhor trarão oferta em justiça (Malaquias 3:1-3).

Perceba que o profeta Malaquias vê a primeira e a segunda vinda de Cristo como se elas fossem um único evento, ou seja, parte dessa profecia obviamente se cumpriu na primeira vinda de Cristo, mas seu cumprimento pleno e final se dará na segunda vinda dEle.

Outro exemplo de profecia de múltipla referência está em Miquéias 4:1-8, onde da mesma forma uma única profecia se refere tanto ao período após a restauração do povo de Deus do exílio como as duas vindas de Cristo.

Aplicativo de Estudo Bíblico

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.